17 Oct 2021

Publicado em Editorial
Avalie este item
(0 votos)

Pela primeira vez, desde novembro de 2020, todos os estados do país estão com taxa de ocupação menor que 80%, segundo dados do Ministério da Saúde. Com isso, o Brasil registrou, na quarta (11), o menor índice de ocupação de leitos de UTI e de enfermaria para pacientes com Covid-19, desde o início da pandemia.
É a primeira vez também que a rede hospitalar está menos sobrecarregada e registrando menos casos graves ou gravíssimos de Covid-19. O cenário é reflexo do ritmo acelerado de vacinação. Até agora, a primeira dose da vacina Covid-19 já chegou para mais de 108 milhões de brasileiros, ou seja, 68% da população acima de 18 anos. Cerca de 29% do público-alvo já está imunizado com as duas doses ou a dose única.
Além disso, há seis dias a média móvel de óbitos no Brasil pela Covid-19 é inferior a mil. Na terça (10), o índice chegou a 924,1 óbitos. É o menor número médio de mortes diárias desde o dia 15 de janeiro.
O Estado de São Paulo já ultrapassou a marca de 40 milhões de doses de vacina contra Covid-19 aplicadas na população. Até às 11h, de quinta (12), o Vacinômetro marcou 41.880.322 doses aplicadas em toda a campanha. Cerca de 66,46% da população recebeu pelo menos uma dose das vacinas; 87,02% da população com mais de 18 anos também recebeu, pelo menos, uma dose das vacinas e 26,42% estão com o esquema vacinal completo. A conclusão da imunização dos adultos deverá ocorrer, nesta segunda (16), segundo o governador João Doria. Considerando somente os adultos, o índice vacinal estará próximo de atingir 84% e deve ser integralmente alcançado até a segunda (16), considerado o “Dia da Esperança”.
No ABC, a vacinação também está em ritmo avançado. Em Santo André, até quarta (11), 91% da população acima de 18 anos recebeu a primeira dose da vacina e 38% obteve a imunização completa. Em São Bernardo, 83% recebeu a primeira dose e 33% atingiu a cobertura vacinal completa e, em São Caetano, são 86,4% da população com a primeira dose e 45,9% com a imunização finalizada.
Com essa melhora dos índices epidemiológicos e o avanço da vacinação, o Estado acabará com restrições de horários, a partir de terça (17) de agosto. Serão eliminadas todas as restrições de horário e liberado o atendimento presencial com capacidade de 100%, mas mantendo as regras para máscaras, distanciamento e protocolos de higiene em vigor. Também serão liberados os eventos sociais, os museus e as feiras corporativas, com controle de público, desde que não gerem aglomerações.
As regras continuarão válidas para os 645 municípios, mas as prefeituras deverão manter a autonomia para determinar rigidez de restrições se as circunstâncias locais da pandemia e capacidade hospitalar tiverem piora. Em todos os municípios do ABC, com exceção de São Caetano, as Prefeituras irão manter até 31 de agosto as regras da fase de transição do Plano São Paulo que estão em vigor, mesmo com a flexibilização de atividades anunciadas pelo Governo do Estado.
Nem mesmo a variante Delta adiou os planos do fim das restrições em São Paulo, como aconteceu no Rio de Janeiro, onde a Prefeitura decidiu adiar a nova fase de flexibilização para o próximo mês. Apesar disso, o momento ainda é bastante esperançoso rumo à volta à normalidade, principalmente, quando a população brasileira atingir, quase na totalidade, a cobertura vacinal completa.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: São Bernardo, 468 anos »

Main Menu

Main Menu