28 Nov 2021


Um bom trabalho eleitoral na região

Publicado em Editorial
Avalie este item
(0 votos)

O ABC elegeu, nas últimas eleições, uma bancada de cinco deputados federais e seis deputados estaduais. Na legislatura atual que está terminando, o ABC possuía apenas um deputado federal, Vicentinho (PT), e sete deputados estaduais: Orlando Morando (PSDB), Alex Manente (PPS) e Ana do Carmo (PT), São Bernardo; Donisete Braga (PT) e Vanessa Damo (PMDB), ·Mauá; Vanderlei Siraque (PT), Santo André e José Augusto (PSDB), Diadema.

Seis deputados foram reeleitos, um não conseguiu, José Augusto, e Vanessa Damo (PMDB), com 93,1 mil votos depende de seu recurso ser aceito pela Justiça Eleitoral. Além dos seis que se reelegeram e a mudança de Siraque para deputado federal, os demais eleitos são: federais: Mara Gabrilli (PSDB), Santo André; José de Filippi (PT), Diadema; e William Dib (PSDB), São Bernardo; estaduais: Carlos Grana (PT), Diadema e Regina Gonçalves (PV), Diadema.

A deputada eleita Mara Gabrilli, tetraplégica e atual vereadora em São Paulo, é de Santo André, sendo filha do empresário no setor de transporte coletivo Angelo Gabrilli, de tradicional família da cidade. Mara foi eleita com 160,1 mil votos, dos quais 11,6 mil votos foram obtidos em Santo André; 6,7 mil em São Bernardo e , 20 mil em São Caetano. Mas, o que chama a atenção das pessoas que acompanham os bastidores da política local foi o trabalho político eleitoral realizado pelo deputado Orlando Morando.

Derrotado na eleição para prefeito de São Bernardo em 2008, Morando foi alertado por amigos de que iria ter problemas para conseguir boa votação em São Bernardo para se reeleger deputado em 2010. Isso porque a maior parte de novos petistas que chegou à Prefeitura de São Bernardo em 2009 era de Santo André, onde permaneceram por 12 anos. Nesse período colocaram em prática uma estratégia eleitoral de prejudicar a votação de futuros adversários sucessão municipal. Assim, estimulam vários candidatos a deputados, principalmente vereadores e políticos, com finalidade de tirar votos de dois adversários na sucessão municipal de 2012: Morando e o ex-prefeito William Dib. Se Dib e Morando não conseguissem se eleger nestas eleições, evidentemente, chegariam sem mandatos e fragilizados na sucessão municipal de 2012. Não aconteceu isso.

Por sinal, em Santo André, 0s petistas conseguiram derrubar nas eleições para deputado em 2002 os então deputados Newton Brandão e Duílio Pisaneschi, que chegaram sem mandatos e fragilizados na sucessão municipal de 2004. Na eleição de 2008, a expectativa era eleger a vice-prefeita petista Ivete Garcia e para isso seria importante derrubar dois deputados do PT, Professor Luizinho e Vanderlei Siraque. Luizinho não se elegeu e sobreviveu para ser o candidato a prefeito, vencendo Ivete no segundo turno da prévia eleitoral. Morando, assim, conseguiu a façanha de se eleger com eficiente trabalho eleitoral realizado nas sete cidades do ABC, coisa que outros candidatos não fazem, pois procuram trabalhar o eleitorado em cidades do interior do Estado. Morando teve a seguinte votação em cada cidade do ABC: São Bernardo, 63,0 mil votos; Santo André, 18,7 mil; São Caetano, 8,9 mil; Diadema, 6,0 mil; Mauá, 2,9 mil; Ribeirão Pires, 3,1 mil e Rio Grande da Serra, 4,3 mil, perfazendo um total de 107,3 mil votos.

Na capital, conseguiu mais 11 mil votos e os demais em cidades do interior do Estado. Nesse trabalho, Morando teve a participação de 18 vereadores da região e somente o apoio de um prefeito, Kiko Teixeira de Rio Grande da Serra. Percebe-se, com isso, que o deputado estadual Orlando Morando não brinca em serviço.



Última modificação em Sexta, 29 Outubro 2010 19:52
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Main Menu

Main Menu