12 Aug 2020
Avalie este item
(0 votos)

De acordo com o relatório "Estado da Internet da Akamai 2020", a indústria de mídia sofreu 17 bilhões de ataques de "credential stuffing" ou em português, preenchimento de cadastros, entre janeiro de 2018 e dezembro de 2019. O relatório constatou que 20% dos 88 bilhões de ataques desse tipo, observados durante o período do relatório foram direcionados para empresas de mídia.
As empresas de mídia são um alvo atraente para os criminosos. De acordo com o re-latório, houve um aumento de 63% ano a ano nos ataques contra o setor de mídia de vídeo. O relatório também revela aumentos de 630% e 208% ano a ano em ataques contra sites de TV e transmissão de vídeo, respectivamente. Ao mesmo tempo em que os ataques direcionados aos serviços de vídeo aumentaram 98%, os ataques contra plataformas de vídeo caíram 5%.
Esse tipo de ataque é conhecido por alguns nomes diferentes: verificação de conta, abuso de credenciais, preenchimento de credenciais (e-mail, senhas, nomes de usuários) ou preenchimento de senha. No entanto, a premissa é a mesma; indivíduos mal-intencionados usam combinações de nomes de usuário e senhas roubadas de usuários, na tentativa de efetuar login em determinados sites alvo, baseando-se no fato de que as pessoas geralmente utilizam as mesmas senhas e nomes de usuários em vários sites. Como a maioria dos sites usa o endereço de email das pessoas como nome de usuário, por padrão, essa acaba sendo uma receita para tirar proveito da prática de reutilização de credenciais.
Esse aumento acentuado nos ataques direcionados aos sites de transmissão de TV e vídeo parece coincidir com a explosão de conteúdo ondemand em 2019, além dos dois importantes serviços de vídeo lançados no ano passado com forte apoio de promoções ao consumidor. Esses tipos de sites e serviços estão bem alinhados aos objetivos dos criminosos que os atacam.
Entretanto, sites de vídeo não são o único foco de ataques de stuffing credentials na indústria de mídia. O relatório observa um aumento impressionante de 7.000% nos ataques direcionados ao conteúdo escrito. Jornais, livros e revistas ficam à vista dos cibercriminosos, indicando que todos os tipos de mídia são alvos quando se trata desses tipos de ataques.
Os Estados Unidos foram de longe a principal fonte de ataques de credential stuffing contra empresas de mídia, com 1,1 bilhão em 2019, um aumento de 162% em relação a 2018. França e Rússia ficaram em segundo e terceiro, com 393 milhões e 243 milhões de ataques, respectivamente. Em 2019, o Brasil ocupava o 6º lugar, com cerca de 152 milhões de ataques, um aumento de 71% em relação a 2018. A Índia foi o país mais atacado em 2019, suportando 2,4 bilhões de credential stuffing. Seguido pelos Estados Unidos em 1,4 bilhões e o Reino Unido em 124 milhões.

Avalie este item
(0 votos)

 A carreira do festejado maestro, foi lembrado no início pelos trabalhos reconhecíveis e que, desde então mudaram o universo das trilhas sonoras, para sempre. Nos filmes western-spaghetti, ninguém sabia direito quem era Clint Eastwood, quando se ouviu pela primeira vez  o violão e o som  de assobio no letreiro  de “Por um punhado de dólares”, a música de um gênio  já demonstrava modificar totalmente as trilhas musicais dos filmes. Desse modo, com o seu inigualável talento conseguiu no decorrer do tempo o que muitos outros musicistas não fizeram. Ele conseguiu transformar filmes medíocres em obras de arte e ótimos filmes em lendas. Do seu legado histórico de mais de quinhentas trilhas sonoras, destacam-se: em 1964, o já referido “Por um punhado de dólares”, com sucesso estrondoso guardou uma estratégia de seu parceiro o Diretor Sérgio Leone. O qual pelo fato da música ter sido composta antes do longa ser filmado, ficou exposto que  se prolongava as cenas  só para deixar a música ser tocada na íntegra, cujo resultado disso mudou o cinema para sempre. Em 1966, em “Três Homens em Conflito”, criou termas para cada um dos personagens, associando para cada um deles um som específico. No ano de 1968, ainda com Sérgio Leone criou uma das trilhas sonoras mais inesquecíveis para o longa metragem “Era uma vez no oeste”, com um clima muito mais romântico e melancólico do que sua trilogia faroeste. Mais uma vez a trilha foi composta antes das filmagens, tocando as faixas no estúdio para que os atores atuassem em cima das composições. Também em 1968, em “Os violentos vão para o inferno”, com o diretor Sérgio Corbucci, frequente de spaghetti-westerns, criou mais uma vez uma faixa bem reconhecível. No ano de 1969, apesar do clima distinto do faroeste, em “Queimada”, era muito mais do que esse gênero, conforme a trilha sonora do filme provando a sua versatilidade, com muito mais batidas e coro marcante. Em 1984, em “Era uma vez na América”, o quarto filme com Sérgio Leone, encerrando a parceria histórica, compôs uma das suas melhores criações com a flauta melancólica. Em a “Missão”, de 1986, longa de Roland Joffé, considerada uma das trilhas mais relembradas, contando a história de um missionário jesuíta na América do Sul combinou cantos litúrgicos com batidas, cantos hispânicos e cordas refletindo as diferentes culturas. Em 1987, com “Os Intocáveis”, da parceria com Brian De Palma criou uma melodia com trompetes que bem combinou com a atmosfera do submundo dos crimes nos Estados Unidos, com um sentimento de expectativa crescente. No ano de 1988, com o diretor Giuseppe Tornatore, no filme “Cinema Paradiso” criou um tema sobre a vida de um cineasta e o nascimento de seu amor pelo cinema com o investimento em um instrumental mais intimista e delicado, com piano e uma celesta de cordas, com teclado de lâminas de metal que atenuam ou prolongam o som. Em 2015, no filme “Os oito odiados”, único filme sob a direção de Quentin Tarantino, marcou o seu retorno ao gênero faroeste e que representou a merecida vitória no Oscar. Tal fato foi grande falha da Academia do merecimento tardio ao compositor do prêmio mais famoso da indústria cinematográfica, pois o último a reconhecer com a estatueta a sua farta e justa contribuição. Há uma infinidade marcante dos melhores temas das trilhas musicais de todos os tempos, o que demonstra toda a sua produtividade nessa atuação de longos anos, mas que, depende muito do bom gosto de cada um dos seus admiradores que guardam para si a opção de escolha das melhores obras. Compareceu no Senado Italiano com toda a orquestra para uma apresentação, quando no final recebeu, de surpresa da Senadora Presidente Maria Elisabetta Alberti Caselatta uma importante  comenda que muito o emocionou, a tal ponto de não conseguir agradecê-la, pois lhe faltaram as palavras, mas com lágrimas, dada a sua simplicidade, sendo muito aplaudido. A última composição do Maestro é uma música  dedicada às quarenta e três vítimas do desabamento da Ponte Morandi, em agosto de 2018, em Gênova. A obra musical se chama Tante Pietre a Ricordare e, conforme estava previsto será executada na noite anterior à inauguração da nova ponte já marcada para o final do mês de julho. Em sessão solene, de dezessete de julho,  a Assembléia de Roma aprovou por unanimidade o projeto de renomeação do Auditorium Parco della Musica para Auditorium Ennio Morricone, considerado o maior complexo musical da Cidade Eterna, justa homenagem. Faleceu aos seis de julho último, com 91 anos, de causa da fratura de uma das pernas.  

O governador do Estado, João Doria, no Palácio dos Bandeirantes, acaba de anunciar, nesta sexta (24) de julho, durante coletiva de imprensa, junto ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas; aos secretários estaduais, de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn; de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen; de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi (foto); ao coordenador e ao secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, respectivamente, Paulo Menezes e João Gabbardo dos Reis, a 8ª atualização da quarentena do Plano São Paulo, que irá de 27 de julho até 10 de agosto.

“O Estado registrou queda nos números de casos, em 5%; de internações, 4% e de 3% nos óbitos, mas não podemos descuidar e nem relaxar. Devemos executar o Plano SP com atenção e cuidado”, afirmou Doria.

Campinas e Araçatuba conseguiram avançar de fase e passaram da 1 (vermelha), para a 2 (laranja) e Araraquara, que passou da fase 2 (laranja) para a fase 3 (amarela). Nenhuma região do Estado regrediu para fases mais restritivas e de todo o Estado, apenas Franca, Ribeirão Preto e Piracicaba permanecem na fase vermelha.

Além disso, o governador anunciou a implantação de 100 novos leitos de UTIs no interior de São Paulo, como medida preventiva e de cautela. “São Paulo tem ao todo 8 mil leitos de UTIs. Trata-se de um número maior do que em países como Espanha, Portugal e Itália”, ressaltou. Os municípios que serão contemplados com os leitos serão Campos do Jordão, Igarapava e Jaci.

CAPITAL- Covas informou novas datas para alguns dos grandes eventos de São Paulo. A ‘Marcha para Jesus’ irá acontecer, agora, em 2 de novembro e a Parada LGBT será realizada no dia 29 de novembro. Em relação ao Carnaval, blocos e desfiles, serão adiados. “Conversamos com os produtores de blocos e com os organizadores dos desfiles das escolas de samba e todos entenderam a inviabilidade do Carnaval para fevereiro. Ainda será definida nova data, ou em maio do próximo ano ou no começo de julho”, disse.

 

BOLETIM- O secretário de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, atualizou o número de casos no Estado:

-  463.218 casos confirmados

-  21.206 óbitos

-  5.816 internações em UTI

-  8.477 internações em enfermaria

Gorinchteyn revelou que a taxa de ocupação dos leitos de UTIs no Estado é 66,1% e na Grande São Paulo de 63,6%.

Ter segurança e confiança para passear e ir quando e onde quiser não é somente um direito do cidadão como um dever a ser oferecido pelo poder nacional de cada nação. Sabendo que a prática é bem diferente da teoria, o Cuponation, plataforma de descontos e integrante da alemã Global Savings Group, compilou dados sobre o cuidado e a proteção que o Brasil e demais países possuem, principalmente na época da pandemia.

A plataforma Numbeo realizou nas últimas semanas uma pesquisa sobre os índices de criminalidade e segurança em mais de 130 países durante o isolamento social devido ao Coronavírus, e o resultado brasileiro é desesperador.

Nosso país aparece na 7º posição no ranking do índice criminal, com porcentagem estimada em 68,31 - ou seja, o Brasil está entre os 10 países mais perigosos para se viver por conta dos erros da população e do poder. Obviamente na mesma posição, a porcentagem do índice de segurança nacional é calculada ao contrário da do primeiro índice, indicando 31,69. Confira a pesquisa completa no infográfico interativo do Cuponation.

Apesar da exponencial situação do país e de não ter uma média nos registros oficiais sobre o aumento ou diminuição da criminalidade brasileira, é fácil compreender. Afinal, mesmo a segurança pública nacional sendo um serviço que não para, aqueles que deveriam nos proteger do crime também desejam se proteger do vírus.

A Fundação Getúlio Vargas e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública realizou um levantamento recentemente com mais de 1.500 policiais no país, registrando que em cada estado mais de 50% deles admitiram sentir medo de contrair o Covid-19. Além disso, apenas 34% destes afirmaram receber qualquer tipo de treinamento para trabalhar na pandemia.

De volta ao estudo da Numbeo, o país que está no topo da lista também é sul-americano: a Venezuela aparece com uma taxa de criminalidade em torno de 84,36%. Papua Nova Guiné e África do Sul são as nações que ocupam o segundo e terceiro lugares do ranking, com o índice estimado em 80,04% e 77,29%, consecutivamente.

A Ford apresentou nos Estados Unidos o Mustang Mach-E 1400 elétrico, protótipo desenvolvido pela Ford Performance em parceria com a RTR Vehicles para mostrar o potencial de desempenho da propulsão elétrica.

Seguindo os passos do Mustang Cobra Jet 1400 elétrico, o Mustang Mach-E 1400 deve gerar mais de 1.400 cv de potência com seus sete motores e bateria de ultra-alto desempenho. Além de estrear em breve na Nascar, ele está pronto para competir em qualquer tipo de pista, incluindo arrancada e drifting.

O Mustang Mach-E 1400 serve também como banco de ensaio para novos materiais. O capô é feito de um composto de fibras orgânicas, uma opção leve à fibra de carbono usada no restante do veículo.

“Agora é o momento perfeito para aproveitar a tecnologia elétrica, aprender com ela e aplicá-la à nossa linha”, diz Ron Heiser, engenheiro-chefe do programa, Mustang Mach-E. “O Mustang Mach-E será divertido de dirigir, como todos os outros Mustangs, mas é completamente insano, graças aos esforços da Ford Performance e da RTR.”

O Mustang Mach-E 1400 é o resultado de 10.000 horas de desenvolvimento da Ford Performance e da RTR para preencher a lacuna entre o que um veículo elétrico pode fazer e o que os clientes acreditam que ele pode fazer.

“Ficar ao volante deste carro mudou completamente a minha perspectiva do que pode ser potência e torque", diz Vaughn Gittin Jr., piloto vitorioso e fundador da RTR Vehicles. “Essa experiência é diferente de tudo que você já tenha imaginado, exceto talvez uma montanha-russa magnética.”

O Mustang Mach-E 1400 tem sete motores – cinco a mais que o Mustang Mach-E GT. Três são acoplados ao diferencial dianteiro e quatro à traseira, no estilo panqueca, com um único eixo de transmissão. Este conjunto permite ajustar o carro para todo tipo de prova, desde drifting e arrancada a corridas de alta velocidade.

“O desafio era controlar os níveis extremos de potência fornecidos pelos sete motores”, diz Mark Rushbrook, diretor de Motorsport da Ford Performance. “O Mustang Mach-E 1400 é uma vitrine do que um veículo elétrico pode fazer.”

 O chassi e o trem de força são configurados para testar diferentes layouts e seus efeitos no consumo e desempenho, incluindo tração traseira, dianteira ou nas quatro rodas. A potência pode ser direcionada totalmente para a frente ou a traseira, ou dividida. A “downforce” será de mais de 1.000 kg a 270 km/h.

A bateria de 56,8 kWh é composta por células de níquel-manganês-cobalto, para ultra-alto desempenho e alta taxa de descarga. Durante o carregamento, a bateria é resfriada por um líquido de refrigeração dielétrico.

Um impulsionador eletrônico de freio permite que a frenagem regenerativa seja combinada com o ABS e controle de estabilidade para otimizar o sistema de frenagem. O Mustang Mach-E 1400 possui freios Brembo, como o Mustang GT4 de corrida, e um freio de mão hidráulico projetado para drifting, que permite desligar a energia dos motores traseiros.

A Ford está investindo mais de US$ 11,5 bilhões em veículos elétricos em todo o mundo, incluindo o Mustang Mach-E elétrico, que chega ao mercado norte-americano no final deste ano.

Em mais uma ação social voltada para o bem-estar da comunidade de São Bernardo, a BR7 Mobilidade, nova operadora do transporte público, realizou, nos meses de junho e julho, a Campanha do Agasalho 2020.

Por conta da pandemia, neste ano, a campanha foi realizada apenas internamente, com doações dos próprios colaboradores, que serão destinadas ao Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura. Ao todo, foram arrecadas centenas peças entre roupas e demais artigos de inverno.

Além do incentivo social, a ação teve como finalidade remeter às comemorações temáticas dos meses de junho e junho, com a entrega de kits juninos aos funcionários.

“Este momento de pandemia e isolamento social, que impede a confraternização e a realização das tradicionais comemorações de festas juninas, decidimos promover uma alternativa simbólica, motivando a solidariedade, além do pensamento no próximo e na comunidade. Assim, contribuímos mais um ano com a campanha do agasalho da Prefeitura do município”, explica a diretora executiva Milena Braga Romano.

Por fim, para que não houvesse aglomerações, o recebimento das doações e a entrega dos kits foram feitos semanalmente, com dias e horários determinados nas próprias dependências da operadora, em um esquema drive thru.


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu