20 Jan 2018

Publicado em TITO COSTA
Lido 1191 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Ganhou destaque na imprensa, semanas atrás declaração do Ministro das Finanças do Japão Taro Aso sugerindo que os idosos se apressem para morrer, a fim de ajudar o governo a reduzir gastos e, assim, diminuir o déficit na seguridade social. Uma nova insólita modalidade de o governo solucionar problemas: sugerir que se matem os que causem demasiado ônus ao tesouro público. Fácil, estranho, absolutamente indiferente a um mínimo de respeito pela pessoa humana. De meu lado, eu, nonagenário, entendo como é difícil cumprir os encargos que nos impõe o difícil oficio de viver. A longevidade paga altíssimo preço para isso. Começa por ter de aceitar o que se chama de novos tempos: a falta de educação que campeia em todas as camadas sociais, até mesmo, e principalmente, nas mais abastadas e instruídas. A velhice obriga-nos a conviver com problemas quase insolúveis para cujo desate nada se pode fazer: a criminosa devastação da floresta amazônica, a degradação do meio ambiente com a evidente vingança da natureza em face da fúria do homem contra ela, que não pode defender-se, mas se vinga; a crescente violência em todo o mundo, a insegurança nossa de cada dia, a tragédia das drogas e dos drogados, o ensino decadente nas escolas, alunos mal educados e desrespeitosos, a decomposição do ambiente e da convivência familiar. A lista é longa demais. E alguém se preocupa com isto?
A passagem inevitável do tempo impõe-nos indesejada decadência, sobretudo física, mas sugere-nos, no entanto, transformação, para aceitar a trágica realidade destes tempos de indiferenças e egoísmos. Dir-se-á que sempre assim foi. Não é verdade. A fragilidade humana revela-se mais acentuada na medida em que o progresso nos traz conquistas na ciência, na tecnologia, na medicina, capazes de, paradoxalmente, prolongar a vida, sem afastar decepções e inconformismos.
Viver muito é perder amigos, familiares, companheiros de uma viagem da qual vão desembarcando pelo caminho, deixando-nos em inevitável solidão, distanciando sonhos e esperanças. E deixando-nos, de tudo, e por consolo, uma triste, uma imensa saudade.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png
Mais nesta categoria: Legitimidade para Governar »

14 comentários

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Destaques

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu