30 Mar 2020

Publicado em José Renato Nalini
Lido 675 vezes
Avalie este item
(0 votos)

O recado insistente é o de que todos devem desenvolver a criatividade para garantir o emprego. A automação só não desbancará quem tiver ideias e atitudes inovadoras. Mas muita gente se apavora e responde: -“Eu não sei inventar!”. Faço o que me mandam. Mas não me peçam para tomar iniciativa. Não é meu feitio.
Mas terá de ser. Para sobreviver no mundo que a 4ª Revolução Industrial instaurou, terá chance quem se adaptar, for flexível, enxergar as coisas com outros olhos, encontrar soluções para aquilo que parecia insolúvel.
Não é preciso ser um Einstein, ou um Thomas Edison ou qualquer outro gênio. Veja quanta coisa você faz todos os dias e não entende porque a pratica daquela maneira. Será que não haverá um jeito mais fácil, mais prático, mais rápido?
Há muito espaço para você se tornar criativo e inventivo. Por exemplo: prestar muita atenção em tudo. Observar aquilo que, feito de uma forma, poderia ser realizado de maneira diferente. Ouse. Seja audaz. Não tenha medo de propor suas ideias. Por sinal, troque ideias. A coacriatividade é algo muito promissor.
Não perca o foco daquilo que está acontecendo no mundo inteiro. Hoje há uma tonelagem de obras de auto-ajuda ensinando a sobreviver. Veja como é que em outros países ou em outras empresas estão realizando as funções que lhe competem. Quem faz melhor, mais rápido, mais barato?
Não se feche no mundo da burocracia. Procure se interessar pelos programas que mostram novidades e incentivam a criatividade. Assista filmes. Leia livros. Participe de debates e palestras. Não se encolha na concha. Você tenderá a se embotar e a se atrofiar.
Interesse-se pelo trabalho do outro. Aquele colega com quem você nunca conversa, pode ser que tenha um arsenal ideias para trocar com você. Expanda o networking e conviva com pessoas de outras áreas. Abra-se para ideias novas. Estimule áreas diferentes do cérebro.
Sua condição mental é imprescindível. Faça aquilo que você gosta. Ouça a música que emociona. Revisite as fotos dos momentos felizes. Não desista do seu hobby. Tente algo novo. Aquilo que sempre quis e que nunca teve coragem de fazer.
Comece pelas pequenas coisas. Há muito campo a ser explorado. Reavalie suas tarefas e verifique quais delas podem ser otimizadas. Tenha sempre esperança no amanhã. De repente, você criou uma pessoa nova, que já morava nessa cabecinha complicada e que você deixou desabrochar. Será melhor para você e para todos.
O recado insistente é o de que todos devem desenvolver a criatividade para garantir o emprego. A automação só não desbancará quem tiver ideias e atitudes inovadoras. Mas muita gente se apavora e responde: -“Eu não sei inventar!”. Faço o que me mandam. Mas não me peçam para tomar iniciativa. Não é meu feitio.
Mas terá de ser. Para sobreviver no mundo que a 4ª Revolução Industrial instaurou, terá chance quem se adaptar, for flexível, enxergar as coisas com outros olhos, encontrar soluções para aquilo que parecia insolúvel.
Não é preciso ser um Einstein, ou um Thomas Edison ou qualquer outro gênio. Veja quanta coisa você faz todos os dias e não entende porque a pratica daquela maneira. Será que não haverá um jeito mais fácil, mais prático, mais rápido?
Há muito espaço para você se tornar criativo e inventivo. Por exemplo: prestar muita atenção em tudo. Observar aquilo que, feito de uma forma, poderia ser realizado de maneira diferente. Ouse. Seja audaz. Não tenha medo de propor suas ideias. Por sinal, troque ideias. A coacriatividade é algo muito promissor.
Não perca o foco daquilo que está acontecendo no mundo inteiro. Hoje há uma tonelagem de obras de auto-ajuda ensinando a sobreviver. Veja como é que em outros países ou em outras empresas estão realizando as funções que lhe competem. Quem faz melhor, mais rápido, mais barato?
Não se feche no mundo da burocracia. Procure se interessar pelos programas que mostram novidades e incentivam a criatividade. Assista filmes. Leia livros. Participe de debates e palestras. Não se encolha na concha. Você tenderá a se embotar e a se atrofiar.
Interesse-se pelo trabalho do outro. Aquele colega com quem você nunca conversa, pode ser que tenha um arsenal ideias para trocar com você. Expanda o networking e conviva com pessoas de outras áreas. Abra-se para ideias novas. Estimule áreas diferentes do cérebro.
Sua condição mental é imprescindível. Faça aquilo que você gosta. Ouça a música que emociona. Revisite as fotos dos momentos felizes. Não desista do seu hobby. Tente algo novo. Aquilo que sempre quis e que nunca teve coragem de fazer.
Comece pelas pequenas coisas. Há muito campo a ser explorado. Reavalie suas tarefas e verifique quais delas podem ser otimizadas. Tenha sempre esperança no amanhã. De repente, você criou uma pessoa nova, que já morava nessa cabecinha complicada e que você deixou desabrochar. Será melhor para você e para todos.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: Você está demitido! »

195 comentários

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu