21 Jan 2022

Publicado em Editorial
Avalie este item
(0 votos)

São Paulo é o primeiro Estado do Brasil a chegar a 90% da população adulta totalmente vacinada contra a Covid-19. Trata-se de uma grande marca, que driblou a onda negacionista e estapafúrdia, com sua retórica beligerante.
“Um recorde histórico”, afirmou o governador João Doria, na quarta (10), durante o anúncio dos resultados da vacinação. Ficou evidente que a população paulista não acreditou que a pandemia do novo coronavírus era apenas uma “gripezinha”, que “se tomar (vacina) e virar um jacaré, é problema seu”, que “o brasileiro não pega nada (...) pois, ele já tem anticorpos que ajudam a não proliferar isso daí”, que “vacina obrigatória só no Faísca (cachorro)”, que “pressa para a vacina não se justifica” e, muito menos que pessoas totalmente vacinadas contra a Covid-19 desenvolveriam Aids.
O resultado concreto deste esforço coletivo foi notório. São Paulo se tornou referência mundial em vacinação, ao conquistar queda de 93% das mortes por Covid-19 entre abril e novembro de 2021 e a redução de 10 vezes no número de internados pela doença, passando de 31 mil no pico da segunda onda em abril deste ano, para menos de 3 mil, agora, em novembro.
Com esses bons índices, foi liberado em todo o Estado, após quase dois anos de distanciamento e reclusão, os eventos com lotação máxima. Em novembro e dezembro vão ocorrer 36 eventos só na capital paulista, de feiras e congressos a festividades como Oktoberfest e uma inédita vila de Natal. No ABC, serão mais de 50 eventos até o final do ano.
Em 2020, com a suspensão dos eventos, São Paulo perdeu receita de R$ 7,3 bilhões só com hospedagem e lazer de participantes de feiras de negócios e R$ 670 milhões com o adiamento do GP de Fórmula 1.
Neste ano, o Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1, que será realizado, neste final de semana, deve gerar R$ 810 milhões, 8,5 mil empregos temporários e público superior a 150 mil espectadores. O GP é consi-derado estratégico por marcar o retorno dos grandes eventos internacionais. Segundo o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, o evento será uma vitrine para mostrar o exemplo que a “Capital da Vacina” dá ao país e ao mundo.
Em São Bernardo, o start oficial dos eventos ocorreu, no sábado (6), com o Jantar da Primavera, realizado pelo Fundo Social de Solidariedade do município, que reuniu cerca de 1 mil convidados. O município já alcançou os 83% na cobertura vacinal da segunda dose.
Para 2022, é aguardado o retorno das festividades do Carnaval. Apesar de muitas prefeituras ainda não terem aprovado a realização do carnaval de rua, em função dos desdobramentos da pandemia, blocos de rua, festas fechadas já estão vendendo ingressos e confirmando grandes atrações. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, os desfiles das escolas de samba também já estão confirmados. Grandes eventos musicais também retornarão. O Rock in Rio, por exemplo, teve ingressos esgotados em apenas 1h30, após começarem a ser vendidos.
Depois de quase dois anos sem poder se aglomerar, muitos brasileiros já contam as horas para, enfim, poderem ficar mais próximos de amigos, celebrar e comemorar, durante festas e eventos de entretenimento. Se depender da vontade de muitos, 2022 será o ano das aglomerações.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: O 5G no Brasil »

Main Menu

Main Menu