07 Aug 2020

O governador do Estado, João Doria, no Palácio dos Bandeirantes, acaba de anunciar, nesta segunda (27) de julho, durante coletiva de imprensa, junto ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas; aos secretários estaduais, de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn; de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen; de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi; ao coordenador e ao secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, respectivamente, Paulo Menezes e João Gabbardo dos Reis e do secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, novas medidas contra o coronavírus.

1ª) Calibragem técnica do Plano São Paulo, com ajustes em protocolos já existentes, como margem de 2,5 pontos percentuais para mudança de fase do Plano São Paulo, em relação a capacidade hospitalar e margem de 0,1 em relação a evolução da epidemia. Para mudança para a fase 4 (verde), as regiões deverão passar 28 dias consecutivos na fase 3. Segundo Patricia Ellen, os critérios adotados foram de estabilidade com inclusão de margens de segurança.  A secretária ainda informou que o número de leitos no Estado para Covid-19 passou de 3.600 para 8.100 públicos. Porém, devido aos índices estáveis da pandemia em São Paulo, os leitos serão liberados para outras doenças, assim, o Estado permanecerá com 2.275 leitos disponíveis para caos de Covid-19.

2ª) Redução de 4% no número de mortes no Estado. Em relação a semana de 12 a 18 de julho, na última semana (19 a 25 de julho) foi registrado queda no número de óbitos. Na Capital, a queda do número de mortes chegou aos 27%.

BOLETIM- O secretário de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, atualizou o número de casos no Estado:

- 487.654 casos confirmados

- 21.676 óbitos

- 5.668 internações em UTI

- 7.924 internações em enfermaria

Gorinchteyn revelou que a taxa de ocupação dos leitos de UTIs no Estado é 65,7% e na Grande São Paulo de 63,3%.

São Caetano celebra 143 anos nesta terça (28). O município tem se destacado pelas ações de combate do coronavírus, entre elas o Drive-Thru de Testagem Rápida, criação de túneis de desinfecção individual e do Inquérito epidemiológico, que consiste de moradores assintomáticos, sorteados aleatoriamente.

Recentemente a USCS (Universidade Municipal de São Caetano) foi escolhida como um dos 12 centros de pesquisa que farão os estudos clínicos da fase 3 da CoronaVac, uma das vacinas promissoras no combate ao coronavírus. A cidade possui população estimada em 161.127 pessoas (2019) com salário médio mensal de 3,5 salários mínimos para os trabalhadores formais e PIB per capita é de R$ 82.119,69 (2017).

Todos os anos a Prefeitura celebra o aniversário da cidade com ampla programação. Este ano, mesmo com o distanciamento social, as escolas municipais encontraram uma maneira de motivar os alunos a se conectarem com a história da cidade. Por meio da Plataforma “Educação Conexão”, na qual as crianças acessam as aulas e atividades remotas. Estão programadas atividades e produções culturais relacionadas ao aniversário da cidade.

O Ministério da Saúde prorrogou a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza. Até o dia 31 de agosto, a Prefeitura de Ribeirão Pires, por meio da Secretaria de Saúde, imuniza moradores contra a doença, independente de idade ou de estarem em grupos de risco. A vacinação acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, nas 10 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Saúde da Família (USFs) da cidade.

Esquema especial de atendimento foi estruturado pelas equipes da Saúde Municipal para receber os moradores nas UBSs e USFs – de forma a evitar aglomerações ou proximidade entre as pessoas. Medidas de higiene foram reforçadas nesses pontos, bem como as orientações e procedimentos de segurança para as equipes contra a Covid-19.

Até a última quinta-feira, dia 23, 40 mil pessoas haviam sido imunizadas em Ribeirão Pires. As primeiras etapas da campanha, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, foram direcionadas a moradores dos grupos prioritários de imunização: idosos, profissionais da saúde e da segurança, portadores de doenças crônicas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo, portuários, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, professores de escolas públicas e particulares, adultos de 55 a 59 anos, colaboradores do Metrô, CPTM, Correios, funcionários de limpeza urbana e moradores de rua.

Importante ressaltar que quem já foi vacinado contra a influenza neste ano não deve ser imunizado novamente. Pessoas que integram os grupos prioritários e não receberam a dose da vacina devem procurar uma das unidades de saúde até o dia 31 de agosto.

Pontos de Vacinação – segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 17h:

UBS CENTRAL

Rua Dr. Virgílio Gola, 24 – Centro

UBS CENTRO ALTO

Rua Aurora, 61 – Centro Alto

USF GUANABARA

Rua Fermino G. Pereira, 398 – Vila Gomes

USF JD. LUSO

Rua Julio Prestes, 22 – Jardim Luso

USF JD. VALENTINA

Rua Francisco Tometich, 905 – Jardim Valentina

USF JD. CAÇULA

Rua Fagundes Varela, 08 – Jardim Caçula

USF OURO FINO

Rodovia Índio Tibiriçá s/n, ao lado 2753 – Centro – Ouro Fino Paulista

USF QUARTA DIVISÃO

Estrada da Sondália, 520 – Quarta Divisão

UBS SANTA LUZIA

Rua Prof. Antonio Nunes, 551- Santa Luzia

USF VILA SUELI

Rua Antonio Zampol, 221 – Vila Sueli

A BR7 Mobilidade, principal operadora de transporte urbano de São Bernardo, lançou nesta semana o Movimento Pense Coletivo. O objetivo é criar uma rede solidária – com suporte da empresa – para promover e recomendar pequenos comerciantes, ajudando a manter seus negócios funcionando durante esse novo período de flexibilização e retomada da abertura dos estabelecimentos.

 “A pandemia atingiu muito fortemente os pequenos comércios, em alguns casos, inviabilizando a manutenção das atividades, com demissões e queda da renda de milhares de pessoas. Nossa intenção é criar uma verdadeira ‘corrente do bem’ para incentivar e estimular todos esses pequenos empresários e seus profissionais”, destaca Milena Braga Romano, diretora executiva da BR7 Mobilidade.

O Movimento Pense Coletivo vai divulgar, nas redes sociais da BR7 Mobilidade, alguns comércios da região de SBC e, desta forma, aproximar possíveis clientes desses pequenos negócios para alavancar vendas. A ideia é tornar essas lojas e estabelecimentos conhecidos por mais pessoas, clientes ou não, que seguem a operadora nas redes sociais, em uma atitude de solidariedade e de amor ao próximo.

 “Agora é, mais do que nunca, o momento de se pensar no coletivo. Pense no outro, pense no próximo. Tem muitas pessoas passando necessidades e que precisam de ajuda. Se puder, tente sempre optar pelas mercearias, padarias, lojinhas de bairro, pet shop da esquina para que assim o comércio local continue sobrevivendo”, finaliza Milena Braga Romano.

O prefeito de São Caetano, José Auricchio, em entrevista coletiva, pela plataforma Zoom, por conta da pandemia, revelou que cerca de 95% do seu Plano de Governo já foi concretizado. Trata-se do 12º ano que São Caetano celebra aniversário, tendo Auricchio como prefeito. Devido à pandemia, além dos eventos de comemoração terem sido suspensos, a cidade sofrerá uma queda arrecadação de até R$ 128 milhões, porém, o prefeito afirmou que isso não irá afetar a saúde financeira do município. “São Caetano é, dos sete municípios do ABC, o que tem o melhor equilíbrio nas contas e um dos menores índices de endividamento do Estado”, enfatizou. Confira.

Folha do ABC - O sr. chegou ao quarto e último ano deste mandato. Qual o balanço que faz do período e, em especial, destes últimos seis meses?

José Auricchio Júnior - Já concretizamos cerca de 90%, 95% do nosso Plano de Governo. Num balanço geral, do primeiro ano de mandato, 2017, até o primeiro semestre de 2018, realizamos um ajuste fiscal. São Caetano possuía R$ 257 milhões em dívidas. Ajustamos as finanças, sem perder a qualidade ou suprimir serviços. No segundo semestre de 2018, iniciamos a busca de recursos. Encomendamos grandes projetos, deixando a certeza de que a cidade reencontrava seu equilíbrio fiscal, a sua saúde financeira e, isso funcionou de maneira bastante satisfatória. Na área da Saúde, por exemplo, atingimos o êxito de disponibilizar quatro meses de medicamentos sem nenhuma compra. Gastamos R$ 2,5 milhões por mês na rede pública de saúde, para a compra de remédios. Antigamente, eram de R$ 3,5 milhões a R$ 4 milhões e, sempre, havia falta de algum medicamento. Estamos com pleno abastecimento. Além disso, implantamos, de maneira exitosa, o prontuário eletrônico em toda a rede, que também foi ampliada e reformulada. Algo muito positivo foi a mudança na área de captação de recursos por meio do governo estadual e federal. Até 2010, não tínhamos a cultura de ter projetos em São Caetano para pleitear recursos, em todas as áreas, Esportes, Cultura, Infraestrutura, Saúde, etc. Isso mudou muito. No último biênio 2019/2020 já atingimos o maior valor em captação com o Estado e a União da história de São Caetano.

 

Folha - Quais são as marcas, os “carros-chefes”, do seu governo nas áreas de Saúde, Educação, Economia, Esportes, Segurança e Cultura?

Auricchio - Como gestor e médico, entendo que o paciente precisa ser tratado com terapias e medicamentos, mas, acima de tudo, com dignidade. Temos compromisso com uma Saúde mais humana, que entregue mais carinho, atenção e respeito às pessoas. Por isso, iniciamos a entrega domiciliar de medicamentos (com o Programa Remédio em Casa) e também de fraldas e dietas enterais para pacientes acamados, por exemplo. Estamos ampliando o funcionamento das Unidades Básicas de Saúde para o período noturno e também aos sábados, investindo em tecnologia, em capacitação do nosso RH e também em infraestrutura. Revitalizamos nove das nossas 12 unidades de Atenção Básica, por exemplo. De cada R$ 100 investidos pela Prefeitura, R$ 25 são na Saúde. Todo esse investimento tem nos conferido indicadores muito bons, especialmente no acesso a consultas, exames e a medicamentos, que são o tripé da Atenção Básica.

Mas, não nos damos por satisfeitos, ainda mais em um setor tão abrangente e complexo como a Saúde. Até o fim do ano, São Caetano terá o Atende Fácil Saúde, um equipamento único no Brasil, que reunirá Centro de Especialidades Médicas (atendimentos em Neurologia, Cardiologia e Dermatologia, entre outros), Centro de Diagnósticos (ressonância magnética, tomografia, ultrassom e endoscopia, por exemplo), Centro de Geriatria e Farmácia 24h, que funcionará sete dias por semana, ininterruptamente.

Na Educação, a palavra de ordem é tecnologia. É nela em que baseamos todas as nossas ações no setor. Temos, inclusive, parceria com o Google para práticas pedagógicas e o uso de recursos digitais em sala de aula. Este é um divisor de águas para a educação pública de São Caetano e um legado que pretendo deixar para as próximas gerações. O futuro dessas crianças é o futuro de nossa cidade e, nele, muitos terão empregos que ainda sequer foram criados.  Por isso, a educação pública não pode se acomodar.

Criamos o Colégio USCS e o Centro de Estudos de Línguas do Ensino Fundamental, o Celef. Começamos com inglês, avançamos para o Espanhol e temos a possibilidade até do ensino de mandarim. Estamos atentos às transformações socais e tecnológicas globais, que moldam e criam novos mercados de trabalho. E é para eles que preparamos as nossas crianças. Em paralelo a isso, estamos investindo na construção de escolas. Já entreguei quatro neste mandato e outras cinco estão em construção. Além destas, outras 21 já foram ou estão sendo revitalizadas, ganhando novos espaços pedagógicos. Tudo amparado na tecnologia.

Não há como desassociar os avanços dos serviços públicos do crescimento econômico. E esta condição passa, naturalmente, pela administração municipal fazer de São Caetano um terreno próspero ao empresariado. Atuamos firmemente nesta questão. Reflexo disso é que São Caetano é considerada a melhor cidade do Brasil para se investir em negócios, segundo ranking da consultoria Urban Systems em parceria com a Revista Exame. É um indicador que comprova a eficiências do nosso pacote de ações estruturantes na área.

Posso citar o melhor IDH do País, a desburocratização para a abertura de empresas, o estreitamento com as universidades locais, a localização privilegiada e a expansão da rede hoteleira como alguns dos principais fatores que contribuem para o ambiente favorável à instalação de empresas. Destaco, ainda, a excelência na prestação de serviços públicos e a vitalidade econômica do município. Neste prima, está o grande esforço que fizemos para garantir a manutenção da GM na cidade, por meio de programas de incentivos fiscais e investimentos por parte da montadora. Nunca vamos abrir mão de nossa vocação industrial, mas temos estimulado o crescimento de outros segmentos empresariais.

São Caetano é considerada a cidade mais segura da Grande São Paulo por dois importantes institutos: o IPEA e o Instituto Sou da Paz. Inegavelmente, este resultado é fruto dos investimentos e das políticas públicas da cidade no setor, estruturadas no tripé tecnologia, capacitação e integração das forças de segurança, que são a Guarda Civil Municipal, a Polícia Militar e a Polícia Civil.

Vamos além das nossas obrigações constitucionais na Segurança. Estamos investindo R$ 16 milhões na instalação de 220 câmeras de monitoramento. São Caetano será a cidade mais monitorada do Brasil. Para isso, criamos o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), que já está em operação no Bairro Cerâmica.

Quase que duplicamos o número de moradores que participam das atividades do PEC (Programa Esportivo Comunitário), que passou de 9 mil para 17 mil; inauguramos o maior Centro de Lutas do mundo, no Bairro São José, e, ainda neste ano, entregaremos o Centro de Excelência de Ginástica, modalidade na qual somos referência, tendo o campeão olímpico Arthur Zanetti como expoente.

Muito embora a realização de atividades culturais tenha sido prejudicada neste ano, em razão da pandemia, conquistamos importantes avanços no setor, remodelando a Festa Italiana e realizando a Entoada Nordestina e os Festivais de Inverno e Verão. E entregamos o segundo prédio da Fundação das Artes, que é referência nacional na formação de talentos no teatro, dança, música e outras manifestações artísticas, no Bairro Santa Paula.

 

Folha - Durante a pandemia, São Caetano se destacou como um dos municípios brasileiros que mais realizou a testagem em massa contra a Covid-19, entre outras ações inovadoras. Também foi a única cidade do ABC a ser credenciada para a testagem da CoronaVac. Como o sr. avalia essas conquistas? A pandemia está sob controle em São Caetano?

Auricchio - É o meu 12º ano como prefeito em São Caetano e apesar de estarmos vivendo este período marcado na história da humanidade, conseguimos tirar, apesar de toda essa dor e sofrimento, algumas experiências bastante positivas. Nunca houve tanta generosidade, solidariedade e envolvimento ao próximo. Sentimentos que antes da pandemia não gerávamos de maneira tão elevada.

Em relação à vacina, São Caetano, por meio da USCS, deverá iniciar a testagem da CoronaVac, já na próxima semana, com 600 voluntários, todos da área da Saúde.  A curva epidemiológica em São Caetano está com tendência de estabilização, mas com alguns escapes, pois, ainda temos um patamar elevado de casos.

 

Folha - Quais os impactos da pandemia na área econômica?

Auricchio - Esses quatro, cinco meses de pandemia foram impactantes para o fluxo orçamentário. Nosso planejamento não irá se concretizar, na sua magnitude. Porém não temos nenhum processo parado, tudo tem seguido sua rotina. O custo da Covid-19 para o município, até o momento, é de R$ 50 milhões. Prevemos ainda uma queda orçamentária de R$ 128 milhões, mas não cogito que isso deixará nossa situação financeira complicada. São Caetano é, dos sete municípios do ABC, o que tem o melhor equilíbrio nas contas e um dos menores índices de endividamento do Estado.

 

Folha - Qual o presente que o sr. gostaria de dar à população de São Caetano, neste aniversário de 143 anos?

Auricchio - Sou fixado na ideia de uma cidade para as pessoas e neste momento de crise na saúde e na economia, conseguimos um equilíbrio, poupando centenas de vidas, e fazendo com que esse sofrimento, do empresariado e dos microempreendedores, seja amenizado com o acesso às linhas de crédito. Meu presente é uma cidade para as pessoas, no seu mais amplo sentido.

O Grupo Braido está há 70 anos em São Caetano contribuindo para um município cada vez melhor. A empresa trabalha com a sustentabilidade do setor da carne e, segundo Nelson Braido, diretor da companhia, a maior vantagem de ter uma empresa situada em São Caetano é a logística, por estar do lado de São Paulo. Porém, perde-se muito pelos altos custos com a indústria no município.

A empresa é focada com a sustentabilidade do setor da carne. “Nossos produtos, depois de serem reciclados, se transformam em matérias-primas de rações de aves poedeiras, aves, suínos e pets. Na parte líquida, que é o sebo industrial, ele é fracionado na Oleoquímica e entra na matéria-prima de sabões e sabonetes, amaciantes de roupas, conservantes, plásticos, borrachas, tintas, Biodiesel etc”, relata. “A Braido está diretamente ligada à história da cidade. No próximo ano, a Braido faz 70 anos, uma história de muito trabalho, dedicação e amor pelo que fazemos e acreditamos. São 70 anos de convívio com a população, onde contribuímos muito com nossos impostos para uma São Caetano melhor”, afirma Braido.

Para o diretor, a maior vantagem em ter uma empresa localizada na cidade é a logística. “As vantagens de estar em São Caetano com o tempo tem diminuído muito e perdido competitividade, devido aos altos custos para a indústria, principalmente no setor de energia, onde só podemos usar o gás natural e alguns custos de produção, por exemplo, a água, onde usamos em nossas caldeiras. O maior benefício é logístico, devido a nossa coleta de matéria-prima em açougues, supermercados e frigoríficos estarem na Grande São Paulo”, diz. São Caetano, para Braido, é bem preservada. “Nossa cidade é limpa, agradável, bem cuidada e nos sentimos como se estivéssemos no interior. Adoro viver em São Caetano”, enfatiza. Mas, o diretor alerta para que sempre haja um plano social e de progresso. “Os aperfeiçoamentos têm que ser constantes, precisamos sempre melhorar e não podemos parar ou sentar nas glórias do passado. Devemos, sempre, pensar no bem-estar da população, estar de olho nos mais necessitados e nos que mais precisam e, principalmente, o poder público poder olhar e ajudar suas famílias”, conta.

“Parabéns São Caetano! Que continue sempre na vanguarda dos municípios de São Paulo e do Brasil”, finaliza.


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu