07 Dec 2019
Avalie este item
(0 votos)

A partir do primeiro semestre de 2020, a rede estará disponível na mina de Carajás (PA), onde no momento funcionam três perfuratrizes autônomas e em breve começarão a rodar também caminhões sem operadores na cabine. Em seguida, a inovação deve chegar à mina de Brucutu, em São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), onde operam 13 caminhões autônomos. A rede tem potencial de ser usada ainda para conectar instrumentos de monitoramento de barragens.
A Vale fechou um acordo com a Vivo para implementar uma rede privada 4G/LTE em suas operações no Brasil. A novidade vai otimizar o uso de equipamentos autônomos, que exigem cobertura em áreas amplas e tráfego para um volume expressivo de dados. O investimento no projeto será de cerca de R$ 21 milhões. Vale e Vivo serão as primeiras empresas a implantar uma rede de LTE privado com essas características no país.
A novidade vai impulsionar o programa de veículos autônomos da Vale, que tem o objetivo de aumentar a segurança, retirando empregados da área de risco. Os autônomos trazem também ganhos de eficiência operacional e sustentabilidade ao aumentar a vida útil de equipamentos em cerca de 15% e reduzir o consumo de combustível e os gastos com manutenção em aproximadamente 10%.
A solução da Vivo, pioneira no mercado, foi escolhida devido à sua confiabilidade e experiência em redes de LTE privado. Também pesaram a segurança e a possibilidade de convergir diferentes tipos de tráfego numa mesma rede, como dados, voz, vídeo, etc. Em Brucutu, por exemplo, os caminhões autônomos que estão operando atualmente em uma rede com a tecnologia WiMax serão migrados para a nova rede futuramente.
“Além das vantagens com relação à cobertura e volume de dados, a utilização do LTE também é um investimento importante porque é escalável: todo o desenvolvimento de tecnologia celular deve seguir este padrão daqui para frente”, explica Gustavo Vieira, diretor de TI da Vale. “O 4G é uma realidade e as atualizações tecnológicas feitas a partir daí terão custo menor do que de tecnologias que não são tão disseminadas”.
“Uma solução de LTE privado supre as necessidades específicas das empresas, atendendo aos requisitos das aplicações de missão crítica que demandam alta segurança, mobilidade nas linhas de produção, espectro livre de interferências e priorização de tráfego, conectando um alto volume de dispositivos IoT em um ecossistema aberto e amplamente disponível”, afirma vice-presidente B2B da Vivo, Alex Salgado.
A parceria possibilitará à Vale utilizar os serviços da Vivo nessas regiões. A operadora também disponibilizará cobertura 4G, o que facilitará a comunicação entre os empregados dentro das operações das minas.
Na América Latina esse modelo de parceria com operadora está disponível somente no Chile, em fase de testes. A Vale também detém redes privadas 4G/LTE em suas operações no Canadá e na Malásia.

Bolsa Família
O presidente Jair Bolsonaro postou o seguinte, em suas redes sociais: “Jornaleco não vive sem mentir. Suspendi minha assinatura e muitos empresários têm cancelado contratos publicitários nesse jornal campeão de fake news e desinformação”. O comentário foi proferido a respeito da manchete do jornal Folha de S.Paulo, que dizia: “Bolsa Família não tem dinheiro para pagar o 13º prometido por Bolsonaro”.

Segunda instância
O deputado federal Alex Manente (Cidadania-SP) é o autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da segunda instância, PEC 410/18. Na quarta (20), a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara aprovou por 50 votos favoráveis e 12 contrários, a proposta de emenda à Constituição, que permite a prisão de pessoas condenadas na segunda instância da Justiça. Manente comemorou: “Foi um trabalho árduo em encontrarmos um texto que não pudesse ter quaisquer questionamento jurídico. É o Brasil rumo ao fim da impunidade”.

Segunda instância I
O projeto, agora, segue para uma comissão especial antes de ir para o plenário. Após passar pela comissão especial, a PEC ainda terá de contar, no plenário, com o apoio de três quintos da Câmara (ou 308 de 513 deputados). Depois, no Senado, serão necessários os votos de 49 dos 81 senadores; em dois turnos de votação em cada Casa.

Império da Lei
O ministro da Justiça, Sergio Moro, já havia defendido em artigo de sua autoria, publicado na segunda (18), no jornal O Estado de S.Paulo, que as discussões no Congresso em torno da PEC da segunda instância não significam uma afronta ao Supremo Tribunal Federal (STF), ao ressaltar que “exigir a punição dos culpados não é vingança, mas, sim, império da lei. Reduzir a impunidade é essencial não só para justiça, mas também para prevenir novos crimes, aumentando os riscos de violação da lei penal. A prisão em segunda instância representa um alento para os que confiam que o devido processo não pode servir como instrumento para a impunidade e para o avanço do mundo do crime”.

Nos EUA
O governador João Doria embarcou, na terça (19), para a Califórnia, nos EUA, onde se reúne, durante quatro dias, com líderes globais dos setores de tecnologia e economia criativa. A missão inclui visitas aos maiores hubs norte-americanos de inovação, apresentação de oportunidades de negócios em São Paulo e troca de experiências no setor tecnológico. Participam da comitiva os Secretários de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, e de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

São Paulo
Segundo dados divulgados pelo IBGE, São Paulo é o único estado brasileiro que registrou queda no índice de desemprego no 3º trimestre. A taxa, que era de 12,8% no 2º trimestre, caiu para 12%. A maior taxa de desemprego foi registrada na Bahia (16,8%), seguida por Amapá (16,7%) e Pernambuco (15,8%). Os menores índices foram de Santa Catarina (5,8%), Mato Grosso do Sul (7,5%) e Mato Grosso (8%). A taxa nacional de desemprego ficou em 11,8% (cerca de 12,5 milhões de pessoas), como já havia sido divulgado pelo IBGE no fim de outubro.

Licença
A Prefeitura de São Bernardo move recurso contra a decisão de Turma Recursal do Juizado Especial da Fazenda Pública da cidade que garantiu licença-maternidade de 180 dias a uma servidora municipal cuja companheira (uma trabalhadora autônoma, sem licença) engravidou via inseminação artificial heteróloga (ou seja, na qual o óvulo fecundado é da mãe não gestante). Caberá ao Supremo Tribunal Federal (STF) decidir se mãe não gestante homossexual terá direito a licença-maternidade.

50 anos
O Paço Municipal de São Bernardo, projetado pelos arquitetos Jorge Bomfim e Toru Kanazawa e concebido em novembro de 1969, completou 50 anos de história. Para celebrar a data, o prefeito Orlando Morando reabriu, na quinta (21), o Salão Nobre do edifício, que nos últimos meses passou por ampla reforma e inaugurou exposição que celebra o aniversário do prédio. Na ocasião, esteve presente o arquiteto André Bomfim, filho de Jorge.

Hospital
O deputado estadual Thiago Auricchio (PL) realizou uma emenda no Orçamento do Estado para 2020 que pede a liberação de R$ 2 milhões para a implantação de uma unidade de saúde com atendimentos gratuitos voltada aos pets. O ABC ainda não possui nenhum Hospital Veterinário público. São Bernardo deverá ganhar um, mas, ainda sem data definida. O equipamento deverá ser instalado nas dependências do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), localizado na Av. Dr. Rudge Ramos, 1740, no bairro do Rudge Ramos.

30 anos
A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) irá completar 30 anos, na terça (26). Haverá sessão solene para celebrar a data na Câmara dos Deputados, em Brasília, às 11h. O prefeito de São Caetano e vice-presidente da Diretoria Executiva da FNP, José Auricchio Jr, irá comparecer.

Prejuízo
Moradores de Santo André, cujos imóveis foram atingidos pelas fortes chuvas de março último, ainda não tiveram concretizada a promessa de isenção de IPTU oferecida pela Prefeitura. Muitos que protocolaram o pedido não receberam nem resposta. Com a chegada do ano eleitoral, o comentário nestes bairros é que o trabalho para o prefeito de Santo André e sua equipe será árduo.

A Folha do ABC completa 63 anos. Em todas essas décadas de trabalho árduo, dedicação persistente e amor ao jornalismo e aos nossos leitores, a maior preocupação foi a de manter a credibilidade, noticiando os fatos, com o ABC, sempre, em primeiro lugar.
A Folha é oriunda da fusão das publicações: A Vanguarda, fundada em 1956, em São Bernardo, por Everaldo Ramalho e Antonio Mendes de Oliveira e que poucos anos depois passou para o comando de Alberto Meiback Floret, Cyro Cassetari e Nevino Rocco; e a Folha de Utinga, comandada pelo jornalista Antonio Manieri, de saudosa memória, com sede em Utinga, Santo André. A união ocorreu em outubro de 1980.
Ao passar dos anos, os demais sócios deixaram o jornal para cuidar de outras atividades profissionais, permanecendo, apenas, o jornalista Alberto Floret, que, poucos anos depois, ganhou a companhia da esposa Neide e, décadas depois, das filhas, a jornalista Beatriz e a engenheira Nicole. Juntos seguem a frente do jornal, com fibra, dedicação e dignidade, procurando editar um jornal com independência e credibilidade, que nem sempre são compreendidas por alguns leitores. Mas, a grande maioria dos formadores de opinião do ABC transformou este jornal em leitura semanal obrigatória para saber o que realmente acontece na região, sem nenhuma parcialidade. Por tudo isso, temos que agradecer.
Desde o Editorial de fundação de A Vanguarda, cujas seguintes palavras foram registradas: “Não seremos defensores de partidos políticos, apoiaremos entretanto todo que de justo se fizer, parta de onde partir (...) também não teremos cor religiosa, aceitaremos publicações e divulgaremos tudo que traga uma contribuição para os problemas, sem polêmica entretanto, apenas como órgão informativo e de divulgação (...)”, já era notório o compromisso com a ética, imparcialidade e independência deste jornal.
Também no Editorial de 1981, foi publicado em palavras o que define a honra e o compromisso de nossa publicação: “a nova Folha do ABC vingou, venceu e continuará o longo caminho em que não se deslumbra extremo. Os caminhos fáceis conduzem a efeitos e satisfações efêmeros. Ninguém nasce feito, nem se realizada da noite para o dia. Por isso, temos paciência e preferimos o crescimento naturalmente honesto, degrau por degrau porque não abdicamos do respeito que já nos é dedicado por todos. Há muito por fazer, muita luta a vencer, mas a ânsia, o desejo de superar as dificuldades e cumprir nossas metas dar-nos-ão as forças que foram sendo necessárias à sua consecução. A luta de um jornal não para. Estamos firme em nosso caminho. Procuramos sempre seguir nossa trilha, a luta comercial contra os poderosos não nos intimida. Pelo contrário, cada vez nos dá força, dedicação, vontade e coragem para prosseguir”.
Mas, não é fácil manter essa posição. Algumas outras publicações escolhem o lado mais fácil, aderindo ao poder para faturar e evitar as eventuais dificuldades. Aliás, as empresas, bem intencionadas, enfrentam sempre essa situação, com dificuldade ou não, fazem questão de honrar os compromissos assumidos. Essa é a nossa posição.
Seguimos em frente, com disposição e muita garra, para vencer todos os desafios.  O impacto das tecnologias digitais está transformando o jornalismo e o papel do jornalista, porém, no mundo atual, onde todos podem ser protagonistas de “notícias”, é indispensável a presença de jornalistas sérios e independentes para atuarem com ética e credibilidade, defendendo a verdade, acima de tudo. Aos nossos leitores e seguidores (no mundo virtual), o nosso mais sincero muito obrigado. A luta não para, estamos firmes em nosso caminho.

A BASF acaba de lançar o “Limitless”, um conceito de calçado virtual que reúne diversas inovações de materiais de performance para o segmento. O projeto é uma parceria com a i-generator, uma empresa de consultoria em design de calçados, com sede em Portland, EUA. Juntas, transformaram totalmente o sapato de segurança em um estilo arrojado que, ao mesmo tempo, segue os padrões de conforto, flexibilidade de design, amortecimento leve e durabilidade.

Design sem cadarço para maior segurança e flexibilidade

Os tropeços e quedas devido aos cadarços são uma das maiores causas de acidentes de trabalho. E, para melhorar a segurança dos trabalhadores, estes itens foram removidos do design. Além disso, o modelo fechado oferece mais proteção contra respingos e permite que os usuários calcem e descalcem o sapato com mais rapidez.

Para completar o design de segurança, o modelo é revestido em malha com fibra Freeflex®, junto com faixas feitas com o mesmo material, que oferecem mais flexibilidade e resistência à abrasão. Também possui a cobertura de proteção feita de Haptex® e o laminado sintético premium da BASF, sem solvente.

Ultrapassando as fronteiras do design com a biqueira transparente

As tecnologias da BASF também permitiram a criação da primeira biqueira transparente do setor, fabricada com Elastollan®. Essa alternativa inédita para uma biqueira de metal oferece possibilidades de design totalmente novas para a indústria de calçados de segurança. A experiência no ato de calçar também é diferenciada, com um sapato mais leve, fácil de entrar e, ao mesmo tempo, totalmente protegido, seguindo os padrões de segurança.

Saúde e conforto são a maior preocupação

Para reduzir a fadiga dos trabalhadores, a BASF usou o Infinergy®, uma espuma particulada com propriedades de mola e amortecimento no calcâneo e na entressola do calçado. A entressola, em especial, é leve, apresentando excelente resiliência e durabilidade. Além disso, a palmilha fabricada com Elastollan® oferece boa aderência e resistência à abrasão.

“Atualmente, os consumidores buscam looks mais leves e esportivos, mas, ao mesmo tempo, priorizam o conforto e a segurança” disse Gerd Manz, vice-presidente de Novos Mercados e do negócio de Materiais de Performance. “Apesar do modelo ainda só existir virtualmente, temos a certeza de que a divisão de materiais de performance da BASF pode abrir novas possibilidades de design e incentivar as marcas de calçados de segurança”.

Em julho a empresa anunciou grandes investimentos na pesquisa e desenvolvimento de calçados e já está pronta para ajudar os clientes em seus centros dedicados a calçados no mundo todo.

Em períodos de crise e de altas taxas de desemprego é importante os candidatos às vagas no mercado de trabalho se prepararem para ter mais chance e um diferencial competitivo. Uma consultoria sobre o tema será realizada na ACISBEC (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo) por profissionais especializados da área de Recursos Humanos.

O evento será realizado, na quarta (27) às 9h, à Rua do Imperador, 14, no bairro Nova Petrópolis. A programação é gratuita, com inscrições limitadas e ingresso solidário com a doação de 1kg de alimento.

A palestra sobre recolocação profissional tem parceria com o Grubase, grupo de gestão de RH e o BNI Exponencial, organização de networking de negócios. Na oportunidade, consultoras especializadas vão orientar sobre estratégias para encontrar oportunidade de trabalho, dicas para montar um bom currículo e como se preparar para entrevistas dinâmicas de processo seletivo.

As inscrições podem ser feitas pelo link https://portal.receptiva.in/Participante?key=879edca2450e43c9b09caee5767b0072 

A primeira-dama de São Caetano e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Denise Auricchio, inaugurou o Banco de Alimentos. A cerimônia, que contou com a participação do prefeito José Auricchio Júnior, na sede do novo equipamento (Rua Nazareth, 181, Bairro Barcelona).

“É a realização de um sonho que vem desde 2005, desde a nossa primeira gestão. E, agora, com o Fundo Social de Solidariedade consolidado, conseguimos alcançar esse objetivo com o apoio total da Prefeitura”, declarou Denise Auricchio. “Já temos trabalhado muito essa questão no ambiente escolar, com os programas Almoço na Escola e o Nutri & Ação. Criamos um conjunto de ações para garantir a segurança alimentar de todos os moradores de São Caetano do Sul”, concluiu Auricchio.

O evento contou também com as presenças do deputado estadual Thiago Auricchio, do vice-prefeito e secretário de Esportes, Lazer e Juventude, Beto Vidoski, vereadores, secretários municipais, da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Santo André, Ana Carolina Serra, e de várias das 57 entidades assistenciais que receberão doações regulares do Banco de Alimentos.

Muito emocionada, Denise dirigiu palavras de agradecimento às secretarias que apoiaram o projeto e à Câmara Municipal, que aprovou o texto que cria o equipamento. “Essa lei permitirá que o Banco de Alimentos continue existindo independentemente de estarmos aqui ou não no futuro. E isso me alegra muito. O nosso trabalho é para o povo.”

A presidente do Fundo Social também agradeceu a colaboração da USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul) e da Fundação do ABC, que fornecerão estagiários de Nutrição para colaborar na seleção de alimentos e na elaboração de cardápios preparados conforme as necessidades de cada entidade social assistida.

“A distribuição dos alimentos será de acordo com o perfil de cada entidade e instituição levantada por nossa equipe. Uma entidade que cuida de crianças, por exemplo, receberá alimentos condizentes com essa faixa etária”, explica a responsável técnica pela nutrição, Vanessa Trovatti Mamud.

DOADORES CADASTRADOS

O principal objetivo do Banco de Alimentos é coletar, selecionar, processar e distribuir gêneros alimentícios arrecadados por meio de doações de empresas de alimentos, redes varejistas e atacadistas. Estes alimentos, então, serão rapidamente distribuídos às entidades e instituições assistenciais (pessoas jurídicas), cadastradas no Fundo Social, que atendem pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional.

O Banco de Alimentos do Fundo Social de São Caetano receberá alimentos perecíveis, os chamados FLVs (frutas, legumes e verduras), e também os não perecíveis, que são os ensacados (açúcar, arroz, feijão etc) e os enlatados (milho, ervilha, atum etc). Já estão cadastradas como doadoras as seguintes empresas:  Adria Alimentos do Brasil, Carrefour, Grupo Big (Sam´s Club), Grupo GPA (Extra), Natural da Terra, Sonda Supermercados e Padaria Ben Hur .

BANCO DE RAÇÕES

Junto com a inauguração do Banco de Alimentos também foi inaugurado o Banco de Rações, que atuará segundo a mesma dinâmica: receberá doações de pessoas jurídicas e as repassará a entidades e organizações não governamentais de proteção a animais.


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu