22 Aug 2018

Publicado em MIRANTE
Avalie este item
(0 votos)

Fundo Eleitoral (1)
Os partidos políticos MDB, Podemos e PP estão entre os partidos mais beneficiados pela acordo de critérios diferentes para repartir os recursos criados para financiar as candidaturas. Assim, a Regra do Fundo Eleitoral favorece 10 das 35 siglas. Adotando critérios diferentes para a divisão dos recursos do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Campanhas, o Congresso beneficiou 10 partidos em detrimento de outros 25. A nova regra, de maior peso ao tamanho da bancada no Senado, favoreceu o maior partido da Casa, o MDB. Se a divisão tivesse seguido as regras do Fundo Partidário em vigor hoje duas décadas, partidos como PT e PSDB teriam mais recursos nas eleições.

Fundo Eleitoral (2)
O ganho do MDB com as regras diferenciadas foi de quase R$ 50 milhões. Já o prejuízo dos petistas chegou a R$ 18 milhões. O PSDB, com novos critérios, perdeu R$ 4 milhões. Tanto o Fundo Partidário quanto o chamado fundo eleitoral vão financiar campanhas neste ano. Ambos são abastecidos por recursos públicos - R$ 863 milhões e R$ 1,7 bilhão, respectivamente. Mas as semelhanças acabam aqui.

Perigo (1)
O Estadão, no jornal de terça (29), publicou que o governo do presidente Michel Temer mostrou-se frágil ao lidar com o protesto dos caminhoneiros que parou o País. Essa fragilidade ficou particularmente evidente com a quase total inação das Forças Armadas, malgrado o fato de que as medidas decretadas por Temer para desobstruir as estradas e garantir o abastecimento das cidades incluíam a autorização expressa para que os militares agissem contra grevistas.

Perigo(2)
Está claro que ao governo faltou pulso para administrar uma crise dessa dimensão restando à sociedade a sensação de que o que está sendo feito é insuficiente e que o que os caminhoneiros - e todos os oportunistas que pegaram carona no movimento - estão a ditar os rumos da crise. O País se aproxima perigosamente da anomia - quando aqueles que deveriam exercer a autoridade política e institucional são desmoralizados, prevalecendo a lei do grito. Acuado, o governo cedeu em tudo, entregando aos caminhoneiros até mais do que eles haviam exigido.

Posto destruído
Mesmo após os anúncios do governo, caminhoneiros continuaram com bloqueios nas estradas. A região estava na expectativa com o retorno do abastecimento após anúncio do governo federal na noite de domingo (27), de medidas que atendiam reivindicações dos caminhoneiros. O resultado são postos sem combustível, aumento no preço dos alimentos variações e coleta de lixo comprometidos e alertas na saúde. A Polícia Militar teve de interditar um posto que fica no bairro Rudge Ramos, em São Bernardo, que vendeu gasolina adulterada e foi alvo de vândalos que depredaram o posto.

Novos bloqueios
A Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), maior distribuidora de alimentos do ABC, funcionou na semana  passada com apenas 10% de sua capacidade. O presidente da Associação das Empresas da Ceasa do Grande ABC, João Lima, afirma que muitos comerciantes optaram por levar as poucas mercadorias que chegavam por conta dos preços altos. "O clientes estão se recusando a pagar os valores. Preferem ficar desabastecidos", conta.

Sem prazo
No km 24 da Anchieta, no ato de caminhoneiros no Jardim Silvina, em São Bernardo, uma placa foi colocada para informar que não era para a greve ter fim. Nesse ponto, uma barraca foi montada para armazenar alimentos e itens de higiene. Os produtos eram distribuídos para os grevistas e havia também um banheiro químico no local.

Greve
A presença de caminhoneiros afetou diretamente o funcionamento das instituições de ensino superior do ABC. Devido a falta de combustível que atingiu funcionários, docentes e alunos, a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), a Faculdade de Medicina do ABC e a Faculdade de Direito de São Bernardo cancelaram as aulas por uma semana.

Fila
Depois nove dias de bloqueios nas rodovias, o combustível finalmente voltou a ser distribuído nos pontos do ABC e Grande São Paulo. Filas quilométricas de veículos formadas nos estabelecimentos, que tiveram apoio da polícia e de agentes de trânsito para funcionar. O volume vendido aos motoristas foi limitado para que mais pessoas pudessem ser atendidas.

Roubo de gasolina
Funcionários de São Caetano, que trabalhavam nas ambulâncias da cidade, foram vistos desviando combustíveis de carros oficiais na segunda (28), em meio ao auge da greve dos caminhoneiros que deixou os postos sem gasolina. Eles usaram garrafas, galões e mangueiras para retirar o combustível das ambulâncias. A prefeitura afastou-os do cargo.

Visita
Na sexta (01), o vereador e pré-candidato ao Senado em São Paulo, Mário Covas Neto, acompanhado de assessores, visitou a sede da Folha do ABC. Na ocasião foram discutidas e apresentadas propostas e ideias de sua pré-candidatura.

Última modificação em Terça, 05 Junho 2018 08:37
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png
Mais nesta categoria: 09 de Junho 2018 »

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu