17 Aug 2019


Com ingredientes mais baratos, sopas viram opção econômica

Publicado em Gastronomia
Avalie este item
(0 votos)

Com a chegada do inverno, os consumidores mudam seus hábitos, e as sopas e os caldos ganham espaço nas refeições das famílias paulistanas. Neste ano, o consumidor pode usufruir dos caldos quentes sem prejudicar muito seu bolso, já que os preços dos ingredientes das principais receitas estão mais baratos do que há um ano. É o que aponta levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), elaborado com base nos dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE.

 Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, a inflação acumulada dos últimos 12 meses atingiu 3% em junho, muito abaixo das altas registradas pelo IPCA em 2015 (10,67%) e 2016 (6,29%). Com isso, diversos ingredientes de sopas e caldos quentes estão sendo comercializados com preços inferiores há um ano.

 Para preparar uma sopa de legumes, por exemplo, os preços da batata-inglesa estão 50,29% mais baixos do que há 12 meses; a abóbora está 24,21% mais em conta; seguidas por cenoura (-20,72%); mandioquinha (-20,19%) e inhame (-19,53%). A lista de produtos com preços mais baixos não para por aí, e o consumidor pode usar a criatividade e até enriquecer sua refeição com proteínas, com vegetais (feijões) ou acrescendo frango. Ambos acumulam no dado anualizado decréscimo de 30,78% no feijão-carioca, -2,29% no feijão-preto, -0,69% no frango em pedaços e -0,12% no frango inteiro.

 Para quem gosta de caldo verde, o preço da couve caiu 14,72%. Outros ingredientes importantes como azeite (-6,47%), alho (-7,42%) e cebola (-41,17%) também apresentaram preços mais baratos do que há 12 meses. Segundo a Entidade, esses itens costumam ser empregados em praticamente qualquer tipo de refeição dos brasileiros, e certamente esse recuo nos preços favorece em grande parte a situação do orçamento familiar em 2017.

 Em contrapartida, outros alimentos muito consumidos no inverno, como chocolate quente e fondue, apresentaram preços mais elevados neste ano. O creme de leite está 39,7% mais caro do que há um ano; a manteiga, 19,88%; e o queijo encareceu 7,03%. Para a Federação, esses produtos enfrentam sazonalidade específica e aumento de custos produtivos e tendem a ter seus preços aumentados com a chegada do frio.

 Por fim, a recomendação da FecomercioSP é que o consumidor prefira preparar sua sopa em casa, pois o valor do produto desidratado subiu 8,47% em um ano. O mesmo pode ser dito dos caldos concentrados, que estão com alta acumulada de 11,97% nos últimos 12 meses.

Última modificação em Quinta, 20 Julho 2017 09:30
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu