23 Apr 2019

Publicado em DIVANIR BELLINGHAUSEN
Lido 145 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Hoje quase não se faz mais uma colcha de retalhos. Nos tempos idos, onde a maioria das moças tinham que saber costurar, as sobras dos trabalhos geravam pequenos quadradinhos que iam se unindo e montando uma colcha. Cada retalhinho lembrava: aquele vestido, aquela camisa...assim, virava uma colcha de lembranças.
Bem, vamos retalhar aqui...
As livrarias estão indo à falência. Esta semana procurei nas livrarias da região, que são poucas e só as encontro em alguns shoppings, um livro muito esperado que foi lançado dia 11 de novembro, da série “As sete irmãs” da autora irlandesa Lucinda Riley, e nenhuma livraria o recebeu ainda. Amigas já o compraram pela internet para o lerem no tablete. Como eu gosto de ler os livros no fim do dia quando já estou na cama, tive que optar por outras obras. Já prevejo que os livros no futuro serão algo raro.
No domingo, 2 de dezembro a cidade teve o prazer de assistir mais um concerto da Orquestra Filarmônica de São Bernardo, sob a regência do maestro Fernando Mathias, que enriquece muito a nossa música, no auditório do Cenforpe. O programa foi mais focado ao gosto de pessoas não muito ligadas ao clássico ou erudito. A ideia é que fiquem ligadas aos instrumentos de uma orquestra. Música é vida! Assim, ao as ouvirmos, imaginamos um violino, um piano, um instrumento de sopro, de percussão.  Assim como instrumentos mais populares. Com o patrocínio de várias empresas e principalmente da Secretária de Cultura da Prefeitura de SBC, o evento foi um sucesso. Parabéns aos cantores e aos ballets da cidade que também abrilhantaram nossa tarde de domingo. A cereja do bolo, como é costume dizer da surpresa, foi no final entrar um casal representando Maria e São José, com o Menino Jesus no colo: o lindo Bernardo filho do maestro Fernando.
Estamos acompanhando o “Verdejando”. Muitas cidades estão incentivando a população com projetos de transformar locais áridos em áreas verdes, o que além de facilitar o escoamento das águas, deixa nosso ar menos poluído. Aos nossos olhos também o verde, nos traz mais vida. Infelizmente o setor de Serviços Urbanos de nossa cidade está com os olhos fechados em relação as praças da cidade. Ao olharmos para elas, a tristeza nos chega ao vermos o mato que tomou o lugar dos gramados e a sujeira que encontramos sobre elas. Infelizmente grande parte do povo não respeita esse nosso mundo. Será que pequenas placas com dizeres: “É PROIBIDO JOGAR LIXO” adiantariam?
Quanto ao trânsito, já questionei isso aqui. Torno a dizer que algumas modificações poderiam melhorar um pouco o caos em que vivemos. Até as obras dos piscinões ficarem prontas, sabemos que temos que ter paciência, mas... façam uma reunião com os taxistas e motoristas dos Ubers e peçam a opinião de quem dirige pela cidade a trabalho. Eu que círculo pouco tempo diariamente também observo certas modificações que facilitariam nosso rodar pela cidade.
Em um condomínio, dizemos que delegando as obrigações, o síndico terá mais sossego. Que todos somos responsáveis pelo lugar em que habitamos. Assim, desde que pagamos impostos pelo espaço que vivemos, temos a obrigação de opinar pelo que não concordamos.
E vamos curtir esse mês mais lindo do ano: dezembro! Minha árvore de Natal e meu presépio já estão prontos para receber o Menino Jesus!
Um abraço, Didi

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png
Mais nesta categoria: E Novamente É Natal! »

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu