08 Jul 2020


Associações Comerciais do ABC repudiam flexibilização da quarentena

Publicado em Negócios
Avalie este item
(0 votos)

A Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo) e a Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André) repudiaram o plano de flexibilização gradual da quarentena em São Paulo. De acordo com os presidentes, Valter Moura (Acisbec) e Pedro Cia (Acisa), o ABC não poderia ficar de fora dessa decisão. Argumentam que a taxa de ocupação dos leitos na Capital chega a 90%, enquanto nas cidades do ABC, não ultrapassa 70%.

 “Como pode a cidade de São Paulo flexibilizar para shoppings enquanto nós, que somos vizinhos, que estamos ao lado, não podemos? O que vamos fazer, enviar nossos consumidores para a capital? É um absurdo! Os comerciantes não estão aguentando mais essa situação. Quem deve decidir sobre a reabertura ou não do comércio, deveria ser os prefeitos dos próprios municípios porque um é diferente do outro. A abertura das lojas lenta e gradual de forma responsável é o ideal para começarmos a sair do caos instalado por essa pandemia. Precisamos fazer algo para planejar 2021 porque 2020 já está perdido”, analisou Valter Moura, presidente da Acisbec.

Já Pedro Cia, presidente da Acisa, ressaltou: “É inaceitável a postura do governo estadual de excluir a região do ABC do seu plano de flexibilização da quarentena.  Exigimos de nossas autoridades regionais a abertura do comércio já a partir do dia 1º de junho, seguindo todas as medidas preventivas para evitar a propagação do vírus, com uso de máscaras, utilização de álcool em gel para funcionários e clientes, além de controle de entrada de pessoas nos locais para evitar aglomeração”.

Última modificação em Quinta, 28 Maio 2020 11:36
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu