28 Nov 2021


As redes sociais dos prefeitos do ABC

Publicado em Editorial
Avalie este item
(0 votos)

As redes sociais têm desempenhado um papel atuante na política do ABC, desde a campanha eleitoral em 2017 até os atuais mandatos dos prefeitos da região. Mas, o contato direto entre mandatário e eleitores poderia significar um elemento regenerador do regime democrático? Ou esse fascínio pelo contato direto entre representados e representantes seria, na verdade, uma espécie de novo fanatismo político que colocaria em risco a própria democracia?
Os prefeitos do ABC, em inaugurações, vistoria de obras, reuniões e coletivas de imprensa, estão atrás das telas de celulares e câmeras. Fazem discursos direcionados aos seus seguidores, tiram fotos, fazem selfies e estrelam verdadeiras peças publicitárias, a todo instante, dos feitos de seus próprios governos, sempre iniciando as gravações, com palavras de grande apelo e inserção popular: “Pessoal. Hoje, estamos aqui...”. Ainda estrelam “lives” (inserções ao vivo), convocando seus seguidores a acompanharem verdadeiros shows, orquestradamente ensaiados, mas, com o rótulo do contato informal, de improviso.
O objetivo, dos prefeitos protagonizarem filminhos e seflies, é um só, “falar” com seus eleitores e munícipes. Ou seja, trazer a possibilidade de estabelecer um liame direto entre o eleitor e o detentor do poder, sem a mediação das instâncias legais e da mídia.
Esse “novo” modo de fazer política sucedeu a crise dos partidos políticos tradicionais. A política institucionalizada exercida através do mandato representativo começou a sofrer fortes abalos, evidenciado pela distância entre políticas e eleitores.
Nas eleições de 2018, esse antigo modelo de fazer política recebeu seu mais forte golpe com a eleição de inúmeros candidatos sem qualquer tradição partidária, que se apoiaram, fortemente, no contato direto com os eleitores por meio das mídias sociais. Mas, será que os políticos que adotaram as redes sociais como método eleitoral vieram para ficar? Será que essa política contribui efetivamente para construção de uma democracia mais vigorosa?
O contato direto e imediato que as redes sociais proporcionam opera de forma oposta à sociedade em que vivemos, pois leva em consideração, apenas e tão somente, o particular e jamais o todo; o grupo, e não a comunidade. Compartilham de uma visão totalmente parcial da sociedade. Por exemplo, os prefeitos são verdadeiros âncoras das próprias ações, falando o que querem, da maneira que lhe interessam, para os “seus grupos”. Não há pluralidade, contrariedade, pontos negativos, falhas, nada. Tudo é perfeito, de uma maneira utópica e descolada da realidade dos munícipes. E, por isso mesmo, os vídeos, ainda que sejam obras cinematográficas perfeitas, não ensinam a dialogar porque é muito fácil evitar a controvérsia. São apenas parcialidades de um todo, que munícipes e eleitores nunca terão acesso. E isso também acontece nas redes sociais, afinal, quem não as acessa, não os procura, não sabe o que está acontecendo ou o que está sendo feito.
O contato direto entre eleitores e o poder político, viabilizado pelas novas tecnologias, longe de permitir uma convivência mais democrática, na verdade, emula ainda, o facciosismo, ou seja, a formação de verdadeiros grupos rivais, que tratam aqueles que pensam diferente, como inimigos a serem combatidos, com muito repúdio, outra palavra, eventualmente proferida, nos vídeos dos políticos locais.
Na história da política do ABC, é a primeira vez que prefeitos pautam seus mandatos no contato virtual com seu eleitorado. O reality show dos mandatos, proporcionado pelas redes sociais, pode trazer resultado a curto prazo. Mas, ainda não se sabe os riscos que essa novidade em fazer política possa traduzir. Permanecerão os filminhos publicitários dos políticos como verdadeiras peças chaves para as vitórias eleitorais ou a população irá enjoar de ouvir o “pessoal”, nos milhares de vídeos utópicos e unilaterais?

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: O surto chegou? »

Main Menu

Main Menu