02 Jul 2020

Potencializar o uso dos recursos de tecnologia, complementando e enriquecendo a educação remota: essa é a proposta da Semana do Saber, iniciativa da Secretaria de Educação de São Caetano do Sul por meio do Cecape, Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação Dra. Zilda Arns.

 

O evento online destina-se aos alunos do Ensino Médio da rede municipal. “Para além das propostas acadêmicas postadas semanalmente no site Educação Conectada, o Cecape está promovendo ciclos formativos com temas voltados para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio)”, relata a diretora do Cecape, Denise Pattini.

 

O Cecape pretende realizar o evento uma vez por mês, com palestrantes convidados, utilizando a plataforma Google Meet. A primeira Semana do Saber acontece de 22 a 25 de junho. Serão duas palestras, na terça e na quinta, das 11 às 12h30: na terça (23/6), acontece a palestra “Redação na Prática – Aprimore seu Conhecimento”, com o professor Rodrigo Maia dos Santos e, na quinta (25/6), “Aprenda a identificar fake news”, com o professor Jorge Fabbro. 

 

“Com as lives da Semana do Saber pretendemos dinamizar as aulas, com temas da atualidade, que devem  agregar maior valor, qualificando ainda mais a redação de nossos alunos no Enem”, destaca a professora Denise Pattini.

 

SOBRE OS PALESTRANTES

 

Rodrigo Maia dos Santos é jornalista, escritor, doutor em Língua Portuguesa e professor universitário. Atualmente, é editor do jornal da CNN, responsável pelas editorias de política, economia e educação.

 

Jorge Luiz Fabbro da Silva é bacharel em Direito, teólogo e doutor em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da Universidade de São Paulo. É pesquisador associado do Laboratório de Estudos da Cidade Antiga do MAE.

Um projeto de pesquisa financiado pelo Edital de Inovação para a Indústria do Senai busca o desenvolvimento de um tecido de malha com propriedades antivirais que possa aumentar a proteção de máscaras e outros equipamentos de proteção individual. Tecidos desse tipo são chamados de funcionais, porque são fabricados com produtos químicos e materiais que acrescentam determinadas funções, como proteção contra raios ultravioleta ou ação antimicrobiana.

O projeto ocorre em parceria entre a empresa Diklatex, o Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (Senai/Cetiqt) e Bio-Manguinhos, cujos laboratórios têm sido usados para a realização dos testes. O coordenador da plataforma de Fibras do Instituto SENAI de Inovação em Biossintéticos e Fibras, Adriano Passos, explicou que, além da eficácia das substâncias usadas, outras questões importantes estão sob avaliação, como a toxicidade no contato com a pele e a durabilidade após lavagens.

"Não adianta matar o vírus e fazer mal ao ser humano. Então, estamos tendo todo esse cuidado", afirma Passos. Os primeiros testes já comprovaram a eficácia contra os vírus causadores da caxumba e do sarampo em ensaios in vitro.

No último dia 17, uma nova rodada de testes começou a ser realizada, desta vez em um laboratório com o nível de segurança exigido para pesquisas com o SARS-COV-2. O resultado deve ser divulgado até o fim de junho, mas Passos adianta que duas formulações testadas tiveram "performance ótima" contra o novo coronavírus.

A comercialização de tecidos com propriedades antivirais já é uma realidade e Passos acredita que a expansão dessa tecnologia pode ser uma tendência não apenas para serviços de saúde, mas para roupas e estofados de modo geral. "Nossa ideia é que isso seja uma solução para profissionais de saúde, mas que pode ser desenvolvida para o público geral".

 

Fonte: Agência Brasil 

A partir deste domingo, 21, o Sesc São Paulo dá início a uma série de performances esportivas na internet com atletas, ex-atletas e profissionais do esporte, com a participação de educadores físicos de suas unidades. É o Esporte #EmCasaComSesc, que acontece aos domingos, às 11h, com transmissão ao vivo pelos canais do YouTube Sesc São Paulo e o Instagram Sesc Ao Vivo. O acesso é gratuito, sem necessidade de cadastro e todos os conteúdos ficam disponíveis na rede para quem quiser ver e rever depois.

Semanalmente, o convidado do dia traz relatos sobre sua experiência enquanto atleta e compartilha detalhes de seu treino. Junto com o educador do Sesc São Paulo, ele também apresenta uma rotina de exercícios que faz parte de sua preparação física, e que pode ser praticada pelo público de todos os níveis, incluindo iniciantes. Ao final do treino, o convidado fará uma demonstração de sua modalidade esportiva e lançará um desafio para o próximo participante.

Neste domingo, 21, o Esporte #EmCasaComSesc será com Arthur Zanetti, primeiro brasileiro a conquistar uma medalha Olímpica para a ginástica artística. Na modalidade Argolas, sua especialidade, ganhou a medalha de ouro em Londres (2012) e de prata no Rio de Janeiro (2016). Campeão mundial em 2013 (Antuérpia) e medalha de prata nos mundiais Tóquio (2011), Nanning (2014) e Doha (2018), Arthur também tem no currículo um ouro do Pan Americano de Toronto 2015 e duas pratas, em Guadalajara (2011) e Lima (2019). Junto com ele, estará o educador do Sesc Belenzinho Diego Fernandez.

Em tempos de restrições de convívio social por conta da pandemia e com as unidades do Sesc São Paulo em todo o estado fechadas para evitar a disseminação do novo coronavírus, a instituição amplia a sua presença no território online como forma de reafirmar o seu compromisso de motivar a prática de atividades físicas, promovendo o encontro de personalidades esportivas com o público de forma segura e em preservação à saúde.

+ Esporte Sesc SP
Criado especialmente para o período da quarentena, o perfil do Instagram EsporteSescSP (@esportesescsp) apresenta dicas, aulas e informações sobre esporte, atividade física, alimentação saudável e cultura esportiva. Os conteúdos oferecidos ao público apresentam maneiras de manter uma rotina mais ativa, com qualidade de vida e bem-estar para todas as idades. Com mais de 200 aulas disponíveis e 1,6 milhão de visualizações, a página propõe práticas junto aos educadores da rede Sesc São Paulo, tudo no conforto e segurança de casa.

Há atividades em diferentes modalidades, para todos os gostos e estilos. Tem Pilates, Alongamento, Yoga, Liang Gong, Chi Kung, esportes variados, lutas, conteúdo para terceira idade e crianças. Cada vídeo tem uma orientação sobre o nível de intensidade da atividade e para quem ela é proposta. O cronograma funciona da seguinte maneira: toda terça-feira, às 18h, o assunto é Condicionamento Físico; quintas-feiras, no mesmo horário, o treino é de uma Modalidade Esportiva; sábados, às 10h são oferecidas aulas de Práticas Corporais. Mensalmente, às 18h30 das segundas-feiras, o perfil disponibiliza uma aula de Ritmos, e no sábado, às 10h, conteúdo para toda a família. Nos stories, são propostos desafios variados, com o incentivo de serem realizados e postados na rede social. Todo domingo, o desafio é para o público infantil.

Além de todo esse conteúdo no Instagram, o público interessado em esporte pode consultar a programação da série Em Pauta, publicada pelo canal do YouTubSesSãoPaulo. São entrevistas com atletas e esportistas sobre diversos temas do universo esportivo, publicadas sempre às segundas e quartas-feiras, às 15h. Já participaram os atletas William Arjona, jogador de Vôlei e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de 2016, o jogador de Beisebol Bo Takahashi e o técnico de basquete do Sesi, Helinho.

+ Sesc Digital
A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Por essa razão, o Sesc apresenta o Sesc Digital, sua plataforma de conteúdo!

 

São 520.734 pessoas recuperadas e 496.869 pacientes em acompanhamento. Informações atualizadas até as 17h30 deste sábado (20)

O número de pessoas curadas do coronavírus continua superando o número de casos ativos no Brasil. Neste sábado (20), o Ministério da Saúde registrou 520.734 pessoas curadas, enquanto outros 496.869 pacientes seguem em acompanhamento médico. As informações estão atualizadas até as 17h30 e foram enviadas pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. Outra boa notícia é que os números de casos e óbitos começaram a se estabilizar e a entrar em tendência de queda no país, algo que já vem sendo observado nas últimas 4 semanas.

Os bons resultados são reflexo dos esforços constantes e diários feitos pelo Governo do Brasil, em parceria com estados e municípios, desde o início da pandemia. O objetivo é cuidar da saúde de todos e salvar vidas, além de promover e prevenir a saúde da população. Dessa forma, a pasta tem enviado recursos extras e fortalecido a rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), com envio de recursos humanos (médicos e profissionais de saúde), insumos, medicamentos, ventiladores pulmonares, testes de diagnóstico, habilitações de leitos de UTI para casos graves e gravíssimos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIS) para os profissionais de saúde.

De janeiro a junho, o Ministério da Saúde enviou R$ 49,4 bilhões a estados e municípios para o financiamento das ações e serviços públicos de saúde, sendo R$ 9,6 bilhões voltados exclusivamente para combate ao coronavírus. Também já foram comprados e distribuídos 11,3 milhões unidades de medicamentos para auxiliar no tratamento do coronavírus, 115,2 milhões de EPIS, 10,6 milhões de testes de diagnóstico para COVID-19 e 79,9 milhões de doses da vacina contra a gripe, que ajuda a diminuir casos de influenza e demais síndromes respiratórias no meio dos casos de coronavírus. O Ministério da Saúde, em apoio irrestrito a estados e municípios, também tem ajudado os gestores locais do SUS na compra e distribuição de ventiladores pulmonares. A pasta já entregou 4.435 equipamentos para todos os estados brasileiros de maio até hoje.

As iniciativas e ações estratégicas são desenhadas conforme a realidade e necessidade de cada região, junto com estados e municípios, e têm ajudado os gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) a ampliarem e qualificarem os atendimentos, trazendo respostas mais efetivas às demandas da sociedade. Neste momento, o Brasil tem 1.067.579 casos confirmados da doença, sendo 34.666 registrados nas últimas 24h. Atualmente, 4.590 municípios brasileiros (82,4%) já têm circulação do coronavírus, no entanto 80% deles registram de 1 a no máximo 100 confirmações da doença.

O mesmo acontece em relação aos óbitos. Hoje, 2.165 municípios (38,9%) registram mortes por COVID-19, mas cerca de 1.600 têm de 1 a 10 confirmações. Atualmente, o Brasil tem, no acumulado, 49.976 mortes por coronavírus. Nas últimas 24h, foram registradas 1.022 mortes nos sistemas oficiais do Governo do Brasil, sendo que a maior parte aconteceu em outros períodos, mas tiveram conclusão das investigações com confirmações das causas por COVID-19 apenas neste período. Do total de registros, 512 óbitos ocorreram, de fato, nos últimos três dias. Outros 3.415 casos seguem em investigação.

O turismo brasileiro sofreu queda de 55,4% no faturamento de abril em relação ao mesmo período do ano passado, maior retração da série histórica desde 2011. Além disso, foi o menor faturamento já registrado, de R$ 5,43 bilhões, com um prejuízo de R$ 6,76 bilhões em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento do Conselho de Turismo da FecomercioSP baseado em números divulgados pelo IBGE.

Das seis atividades pesquisadas, cinco registraram baixa em seu faturamento real no comparativo anual, com destaque para transporte aéreo (-79,2%) e serviços de alojamento e alimentação (-65,6%).

Levando-se em consideração que, no fim de março, muitas viagens foram canceladas ou remarcadas em decorrência do início da quarentena, ao somar os meses de março e abril, o prejuízo chega a R$ 9,5 bilhões, queda de 38,9% no bimestre. No acumulado do ano, a retração até o mês de abril foi de 18,3%.

 De acordo com Conselho de Turismo da FecomercioSP, não há expectativa de retomada do segmento em curto prazo: somente no último trimestre do ano que pode haver um respiro. Contudo, ao lidar com o vírus ainda em circulação e as rendas retraídas pela crise econômica, os consumidores estarão resistentes às viagens e se concentrarão nos gastos em serviços essenciais. O setor aéreo, por exemplo, já sinalizou que a expectativa para 2021 é de metade da demanda que havia antes da pandemia.

 A Federação recomenda que empresas que atuem nessa área e estejam registradas no Cadastur utilizem os recursos que foram disponibilizados ao Fundo Geral do Turismo (Fungetur), ligado ao Ministério do Turismo, por meio da Medida Provisória 963. Os prazos de carência para amortização são de 12 a 48 meses, com taxa de juros de 5% a.a. mais a taxa do INPC.

Os novos números do Infosiga SP, sistema de dados do Governo de São Paulo gerenciado pelo programa Respeito à Vida, revelam forte redução dos acidentes e fatalidades de trânsito em todo o Estado. Em maio, foram registrados 387 óbitos contra 487 no ano passado, queda de 20,5%. A exceção são os motociclistas, com 179 mortes no mês passado contra 167 em 2019, aumento de 7,2%. Acidentes de trânsito, que incluem ocorrências sem vítimas fatais, registraram queda de 28,4% (11,9 mil acidentes em maio deste ano contra 16,6 mil em 2019).

Óbitos por acidentes de trânsito no mês de maio

De acordo com os dados do Infosiga SP, houve queda de 14,7% nos acidentes fatais em vias municipais, que concentram 52,5% dos casos. Nas rodovias, a queda foi de 26,9%. Em 10 regiões administrativas do Estado houve redução dos índices.


Variação de óbitos por Região Administrativa
Maio 2019 x 2020

Araçatuba

-11%

 

Marília

+44%

 

Baixada Santista

+35%

 

Metropolitana de SP

-20%

 

Barretos

+40%

 

Presidente Prudente

    0%

 

Bauru

+13%

 

Ribeirão Preto

-45%

 

Campinas

-14%

 

S. J. do Rio Preto

-48%

 

Central

-47%

 

S. J. dos Campos

-35%

 

Franca

-63%

 

Sorocaba

-33%

 

Itapeva

-27%

 

Registro

+100%

 

Meios de transporte

A análise do programa Respeito à Vida indica ainda queda nas fatalidades em todos os modais, com exceção dos motociclistas. Ocorrências envolvendo motos lideram as estatísticas, com 179 casos em maio deste ano, aumento de 7,2% na comparação com 2019 (167 óbitos). Em seguida, aparecem os automóveis com 93 ocorrências contra 117 em 2019, queda de 20,5%.

A maior redução ocorreu entre os pedestres: foram registradas 73 fatalidades contra 130 em maio do ano passado (-43,8%). A queda também foi significativa entre os ciclistas, com 28 ocorrências fatais em maio contra 38 em 2019 (-26,35%).

 

Óbitos por modal


Perfil da vítima

No mês de maio, jovens com idade entre 18 e 29 anos representaram 31,3% das vítimas. Entre os motociclistas, essa proporção sobe para 48,6%. Em 68% dos casos, as vítimas fatais são os próprios condutores dos veículos. Homens seguem como as principais vítimas dos acidentes (86% do total), e as ocorrências estão concentradas nos finais de semana (51,7%) e no período noturno (54,8%). Cerca de 47% das vítimas faleceram nos hospitais.


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu