20 May 2019

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

O CEU Ana Maria recebeu, no sábado (11), o lançamento do programa Mais Lazer, a mais nova opção de passeio para toda a família em Santo André nos fins de semana. O evento itinerante do Departamento de Lazer da Secretaria de Cultura será desenvolvido nos parques, praças e ruas da cidade.

No domingo (12), das 10h às 16h, será a vez do Parque Antônio Flaquer (Ipiranguinha), receber as atividades do Mais Lazer. A programação em outros locais da cidade será divulgada pela Prefeitura na semana de realização de cada evento.

“É um projeto de suma importância para Santo André. Nós entendemos que um espaço como esse, assim como diversas praças na cidade, poderia ser utilizado para trazer lazer para a população. Esse projeto vai fazer com que os moradores de comunidades que não têm muita opção de lazer possam participar de diversas atividades aos finais de semana”, afirmou o vice-prefeito e superintendente da Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários, Luiz Zacarias.

Além de uma van que toca músicas de diversos estilos, o Mais Lazer conta com brinquedos infláveis, jogos de tabuleiro, espaço para manbol (um jogo criado no Pará), mesa para ping-pong, cama elástica e brinquedos infantis, todos acompanhados por monitores.

 “O lançamento desse projeto visa alimentar a programação municipal aos finais de semana para que as crianças, jovens, adultos e os mais adultos ainda sintam-se acolhidos em uma Santo André que respeita o lazer, a arte e todo tipo de cultura aqui na cidade”, afirmou a secretária adjunta de Cultura, Azê Diniz.

 

Tagged sob

As obras de construção do Viaduto Tereza Delta, na altura do km 20,7 da rodovia Anchieta, em São Bernardo, evoluíram para a fase de concretagem, entrando na etapa final para a conclusão. No sábado (11), o prefeito Orlando Morando vistoriou as intervenções no local. A nova ponte terá a extensão de 800 metros e irá conectar o Centro à Avenida José Odorizzi.

A vistoria do prefeito de São Bernardo foi acompanhada pelo secretário de Transporte e Vias Públicas, Delson José Amador, e pelo engenheiro responsável pela construção do Viaduto, Fabio Santos. “Essa é a maior obra em execução que temos em nossa cidade. Temos em torno de 60 funcionários trabalhando no local e até o mês de dezembro deste ano iremos entregar este viaduto à população. Além de melhorar o trânsito da região, estamos comprovando que temos respeito com os moradores desta cidade e também com o dinheiro público”, disse Morando.

Durante a agenda, o prefeito também salientou que o município incluiu no projeto uma alça de acesso, para facilitar o trajeto do Litoral ao Centro. “Conseguimos na última semana uma vitória na Justiça. Foi nos dada a emissão de posse do terreno, assim conseguiremos dar sequência a essa alça de acesso, que irá conectar a Rua Príncipe Humberto com a Rodovia Anchieta”, pontuou.

Orçado em R$ 137 milhões, o projeto conta com três faixas de rolamento, sendo a faixa da esquerda um corredor de ônibus. Os recursos são financiados pela Caixa Econômica Federal (CEF) e pela Corporação Andina de Fomento (CAF), cuja liberação no valor de US$ 125 milhões foi aprovada no Senado em agosto de 2018.

Tagged sob

11 de Maio de 2019

EUA
O presidente Jair Bolsonaro, depois de cancelar participação em uma homenagem que receberia em Nova York, oferecida pela Câmara de Comércio Brasil-EUA, devido a repercussão negativa da presença do presidente no evento, lançada pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio; deverá ir a Dallas, na próxima semana. A intenção é que Bolsonaro receba o prêmio de personalidade do ano na cidade do Texas, mas a transferência do evento ainda depende de tratativas. Na quinta (9), Bolsonaro afirmou à Folha de S.Paulo: “Se eu não posso ser bem recebido em Nova York, seremos no Texas, como está tudo acertado pelo ex-presidente Bush.”

Aposentados
Segundo o Ibope, em pesquisa encomendada pela CNI, 36% dos brasileiros conhecem a reforma previdenciária apresentada pelo governo. Destes, 51% se dizem contrários à proposta e 39% a favor. E, 83% dos brasileiros dizem que não estão dispostos a pagar mais impostos para manter as regras previdenciárias atuais. Ao mesmo tempo, 77% acreditam que é dever da sociedade garantir um salário mínimo a todos os idosos de baixa renda, inclusive àqueles que nunca contribuíram para a Previdência. E, para 80% dos entrevistados, a idade mínima de aposentadoria deveria ser 60 anos.

Lagosta
Medalhões de lagosta servidos com molho de manteiga queimada. Pato assado com molho de laranja ou de azeitonas. Vinhos brancos feitos com uva tipo Chardonnay, com no mínimo quatro premiações internacionais. Caipirinha com “cachaça de alta qualidade”, envelhecida em barris de madeira nobre por um ou três anos; bacalhau Gomes de Sá, frigideira de siri, arroz de pato, vitela e codornas assadas e carré de cordeiro.Essas são alguns dos itens previstos na controversa licitação de até R$ 1,13 milhão do Supremo Tribunal Federal (STF), que entrou na mira do Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU), virou alvo de ação popular movida pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e chegou a ser suspensa pela Justiça Federal do Distrito Federal.

Lagosta I
O valor final do contrato ficou em R$ 481.720,88, de acordo com a assessoria do STF. E desembargador Kássio Marques Nunes, vice-presidente do TRF1, nomeado por Dilma Rousseff pelo Quinto Constitucional, cassou a decisão que suspendia a contratação do buffet de luxo pelo STF. Kássio cassou, quando estava de plantão, embora fosse matéria de expediente judicial normal.

Lagosta II
O STF, cujo presidente é o ministro Dias Toffoli, defendeu do buffet de luxo, afirmando, por meio de sua assessoria, que a licitação foi realizada “observando todas as normas e tendo por base contrato com especificações e características iguais ao firmado pelo Ministério das Relações Exteriores e validado pelo TCU”. Toffoli parece, então, ignorar que no Brasil, 15,2 milhões vivem abaixo da linha da extrema pobreza, segundo o IBGE; que 50% da população vive com menos que um salário mínimo e, certamente, nunca degustaram ou degustarão uma lagosta com molho de manteiga queimada, em toda a vida.

Partidos
Nos últimos dez anos, cinco dos dez maiores partidos do Congresso já mudaram ou estudam mudar de nome. Trata-se de uma tentativa de fazer o eleitor esquecer os escândalos de corrupção que envolveram essas legendas, ou ainda tentar se conectar com a população, em meio ao descrédito generalizado com a política. Segundo publicou o Estadão, há no País, um total de 109 partidos; 74 estão em formação no País, sendo que 20 deles optaram por nomes com ‘cara de movimento’; e dos 35 já registrados no TSE, 1 pretende mudar de nome, o PSDB; e outros 5 mudaram ou pretendem mudar: PPS- Cidadania; PTN- Podemos; PtdoB- Avante; PMDB- MDB e PRB-Republicanos.

Hermanos
A crise da Argentina tem um impacto devastador no Brasil, comprometendo o desempenho da indústria automotiva. As montadoras exportaram neste ano, até 45% menos que nos primeiros quatro meses de 2018. As vendas para a Argentina caíram de US$ 6,06 bilhões, há um ano, para US$ 3,25 bilhões, no primeiro quadrimestre de 2019, com redução de 46,5%.

Gastos
Segundo estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), apresentado na terça (7), em debate no Ministério da Economia, o Brasil gasta mais de R$ 260 bilhões em recursos públicos de forma ineficiente. Este valor corresponde a 3,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o BID, o país deve investir mais em crianças, permitir mecanismos para transferência de renda, aprimorar a gestão do funcionalismo seguindo critérios de meritocracia e revisar estrutura de carreiras e salários.

Periferia
O prefeito Paulo Serra de Santo André, depois de ter sido secretário em administração do PT, adquiriu uma pratica que só o PT tem: revirar a periferia, fazer melhorias e ter contato com comunidades onde, às vezes é preciso ser da turma, senão nem entra. Com isso fica fácil agradar gregos e troianos, ou tentar atender a todos.

Gratidão
O prefeito de São Caetano, José Auricchio, durante missa campal, em homenagem ao Dia das Mães, na sexta (10), emocionou todos os presentes com palavras de gratidão e reconhecimento pelo papel que sua mãe teve em sua vida. Este ano é o primeiro que passa sem ela. Disse também que só agora reconhece, ainda mais, a importância do papel da esposa Denise na educação, suporte e estrutura da família.

Tagged sob

A Igreja Católica comemora no dia 13 de Maio, os 102 anos data em homenagem a Nossa Senhora do Rosário de Fátima, uma das invocações marianas atribuídas a Virgem Maria e que surgiu com base nos relatos das aparições reportadas por três pastorinhos no local chamado Cova da Iria, na Freguesia de Fátima, Concelho de Ourém, em Portugal. De acordo com os testemunhos dos pastorinhos: Lúcia de Jesus dos Santos, então com 10 anos, e seus primos, Francisco Marto, de 9 anos e Jacinta Marto, de 7 anos, após terem assistido a Missa na Igreja de Ajustrel, foram pastorear as ovelhas nas terras do pai de Lúcia. Contaram que, nesse dia 13 de maio de 1917, por volta do meio dia, de repente observaram dois clarões  parecidos com relâmpagos. Receosos da chuva resolveram ir embora, mas logo outro clarão iluminou aquele espaço. Todos afirmaram  terem visto “uma senhora vestida toda de branco e mais brilhante que o sol sobre uma azinheira de pouco mais de um metro de distância, espargindo luz mais clara e intensa, uma santa”. A sua face de rara beleza demonstrava não ser triste nem alegre, mas séria e com ar suave. As mãos juntas como a rezar, apoiadas no peito e voltadas para cima, e de sua mão direita pendia um rosário. As vestes pareciam feitas de luz, cuja túnica e manto eram da cor branca, sendo o manto ornado de ouro que cobria a cabeça e lhe descia até aos pés. Os cabelos e as orelhas estavam cobertos. Lúcia via, ouvia e falava com a aparição, Jacinta via e ouvia e Francisco apenas presenciava. Lúcia então indagou: “Donde é Vossemecê? A Santa respondeu-lhe: Sou do céu, apontando para cima. Lúcia então perguntou: E o que é que Vossemecê quer? A Santa respondeu: Vim para vos pedir que venhais aqui seis meses seguidos, no dia 13, há esta mesma hora. Depois vos direi quem sou e o que quero. Depois, voltarei aqui ainda outras vezes”. As três crianças videntes de Nossa Senhora, presenciaram o acontecimento da primeira aparição da Virgem Maria que teria ocorrido, cujo fenômeno repetiu-se durante seis meses seguidos, sempre no dia 13, com exceção do mês de agosto, em que ocorreu no dia 19, e até 13 de outubro de 1917. A aparição mariana foi identificada como sendo a Nossa Senhora do Rosário de Fátima, e por esse motivo foi feita de forma eclesiástica a combinação dos seus dois títulos, dando assim origem a Nossa Senhora do Rosário de Fátima. A conclusão pelos relatos é a de que a mensagem  da Virgem Maria apresentada em Fátima, foi na verdade um insistente pedido de oração, declarada como sendo a oração do Santo Rosário. Na segunda aparição, em 13 de junho, Jacinta pediu-lhe para levar todos para o céu. Sim, poderei assim fazer, mas Jacinta e o Francisco levo-os em breve, mas tu ficarás aqui mais algum tempo, pois Jesus quer servir-se de ti. A terceira aparição deu-se no dia 13 de julho, no mesmo local, e a Santa apareceu em cima da azinheira, o sol ofuscou Manuel Marto, pai de Jacinta e Francisco que os acompanhava e ouviu o diálogo. “Vossemecê o que quer?, Então, Nossa Senhora respondeu: quero que vinhais aqui no dia 13 do mês que vem,  e que continuem a rezar o terço todos os dias, em honra a Nossa Senhora do Rosário para obter a paz no mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer”. As aparições aconteceram até outubro de 1917, sempre do mesmo modo. Francisco faleceu em 1919, e Jacinta logo depois, menos de um ano, ambos de gripe espanhola. Os falecidos foram canonizados. Lúcia foi admitida no noviciado do Convento das Dorotéias, adotando o nome de Maria das Dores, falecendo em 2005, com 97 anos de idade, e todos estão sepultados na Basílica de Nossa Senhora de Fátima. Os milagres foram aparecendo e os acontecimentos alcançaram difusão no mundo todo, com penetração nas camadas sociais mais diversas dos muitos países de milhares de devotos. Onde ocorreu a aparição ao lado da azinheira, foi construída uma capelinha das Aparições, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário, o Recinto de Oração e o Santuário que dispõe de 9.000 lugares, além das Casas de Retiro de Nossa Senhora das Dores e de Nossa Senhora do Carmo, e o Centro Pastoral Paulo VI. Na distância entre a entrada do Santuário e até a Basílica, de perto de 200 metros, existe uma via destinada aos devotos que se dirigem, de joelhos, de ponta a ponta, impressionando aqueles que lá visitam, dado o sinal de extrema fé e devoção espelhada nos rostos confiantes e felizes dos que cumprem as promessas com fervor. O complexo de Fátima é um dos mais importantes santuários da Igreja Católica de todo o mundo e um dos principais destinos internacionais do turismo religioso, das diversas origens. “A treze de maio, na cova da Iria, do céu aparece a Virgem Maria. Ave Ave Maria.”

Tagged sob

Apesar da confiança, apoiada em uma crença de que as coisas se ajeitarão, ou seja, que o País e sua economia irão melhorar, os indicadores econômicos do Brasil não avançam, o que há é um grande descolocamento entre a expectativa e realidade, no qual prevalece um ambiente de grande incerteza.
Após episódios memoráveis e decepcionantes de 2018, como a greve dos caminhoneiros, o mergulho da Argentina em uma profunda recessão, que comprometeu o desempenho da nossa indústria automotiva (afinal, os argentinos eram os principais compradores dos veículos exportados pelo Brasil) e ainda a Copa do Mundo, ressurgiu, com as eleições e a vitória de Jair Bolsonaro, uma esperança generalizada, tanto na utópica ideia que a corrupção poderia ser, enfim, extirpada; no liberalismo econômico promissor de Paulo Guedes, com vibrações da imensa torcida formada por empresários brasileiros e, claro, a aprovação de reformas, e, como consequência, a retomada dos níveis nacionais de produção registrados antes da recessão.
Quatro meses se passaram e, a economia ainda evolui como uma tartaruga. A cautela e o péssimo já voltaram e a economia retornou ao ‘modo de espera’. E se for mantida essa marcha atual, o País poderá demorar quase uma década para recuperar os bons números obtidos na economia, antes da crise.
Só com a corrupção, que ainda está presente em diversas repartições públicas do País, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil perde cerca de R$ 200 bilhões com esquemas de corrupção por ano. E, de acordo o procurador federal Paulo Roberto Galvão, que faz parte da Operação Lava Jato, somente no caso da Petrobras, os desvios de recursos de forma ilegal envolvem entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões. Na edição de 2018 do Índice de Percepção da Corrupção (IPC), divulgado pela Transparência Internacional, o Brasil aparece em 105º lugar. Uma piora de 9 posições em relação ao ano anterior. O índice avalia a percepção da corrupção no setor público de 180 países. Entre os 32 países americanos, o país ficou com a 20ª posição. Em 2012, ocupava a 12ª.
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getúlio Vargas avançou 8,1 pontos em abril, para 117,3 pontos, é o maior nível desde setembro de 2018 (121, 5 pontos). E, de acordo com a pesquisa, uma série de fatores contribuíram para que o Indicador de Incerteza atingisse seu maior patamar desde as eleições presidenciais de 2018. Segundo a análise, o que tem atrapalhado, no cenário interno, é a instabilidade política do Governo e a gradual, mas consistente, tendência à revisão dos indicadores da economia; no externo, a guerra comercial entre EUA e China. E, para os próximos meses, só há expectativa do indicador voltar a recuar, se o governo conseguir avançar no alinhamento com o Congresso.
Para piorar, na última semana, o Brasil deixou de ser um país confiável para o investimento estrangeiro, segundo ranking da consultoria A.T.Kearney, que lista os 25 países mais confiáveis e do qual o País saiu pela primeira vez desde que o levantamento foi desenvolvido, em 1998. Nenhum país da América do Sul apareceu no ranking.
Portanto, se ainda sobrou algum desejo de acreditar e torcer com confiança que a economia irá, enfim, decolar, ainda não dá para sentir firmeza que isso possa acontecer, e quem não sente firmeza...

Tagged sob

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu