23 Nov 2017


Cura do câncer de próstata chega a 90% com diagnóstico precoce

Publicado em Saúde
Avalie este item
(0 votos)

Quando o assunto é saúde masculina e as doenças que afligem o homem ao longo do envelhecimento, sem dúvidas, a próstata é o alvo – especialmente em função das duas principais doenças que acometem o órgão: o crescimento benigno da próstata e o câncer de próstata. Com a maior longevidade da população, as duas doenças têm se tornado cada vez mais comuns.

A próstata é glândula responsável pela produção de boa parte do sêmen. Está localizada abaixo da bexiga e ao redor da uretra – canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. Conforme dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Neste mês de “Novembro Azul”, todo o país está mobilizado para prevenir e combater a doença, responsável por 61,2 mil novos casos todos os anos, assim como pela morte de 13,7 mil homens anualmente.

O principal tumor maligno do órgão é o adenocarcinoma de próstata. Seu pico de incidência é por volta dos 65 anos, mas já começa a se manifestar ao redor de 45 anos. Por essa razão, os homens não devem descuidar da prevenção e do acompanhamento médico – especialmente nessa faixa etária.

“A recomendação para o rastreamento do câncer de próstata mudou um pouco nos últimos anos. Hoje, o homem deve frequentar o consultório do urologista anualmente a partir dos 50 anos. Pacientes de raça negra, obesos e homens com histórico familiar de câncer de próstata devem iniciar aos 45 anos”, orienta o urologista do Hospital Estadual Mário Covas e da Faculdade de Medicina do ABC, Mário Henrique Elias de Mattos, que detalha: “O único fator de risco reconhecido para a doença é a genética, pois existe certo padrão de hereditariedade. Nos homens com um familiar de primeiro grau (pai ou irmão, por exemplo) que tem ou teve a doença, as chances de também apresentar o problema são três vezes maiores na comparação com a população geral. Já nos homens com pelo menos dois familiares em primeiro grau acometidos pelo câncer de próstata, há seis vezes mais chances”.

Felizmente, trata-se de um câncer que, quando identificado de maneira precoce, apresenta taxas de cura extremamente elevadas. De cada 10 homens com diagnóstico da doença em fase inicial, nove chegarão à cura – ou seja, índice de 90%. Por isso a importância de procurar pela doença antes que se manifeste clinicamente.

DIAGNÓSTICO PRECOCE- A melhor forma de detectar precocemente o câncer de próstata é associando a dosagem do PSA (que é uma proteína produzida pela próstata, que pode ser dosada no sangue) com o exame de próstata, também conhecido como toque retal.

“O exame de toque permite perceber alterações na textura da glândula. É rápido, muito bem tolerado e indolor. É possível que haja algum grau de constrangimento por uma parte dos homens, mas o médico urologista, ao longo da consulta, esclarece todas as dúvidas, orienta sobre a importância da avaliação e, dessa forma, tranquiliza o paciente para a realização do exame, que dura poucos segundos”, explica Mário Mattos.

É importante realizar os dois exames, pois cerca de 15% dos tumores malignos da próstata não produzem quantidade elevada de PSA, sendo suspeitos exclusivamente pelas alterações observadas no toque retal. Caso haja suspeita, a confirmação é feita a partir da coleta de biópsias da próstata, através de ultrassonografia endoanal sob anestesia.

TRATAMENTOS- Os tratamentos do câncer de próstata são divididos em dois grupos: tratamentos de intenção curativa (indicados em doenças em estágio inicial, quando se pretende curar) e tratamentos de intenção paliativa (indicados em doenças localmente avançadas ou já disseminadas, quando se pretende controlar a progressão da doença).

A cirurgia para retirada da próstata ou a radioterapia são habitualmente indicadas com intenção curativa. Já quimioterapia e bloqueios hormonais com medicações são reservados para doenças em estágios mais avançados, em que cura já não é mais possível.

“É importante reforçar que o diagnóstico precoce da doença aumenta muito as chances de cura. Dessa forma, os homens devem ter em mente que precisam frequentar o urologista anualmente”, finaliza Mattos.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu