14 Apr 2021


13 de Fevereiro de 2021

Publicado em MIRANTE
Avalie este item
(0 votos)

Discurso
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, disse, em recente entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, que “o impeachment do é um processo político que o Supremo não pode nem se intrometer no mérito”, mas avaliou que seria um desastre para o País, o impeachment do presidente Jair Bolsonaro. “O Brasil não aguenta três impeachments (...) seria desastroso”. Em relação ao voto impresso, foi enfático: “o voto impresso é uma coisa antiquada e gera uma despesa bilionária (...) Depois da decisão do Supremo, é inaceitável. Não tem sentido”.

Discurso I
Já o ex-presidente da República, Michel Temer, afirmou à Veja, que todo impeachment é traumático. “Se puder esperar as eleições, é melhor para a estabilidade institucional (...) dizem que Bolsonaro trabalhou contra a vacina, mas, se você pegar as manifestações dele, ele até elogia o Estado chinês. Como é que vai levar adiante o processo se tem uma declaração dessa natureza?”. 

Convite
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), revelou, na segunda (8), durante coletiva de imprensa, que convidou o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e o vice-governador do estado, Rodrigo Garcia (DEM), para se filiarem ao PSDB. Os convites aconteceram no domingo (7), durante reunião na casa de Doria em São Paulo.

Convite I
Após eleição na Câmara dos Deputados, Maia criticou atuação da cúpula do DEM e anunciou que poderia se desfiliar do partido. Além do PSDB, os partidos PSL e Cidadania já anunciaram convite para a filiação do deputado, que ainda analisa as propostas. O ex-presidente da Câmara obteve apenas 74.232 votos nas últimas eleições de 2018. Já Rodrigo, deverá ser o candidato de Doria para a sucessão no governo do Estado, cujo posto de vice já é o mais almejado por alguns prefeitos do ABC.

Pesquisa
Pesquisas de intenção de voto no segundo turno das eleições presidenciais da Atlas e da XP mostraram que o presidente Jair Bolsonaro perderia para Sergio Moro, caso o ex-juiz fosse o adversário. Também apontaram que Bolsonaro está estagnado com menos de 40% dos votos. Na pesquisa da XP ele atinge o máximo de 41% contra Fernando Haddad (PT) e de 43% contra Guilherme Boulos (PSOL).

Aprovado
O novo líder do Cidadania na Câmara, o deputado estadual Alex Manente, já encabeçou a primeira vitória do ano. O plenário da Câmara aprovou, por 416 votos, o regime de urgência do projeto de lei que considera crime “furar-fila” da vacinação contra a Covid-19. A proposta fixa pena de reclusão de 1 a 3 anos, mais multa, para as pessoas que conseguirem se vacinar fora da ordem de prioridade. “Muitas pessoas se beneficiam da influência, para aproveitar e se vacinar antes daqueles que têm prioridade por lei”, explicou Alex.

Procura
Após o anúncio do Governo do Estado que o município de Serrana irá fazer parte de estudo inédito para vacinação contra a Covid-19, com a imunização de 30 mil dos 45 mil habitantes, as imobiliárias da cidade relatam alta na busca por casas. Há pessoas que propõem pagar até um ano inteiro para manter o imóvel alugado por um mês e procura maior é por imóveis baratos e simples. No entanto, a Secretaria Municipal de Saúde de Serrana já informou que as pessoas que se mudarem para a cidade nos próximos dias não poderão tomar a vacina contra a Covid-19.

União
A amizade do ex-prefeito de Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB), com o prefeito Orlando Morando (PSDB) não é de hoje. Agora, Kiko, à frente da secretaria de Administração e Inovação, está ainda mais próximo. Apesar de não haver conotação política, e o cargo ser meramente técnico, esse estreitamento nos laços poderá beneficiar a campanha à reeleição da esposa de Orlando, a deputada Carla Morando (PSDB), já no próximo ano. Vale lembrar que na campanha de 2018, quando Carla foi eleita, Flavia Dotto, esposa de Kiko, foi a coordenadora da campanha em Ribeirão Pires.

Desafeto
Em entrevista exclusiva à Folha, Kiko comentou sobre a tentativa, por meio da decisão de um juiz de São Bernardo, de barrar a sua nomeação como secretário por improbidade administrativa. “Um desafeto político protocolou, no plantão, um pedido completamente incoerente, confundindo o que diz a lei eleitoral com a de improbidade. Um juiz de plantão proferiu a decisão em tempo recorde. Mas, com muita tranquilidade, esperamos o recesso voltar e apresentamos as nossas razões”, conta. Segundo Kiko, um desembargador reverteu a decisão da primeira instância. “Não é só a decisão de um desembargador, é o julgamento de uma Câmara inteira, por unanimidade”, diz.

Pedra
É sabido que o prefeito Orlando Morando (PSDB) terá ampla governabilidade durante o seu segundo mandato. Na Câmara, dos 28 vereadores, contará com o apoio de 24, que são parlamentares do arco de alianças da campanha. O PT, que conta com quatro vereadores, é um antigo rival do tucano. Mas, a “pedra no sapato“ poderá ser Paulo Chuchu (PRTB), ex-assessor de Eduardo Bolsonaro, que se elegeu com apoio do presidente Jair Bolsonaro. Mesmo sua sigla tendo composto o arco da aliança pró-Morando na campanha.

Corrida
O setor privado, que acredita que a vacinação contra a Covid-19 é o único caminho para garantir a imunização em massa, não está satisfeito com a lentidão da vacinação no Brasil. Então, um grupo de empresários liderado pela Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza, lançou, na terça (9), o “Unidos pela Vacina”. O objetivo é agilizar o processo, com a influência das empresas e ajudar nas negociações para as vacinas chegarem mais rápido.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: 20 de Fevereiro de 2021 »

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu