08 Jul 2020


ABC possui mais de 85,3 mil em situação de vulnerabilidade social

Publicado em Política
Avalie este item
(0 votos)

Apesar das iniciativas das Prefeituras do ABC em prestar auxílio às famílias em situação de vulnerabilidade social, com benefícios como cestas básicas, nem todos conseguem ser contemplados e ainda sofrem com a situação precária, agravada pela pandemia do novo coronavírus.

Em Santo André, de acordo com os critérios de renda do Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal, há 28.631 famílias em situação de vulnerabilidade social, de caráter econômico, beneficiárias de Bolsa Família. Segundo informou a Prefeitura, “de forma geral todas estas famílias são de alguma forma acompanhadas pelos serviços da Assistência Social”, porém, de janeiro a maio de 2020, deste total, apenas 6 mil famílias receberam algum benefício.

Em São Bernardo, há 55.834 pessoas inscritas no Cadastro Único, sendo 26.240 com renda per capita de até R$ 89,00. A Prefeitura informou que neste período da pandemia, foram distribuídas mais de 55 mil cestas de alimentos às famílias impactadas pelas ações de isolamento social, sendo 25 mil pela secretaria de Assistência Social, 14,6 mil pela Educação e outras 15,4 mil por meio do Fundo Social de Solidariedade (FSS). Outras 13 mil cestas serão entregues ainda na segunda quinzena de junho e começo de julho, a famílias no corte de renda de extrema pobreza, bem como idosos e deficientes que recebem Benefício de Prestação Continuada (BPC). A Prefeitura ainda implementou o cartão Merenda Solidária no valor de R$ 85 por aluno matriculado na rede municipal de ensino.

Em São Caetano, há 927 pessoas cadastradas no CadÚnico, 280 famílias cadastradas no Bolsa Família. A Prefeitura informou que o levantamento de famílias em situação de vulnerabilidade social é realizado mensalmente. Em abril, havia 8.121 famílias que se enquadravam nos critérios. Todas essas famílias foram contempladas com cestas básicas.

“A Prefeitura também atende 2.504 famílias com os kits de leite em pó. Programa que atende crianças de 7 até 11 anos e 11 meses, idosos com mais de 65 anos, que possuam alguma doença grave que necessite da complementação nutricional por meio do leite; pessoas com doenças autoimunes e/ou hepatites virais, doenças degenerativas ou câncer. No total há 180 famílias cadastradas no programa Viva Leite.”. Além disso, desde o início da pandemia, foram distribuídas mais 2.516 cestas emergenciais e 10 mil kits de limpeza.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu