17 Aug 2019


Itália e França homenagearão 500 anos da morte de Leonardo da Vinci

Publicado em Turismo
Avalie este item
(0 votos)

O ano de 2019 marca os 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci, considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.

Legado e raízes na Itália

Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e durarão a maior parte do ano. Está em cartaz, na famosa Galleria Uffizi de Florença, a exposição "O Códice Leicester de Leonardo da Vinci: Água como Microscópio da Natureza", mostrando pela primeira vez em 36 anos na cidade as anotações do artista com importantes reflexões sobre a água. A obra foi adquirida pelo empresário Bill Gates e emprestada ao museu especialmente para a ocasião. Além disso, já está em exibição em Turim, na Biblioteca Reale, o famoso autorretrato de Leonardo depois de dois anos de restauração. Na mesma cidade, de 9 de fevereiro a 12 de maio, a mostra “Leonardo da Vinci: Tesouros escondidos” apresentará a mais importante exposição de quadros do artista italiano já organizada em Turim. O evento acontecerá no Palazzo Cavour e, além de permitir uma reflexão sobre a complexidade das suas pinturas, será possível admirar bem de perto criações importantes de sua carreira.

Em Milão, a Biblioteca Ambrosiana continua com seu trabalho de valorização do legado do artista. Está em cartaz a exposição “Os Segredos do Código Atlântico: Leonardo na Ambrosiana”, que termina em 16 de junho. No dia 18 do mesmo mês será inaugurada a expo “Leonardo na França: Desenhos da época francesa do Código Atlântico”, que vai até 15 de setembro e exibirá uma coleção de 23 obras criadas por Da Vinci durante sua estadia em terras francesas.

Uma forte ligação com a França

Quando o patrono de Da Vinci, Giuliano de Médici, morreu em 1516, o artista deixou a Itália e partiu para a França para morar no Castelo de Clos Lucé, no Vale do Loire, onde se tornou amigo do rei. Leonardo passou seus últimos dias na região e foi enterrado no claustro da Igreja de Saint Florentin em Amboise. Registros dessa época serão mostrados em exposições que começam no Castelo de Clos Lucé, exibindo, de 6 de junho a 30 de setembro, a tapeçaria da famosa obra “A Última Ceia”, hoje parte do acervo do Museu do Vaticano. A peça, com 6,5 metros de altura e 9 metros de comprimento, foi tecida em Flanders, no norte da Bélgica, encomendada por Louise de Savoy, duquesa da França, para seu filho, o rei Francisco I. Esta será a primeira exposição da obra fora da Pinacoteca dos Museus do Vaticano desde o século 16.

No Castelo Real de Blois, também no Vale do Loire, a exposição "Children Of The Renaissance" acontecerá de 18 de maio a 1° setembro e abordará o universo infantil no período da Renascença entre final do século 15 e início do século 17. Com mais de 150 obras emprestadas de locais como o Museu do Louvre, o Palácio de Versalhes e o Museu de l'Armée, a mostra será dividida em três partes, que englobarão o nascimento e a primeira infância, o universo infantil e a educação e as crianças no Tribunal da França.

Ainda no Vale do Loire, no Castelo de Rivau, a exposição de arte contemporânea "Tributo a Leonardo Da Vinci" irá reunir cerca de 30 obras inspiradas nos trabalhos do gênio seguindo seus principais formatos, como autorretrato, retrato feminino, anatomia, tapeçaria, pintura histórica, anatomia e até maquinaria. Entre os artistas expostos estarão o argelino Adel Abdessemed, os franceses Nicolas Darrot e Laurent Grasso, além das italianas Giulia Andreani e Antonella Bussanich.

Viagem para desvendar a História de Da Vinci

Para os brasileiros que sonham em se aprofundar no tema, a Teresa Perez Tours, agência de viagens personalizadas, preparou um roteiro de viagem exclusivo, para ser realizado em grupo, que seguirá os passos do artista por regiões que fizeram parte da sua trajetória, como as cidades italianas de Florença, sua terra natal, e Milão, onde sua obra foi reconhecida pela corte de Ludovico Sforza. Na França, o roteiro continuará pelo Vale do Loire, região onde o artista viveu seus últimos dias, e por Paris, cidade onde está previsto um passeio panorâmico na companhia de um especialista na vida e obra de Da Vinci para entender sua relação com a capital, a corte francesa e com as artes do período que viria culminar no grande Império Francês. Chamada de “Grupo Especial Teresa Perez EPIC: Nos Passos de Da Vinci”, a viagem acontecerá de 26 de março a 5 de abril. Para mais informações acesse: teresaperez.com.br.

Última modificação em Quarta, 23 Janeiro 2019 11:31
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu