17 Jan 2019

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Fazer transferência em bancos; trocar um simples móvel que foi entregue errado ou cancelar uma titularidade de qualquer coisa: tv a cabo, cartão de crédito e afins são coisas banais que, em qualquer país desenvolvido se faz num piscar de olhos, exceto no Brasil. Em países desenvolvidos as operadoras de telefonia móvel têm uma estação de sinal em cada esquina. Aqui não existe sinal nas rodovias e as operadoras só garantem 75% do sinal em bairros.
O Brasil tem o melhor futebol do mundo, a maior selva do mundo e é onde mais se samba - literal e metaforicamente. É o país onde mais se desperdiça comida por metro quadrado do globo, contrastando com a maior produção de gado e frango do planeta. Aqui há a maior quantidade de impostos; a maior quantidade de partidos; a maior quantidade de parlamentares e nenhum outro país tem a fo-lha de pagamento tão cara para políticos quanto no Brasil. De todos os países ditos democráticos é o único onde o voto é obrigatório, ainda que o título não se faz necessário para votar. De todas as nações que já sediaram copa do mundo, o Brasil foi o único que ultrapassou a marca de um bilhão de reais para erguer estádios - sobrou dinheiro!
Os aeroportos não funcionam como deveriam; para estacionar o carro é um parto e as informações por parte dos funcionários são divergentes. É inadmissível a inexistência de voos diretos entre as principais capitais do mundo. Os aviões atrasam por motivos pífios e as autoridades culpam a meteorologia; além do que comprar passagem aérea online é dispendioso. As estradas vão de mal a pior, o IPVA não serve pra nada, pois não vemos o retorno disso; São Paulo é um dos maiores polos comerciais do mundo e, no entanto, tem menos do que a metade de linhas de metrô do que tem na cidade de Paris.
O país é o mais lento do mundo no quesito 'fechar empresa': enfrenta-se inúmeras certidões, contratos, balanços, guias, pedidos em cartórios, receita federal, prefeitura e até conselhos de profissionais da área é necessário - em países desenvolvidos leva-se dois dias. Para reservar um hotel via internet você entra online, faz a reserva, deposita a metade e aguarda confirmação. Em países desenvolvidos, em menos de cinco minutos se faz isso via telefone apenas com o cartão de crédito.
Só aqui no Brasil existe tomada de três pinos grossos e três pinos finos - você vai comprar um aspirador de pó e, ao chegar em casa, o eletrodoméstico não entra: frustrante! E a identidade então: o sistema não é interligado entre Estados e, se eu quiser ter um RG para cada 26 Estados mais o Distrito Federal, eu posso - mão na roda para um falsário. Se ligarmos 190, vão querer levantar toda nossa ficha e isso vai demorar muito, vão nos colocar na linha com outra pessoa e se for um caso de vida ou morte, morrer, portanto, será possível - em países desenvolvidos a polícia chega num instante. Esperamos um bom governo a partir desse 2019, mas o que vem pela frente são apenas demagogias baratas!
Brasil é uma ineficiente máquina burocrática onde a desonesta politicagem reina soberba.

"No Brasil , o fundo do poço é apenas uma etapa" - Luís Fernando Veríssimo, escritor, cartunista e autor de teatro gaúcho.

Tagged sob

Ano Novo e a gente começa mexendo em gavetas, papeis e encontramos muitas coisas para recordar.
Tínhamos na esquina da rua Dr. Flaquer com a Marechal Deodoro, o Bar Expresso, comandado pelo Zuza e família. Pois bem, lá era o ponto de encontro dos batateiros da cidade. Era onde tinha uma mesa de sinuca, carambola, bilhar ou snooker, onde meu avô Tavares, Nerino Colli, Paulo Meloni, Di Favari e muitos outros amigos da “terceira” idade jogavam enquanto davam suas baforadas de charutos e bebiam...seu cafezinho? Sei lá. Quando eles não estavam por lá, os jovens ocupavam a mesa. Tenho uma foto em que está meu Theo, o Valter Lazzuri e um amigo jogando e com seus cigarros na mão.
Esse ponto foi apelidado de Esquina do Pecado.
Quando o primeiro exemplar do jornal semanário A Comarca foi editado, saiu uma matéria sobre esse ponto da cidade. Em tom de graça, envolve vários jovens que aqui moravam, que lá ficavam quando folgados, enquanto as moças faziam seu tour pela Marechal dando uma olhadinha, disfarçadamente para eles. Como quem frequentava o Colégio São José tinha que passar por lá, os flertes eram frequentes. No cair da tarde também era costume as moças irem comprar pão na Padaria Brasil onde hoje é o Bradesco, e novamente estavam todos a postos.
Aí vai o que encontrei:
Esquina do Pecado
“Na esquina do Bar Expresso aconteceu tudo isso que vamos publicar, e mais alguma coisa que nos fugiu, e que no momento não lembramo-nos.
l O jogo e o jantar patrocinado pelos motoristas de ponto, foram mera formalidade, porque no dia 20 passado como estava anunciado, não vimos “ninguém”.
l Os funcionários do foro desta cidade, estão aí na esquina à espera da instalação da Comarca. Será que ela virá a ser mesmo instalada?
l Interessante... a mulher “macho” apareceu, e até o momento não houve “fechas”. Será que ela encontrou um “Os Vardos a é Ser”? (não entendi)
Entre estudantes --- Coincidência
O encontro das 12h30 na esquina do pecado dos 3 amantes Nevio-Tutu-Samuel. O lugar marcado do Samuel no Cine Anchieta.
Filmes da Semana:
O Poder da Teimosia- Com o Samuel
Avisos importantes:
Atenção aos três amantes: Dia 9 as 12,30 ela não descerá porque é feriado. (que azar, hein?)
Aviso Simples
Avisamos ao Valdir, Tutu e outros que a farmácia foi pintada, para evitar que eles não enganem-se e entrem no Gineze, para tomarem remédios. (Mas é, hein?) ”
Depois desses comentários de alguém que não tinha muito o que fazer, mas como naquele tempo não tínhamos internet e poucos tinham uma TV, tudo era bem vindo. Em seguida vinha um “poema” sobre essa esquina tão falada:
Ó sábios enciclopédicos
Que Einstein respeitaria,
Sabeis mais do que médicos
Vós, da esquina da confeitaria...
Guerra, vida social,
Esporte, competições
Sucessão, Gafes do jornal
Bomba atômica,eleições
Fatos mundiais,
Notícias incoerentes,
Vão logo para a esquina dos comentários irreverentes. Lá não passa falsidade,
Lá tudo é dissecado,
És a alma da cidade. Ó “esquina do pecado!”
“Tristão”
“Em outro recorte que encontrei da Comarca, vem mais uns comentários sobre os rapazes de nossa cidade.
S. Bernardo do Campo
Coisas Impossíveis –o Tutu ter espinhas; o Nenê falar mal da vida alheia; o Samuel deixar de amar; o Theobaldo ser sincero com ele mesmo; o Irineu ficar vermelho.
O que eles dizem – Que o Samuel está apaixonado; que o Valdir e o Admir vãose casar;que o Edison vai trabalhar; que o Valdemar não escreve para jornal nenhum; eles estão dizendo que o dia em que souberam quem escreveu isso, vai dar briga.”
Imagino os jovens de hoje lendo isso e dizendo: Quanta bobagem! Mas em uma cidade pequena como era a nossa, em que todos se conheciam e eram amigos, isso era um prato cheio. Tem um amigo que não foi citado nesses comentários e foi o único que se tornou jornalista: Cyro Archimedes Cassetari! Quem seria esse Tristão? (Era um dos cavaleiros da Távola Redonda..., mas...  quem?)
Será que ainda vamos descobrir quem escreveu isso?
Grande abraço, hoje com doces memórias...
Didi
(Copiado como escrito. Alguns citados ainda estão neste nosso mundo. Quem sabe me esclarecem mais um pouco?)

Tagged sob

12 de Janeiro de 2019

No tapa

O barraco rolou solto no deck de uma piscina em um clube, no Centro em Santo André, na terça (8). Uma das frequentadoras da piscina foi abordada por uma colega que deu uma ‘gravatada’, um soco no olho e ainda arrancou lhe o biquíni, deixando os seios nus em plena luz do dia e à vista de todos. O que se ouviu por lá é que o motivo da briga seria envio de “nudes” para o marido da outra.

 

Academias  ao ar livre

A academia ao ar livre, na Praça Kennedy, em Santo André, é frequentada o dia todo até às 22h. O primeiro grupo de senhores chega ao local às 5h da manhã, faz musculação, caminhadas e, entre um exercício e outro, o papo rola solto. Assunto preferido: política. O grupo deixa o local às 6h, rumo à padaria Cristal, para um cafezinho. Já as 6h, os frequentadores são mistos, homens e mulheres aposentadas. A cada hora, um público diferente. O local caiu no gosto de todos e também é muito frequentado por donos de totós que levem a cachorrada para brincar na grama.

 

Homem de visão

O empreiteiro Meyer Nigri, membro da colônia judaica de São Paulo, não perdeu tempo, abraçou a candidatura do presidente eleito e o aproximou da forte comunidade judaica de São Paulo.

 

Bem no filme

Quem precisar ficar bem na fita ou impressionar esposas de políticos de primeiro escalão melhor dar uma passadinha na ‘Magrella’, a maior multimarcas de luxo de Brasília. Era a preferida da elegantérrima Marcela Temer.

Tagged sob

A empresária Vilma Martins, de São Caetano, deu um tempo nas atividades e brindou seu aniversário na companhia das inseparáveis amigas. O local escolhido para um almoço foi o restaurante Garoupa,
em Santo André.

Tagged sob

A colônia japonesa de Santo André, tradicionalmente, há mais 35 anos, realiza a Cerimônia do Shin-nen Kai”.  Este ano, o local escolhido foi Parque do Pedroso, pelos laços que unem as cidades irmãs: Santo André e Takasaki. O evento acontece para dar boas-vindas ao Ano Novo. A celebração também aconteceu na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa, em São Paulo, na presença do Cônsul Geral do Japão, Yasushi Noguchi; da presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa de São Paulo, Harumi Goya, do vereador Jorge Kina e do ex-presidente do Bunka Santo André, Hanji Maki. 

Tagged sob

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu