05 Aug 2020

Publicado em GUILHERME LAZZARINI
Lido 167 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Eu faço parte de um grupo num a ativoe-lular onde existem várias pessoas de diferentes nacionalidades que praticam o idioma inglês. Um deles, coincidentemente reside em Santo André há 40 dias. Richard trabalha em visto de extradição numa multinacional, e tem habilidade de entender o idioma português melhor do que fala.
Quando o encontrei pessoalmente num happy-hour conversei com ele:
“Hey Richard, sabia que, aqui no Brasil, se você for num restaurante com sua família e tomar um copo de cerveja e for parado pela polícia, você pagará uma multa de R$ 1.690,00; terá a carteira cassada por um ano e o carro apreendido?” Ele não acreditou, mas estava interessado na nossa realidade. Falei pouco, pois haja livro a fim de pautar a realidade brasileira! Empolguei-me e continuei. “Mas Richard, nem precisa beber, pois se você comer um bombom de licor, ou tomar um xarope pra tosse, ou algum comprimido que detecte no bafômetro, isso tudo acontecerá contigo.” Ele ficou em dúvida e segui com o papo: “O pior é que se você consumir qualquer tipo de droga proibida, não acontecerá nada, pois a lei diz que é preciso comprovar fisicamente a presença da droga.”
“E se você atropelar, passar com o carro em cima de alguém ou roubar, estuprar ou até matar alguém - com um bom advogado - o máximo que vai acontecer é você esperar o julgamento em liberdade e, se for condenado como réu primário você vai pro regime semi-aberto; e se tiver bom comportamento, você só cumprirá um terço da pena. Agora, se você roubar milhões de reais do povo, ou dos cofres públicos, daí amigo, muitas coisas podem acontecer: você se elegerá deputado ou senador, você  passará 15 dias num resort na Bahia com direito a companhias e familiares; poderá ser eleito presidente do senado, será nomeado ministro ou presidente de alguma agência controladora. E um detalhe Richard, se você tiver menos de 18 anos, aí estará feito, pois pode fazer tudo à vontade: assaltar, roubar, estuprar, atropelar quem você quiser e matar quantas pessoas você bem entender e sabe o que vai acontecer contigo? “O quê?”, me perguntou meio assustado. “Nada!” eu respondi. “Nada?! Como assim nada?” “Nada, Richard... esse país não tem lei pra menores – no máximo só 3 anos de detenção na Casa do Bem-Estar do Menor, mas ele estará feliz lá, pois terá tudo: TV, comida, cama... tudo de graça, pois sou quem paga o menor que atropelou ou  estuprou a filha do meu vizinho, por exemplo. Agora vem o melhor: Se você tem uma arma dentro da sua casa e comprou-a com toda a dificuldade e burocracia que existe a fim de adquiri-la em defesa própria, com todos os atestados, testes, documentos apresentados e entrar um bandido na sua casa para roubar o que você adquiriu com tanto gosto e custo e você tiver a infelicidade de atirar nele, você será preso por tentativa de homicídio e terá de pagar indenização pro ladrão por danos físicos e morais -  bandido esse que apontava uma arma na cabeça da sua filha de 10 anos, e tentava bulinar sua esposa na sua frente. E o pior: se o mal caráter for de menor, aí você está complicado para o resto de sua honesta vida. Contudo, se ele não estiver armado e você atirou nele, aí é tentativa de homicídio qualificado sem possibilidade de defesa da vítima – que é você - quem teve sua casa assaltada! Ou seja, antes de atirar no bandido, pergunte o que ele deseja, trate-o bem como se fosse seu chefe que está convidado para um lauto banquete em sua aconchegante residência. Ofereça-lhe um café, fale a ele que pode abrir a geladeira, e comer o que quiser; e não esqueça de indicar o banheiro, ele pode estar com dores. Pergunta se ele está armado e questione se é de maior, pois se ele te matar e for preso, ele receberá R$ 920,00 mensais por filhos, caso os tenha.”
“Bem-vindo ao Brasil Richard: The no-body`s land.” Aí ele achou que eu estava tirando o sarro, me olhou como se eu fosse mentiroso e ignorante. E então ele me perguntou: “Por acaso você é brasileiro mesmo, nasceu aqui? E então eu o coloquei mais uma vez a par da realidade: “Você sabia, Richard que aqui no Brasil, dentro de 12 meses, nós somos obrigado a tralhar 5 meses e 8 dias só pra pagar nossos impostos? Aí ele riu e, não só me taxou de louco, como disse que este país todo; tão legal de se viver, imagine; é um hospício. E concluiu:
“Ainda bem que eu não moro aqui!”. Olhei  em seus olhos azuis e disse “Um dia, eu também direi essa frase!”.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: Uma proposta para você »

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu