21 Jan 2022


O fim do uso das máscaras

Publicado em Editorial
Avalie este item
(0 votos)

O uso de máscaras está com os dias contados, no Estado de São Paulo. O governador João Doria já havia anunciado que a obrigatoriedade seria válida até o dia 31 de dezembro, mas, na última quarta (6), o coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, João Gabbardo, revelou que o assunto será debatido pelo PEI - Programa Estadual de Vacinação. A deliberação sobre o uso de máscaras, quais os critérios e quais os períodos para usá-las deverão ser anunciados, na segunda (18) de outubro.
A obrigatoriedade do uso de máscara em todo o Estado de São Paulo teve início no dia 7 de maio de 2020, por conta da situação de calamidade pública, decorrente da pandemia de Covid-19. Inclusive, com aplicação de multas, nos valores de R$ 524,59 para pessoas físicas e de R$ 5.025,02 para estabelecimentos, vezes o número de pessoas sem a devida proteção.
Já no âmbito federal, no dia 3 de julho do ano passado, entrou em vigor lei nacional que tornou obrigatório o uso de máscaras de proteção facial em espaços públicos, como ruas e praças, em veículos de transporte, e em locais privados acessíveis ao público.
Em junho último, com o avanço da vacinação e a queda do número de casos de Covid-19, alguns países tiraram a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção. São eles: Israel, Estados Unidos, França, Itália, Espanha, Nova Zelândia, China e Butão. Já em outros, Canadá e Turquia, o item continua sendo necessário em ambientes fechados. Vale lembrar que na maioria deles o índice de vacinação da população já passa dos 80%. Na Alemanha, Suíça, Grécia e República Tcheca, por exemplo, o uso ainda permanece obrigatório em locais públicos e ambientes fechados.
No Brasil, o avanço da vacinação e a queda do número de casos de Covi-19 desencadearam estudos para a flexibilização do uso das máscaras. No Estado de São Paulo, segundo os dados do Vacinômetro, 82,42% da população já recebeu a primeira dose e 58,91% está com as duas doses ou a dose única. No Brasil, 69,68% da população está parcialmente imunizada com a primeira dose e 45,25% da população recebeu o ciclo vacinal completo.
O uso de máscaras, em locais abertos ou fechados, foi desobrigado no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, pelo prefeito Washington Reis (MDB). A cidade tem apenas 46,8% da população totalmente imunizada. No Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes (PSD) informou, na segunda (5), que o fim da obrigatoriedade da proteção já pode ocorrer na sexta (15). Já a Prefeitura de São Paulo realiza um estudo para decidir se libera o uso obrigatório de máscaras em locais públicos. Segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, até o dia 15 de outubro, 90% da população da cidade deve estar com o esquema de vacinação 100% completo.
Apesar de parte da população brasileira já ter abdicado do uso da proteção facial nas ruas, por conta própria, ainda é preciso ter cautela para a flexibilização das máscaras. A recomendação de especialistas é que 90% da população esteja com a segunda dose tomada e 100% da população com mais de 60 anos com a dose de reforço e baixos índices de internação e mortes. De qualquer forma, se a flexibilização do uso das máscaras não ocorrer antes, ela deverá, mesmo, acabar, no dia 31 dezembro.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: “Barulho político”? »

Main Menu

Main Menu