21 Jan 2022


Paulo Serra: “A vocação da cidade, hoje, é para a inovação”

Publicado em Política
Avalie este item
(0 votos)

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), em entrevista exclusiva, revela que não diminuiu o ritmo de trabalho do governo, apesar de todas as dificuldades da pandemia, no primeiro ano do segundo mandato. Destaca a estrutura que a cidade oferece para a vacinação contra a Covid-19 e a forte adesão da população à imunização como os grandes marcos e, ainda, que na área econômica, o município está no “caminho certo”, pois foi criado um ambiente de credibilidade favorável aos investimentos. Confira.

 

Folha do ABC - O início do segundo mandato foi marcado pelo combate à Covid-19 e pela vacinação atingindo, praticamente, 100% da população. Ainda foi possível avançar em entregas e inaugurações. Quais foram os três grandes marcos de 2021?

Paulo Serra - O primeiro marco foi confirmarmos Santo André como uma referência no combate à Covid-19. Em 2021, vivemos a pior crise, pois o pico da pandemia em 2020, não ocorreu com a severidade que era esperada, mas em 2021 vivemos o maior desafio do combate à Covid. Tivemos ocupação máxima nas UTIs de 94%, cumprindo o nosso objetivo de ter atendimento, leito e respirador para todo mundo que precisasse. Chegamos a ter 1,1 mil internados ao mesmo tempo, mas a cidade conseguiu salvar milhares de vidas e atender milhares de pessoas com uma qualidade muito grande.

   Então, começamos o ano com essa marca, como uma cidade que cuida das pessoas e, na sequência disso, veio a vacinação que foi a nossa luz, nosso foco de esperança para vencermos essa pandemia. E da mesma forma, com a mesma eficiência, conseguimos montar os drives-thrus, ampliamos a vacinação, com hora marcada, usando as ferramentas digitais para agendamento. Isso foi muito reconhecido. Sempre Santo André esteve entre as cidades do Brasil que mais vacinaram. Fomos uma das primeiras a chegar em 100% de primeira dose, 100% do ciclo vacinal completo. Já estamos avançando na dose suplementar. Só questão de aguardar o prazo de intervalo para a terceira dose, mas já está no piloto-automático, está muito estruturado. Essa foi uma grande marca, uma adesão muito grande da população à vacinação junto com a solidariedade. Arrecadamos muitos alimentos, agasalhos, brinquedos, juntamente com a vacina e isso pôde ajudar, também, muita gente que precisava desse apoio, desta ajuda, no aspecto social.

   Não deixamos o ritmo de trabalho do governo, conseguimos manter o ritmo apesar de todas essas dificuldades. Do ponto de vista do emprego e do desenvolvimento econômico também foi um ano importante, porque com o avanço da vacinação, houve uma retomada da economia, bastante significativa. Santo André terminou o ano com um saldo positivo de quase 10 mil empregos. Isso refletiu na própria arrecadação da cidade, o setor de serviços esteve puxando essa fila e vimos o comércio se recuperar. Tivemos empresas que investiram em Santo André, mais de R$ 1 bilhão, a Braskem, o grupo FEMSA, Royce Connect, TIM, Rede D’or, por exemplo. Então, isso foi uma sinalização para nós, principalmente no segundo semestre, de que estamos no caminho certo, com todas as ferramentas que aprovamos, com estímulo tributário, de desburocratização de processos.   Criamos um ambiente de credibilidade favorável aos investimentos, conseguimos números bastante satisfatórios que serão o nosso mote principal. Uma pena que ainda enfrentamos uma pandemia, um pouco diferente neste ano, mas ela ainda não foi vencida de maneira definitiva. Então, estamos muito felizes com a vacina, com a proteção que as pessoas têm, com a confiança, mas precisamos ainda terminar esse ciclo com relação à pandemia.

 

Folha - A área econômica, apesar da retomada está combalida, principalmente, por conta de fatores macroeconômicos. Qual será o direcionamento do governo para mitigar esses efeitos nocivos em Santo André?

Serra - Criar um ambiente favorável, não dificultando a vida do empreendedor e facilitando aquilo que for do âmbito municipal. Alguns setores continuam crescendo. Os setores de telefonia, tudo que é ligado ao agronegócio, por exemplo, a Prometeon (ex-Pirelli) ampliou suas atividades em Santo André, está com o turno completo, porque há na cidade a fábrica de pneus agro.

   Então, tem alguns ramos que estão em crescimento, que a economia tem reagido. Temos feito isso, criar esse ambiente de credibilidade e aí, como a cidade cuidou das pessoas e se estruturou, vacinou com eficiência e a circulação de pessoas, que está ligada a segurança sanitária. O morador de Santo André sabe que está sendo cuidado. Isso aumenta a circulação de pessoas no próprio comércio. Os fatores macroeconômicos têm sim um aspecto negativo, mas no âmbito municipal e local, o ABC está bem. Não só Santo André está bem, mas a região de uma forma geral tem sido encarada como um polo de desenvolvimento. Isso para nós é motivo de muita alegria e vamos continuar.

   Quando inauguramos um viaduto, que é o Adib Chammas, reestruturamos a Av.dos Estados, iniciamos a obra do Complexo Viário do Santa Terezinha, não estamos falando só de Mobilidade, falamos de recuperar um eixo econômico da cidade importante. Vamos entregar a Av.Prof. Luiz Ignácio de Anhaia Mello, que é o corredor Cassaquera, que liga a Av.Giovanni Batista Pirelli ao Rodoanel, com o Parque Gerassi/Centreville. Será um outro eixo importante, pois as cargas não terão que sair de Santo André, para pegar o Rodoanel. Teremos uma avenida nova de ligação. Atualmente, ou é pela Anchieta ou por Mauá. Tudo isso cria esse ambiente de uma cidade que está se reestruturando para receber novos investimentos. Estou muito otimista porque vemos redes de alimentação vindo para Santo André, investir em novos restaurantes. Vemos na área de logística, um grande empreendimento sendo feito na Av.dos Estados, atacarejos, etc. Isso foge um pouco da vocação histórica de cidade industrial, mas gera empregos e renda. A vocação da cidade, hoje, é para a inovação, seja ela em qualquer área. E vamos ter o nosso Parque Tecnológico, o nosso Centro de Inovação Tecnológica que fará com que Santo André seja a Capital das startups no Estado de São Paulo.

Folha - Na área da Saúde, o município está preparado para enfrentar esse duplo surto da variante ômicron da Covid-19 e da influenza?

Serra - Enfrentamos agora uma nova pandemia, não só a dos não vacinados, mas com casos leves. Há uma quantidade de pessoas infectadas muito maior do que enfrentamos no ano passado, mas devido a vacinação e menos pessoas internadas, a cidade está se preparando, já ampliamos o atendimento nas UPAs. Sete unidades de Saúde estão funcionando até às 22h. Estamos contratando médicos, enfermeiros e vamos abrir, agora, no próximo dia 24 de janeiro, 40 consultórios de campanha em dois ginásios esportivos da cidade que terão testagem, com cerca de 50 mil testes rápidos e  médicos para todo o processo de síndrome gripal ou Covid-19, para que tenhamos consultórios resolutivos. Então, a pessoa vai chegar lá, vai passar no médico. Se for necessário ela será testada e caso seja positivo, já vai com o remédio para casa. Fica em casa cinco dias e já resolve.

 

Eleições 2022

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), questionado se pretende deixar o partido, disse que: “A política não está nas nossas prioridades no momento. O nosso foco é vencer a pandemia”. E completou: “Não tenho nenhuma pretensão, nem está na agenda mudar de partido, ou pensar nisso”. Sobre as eleições deste ano, avalia que por ser uma eleição polarizada, quadros conhecidos não terão facilidade para quebrar essa polarização. “Os dois candidatos que lideram as pesquisas já são muito conhecidos e, cada um, no seu estilo, tem o seu carisma, o seu público fiel. O PSDB deveria vir com algo novo, não só de idade, mas de perfil”, enfatizou.  

Em relação à candidatura da primeira-dama Ana Carolina para deputada, revelou que irá aguardar o mês de março, por conta, novamente, da Covid-19. “O momento ainda é de crise”, disse. Serra também destacou as ações do Núcleo de Inovação Social, como o projeto Moeda Verde , o Costurando com Amor e a entrega de mais de 300 mil cestas básicas. “Até 2 de abril, que é o prazo para as filiações, vamos decidir. Se ela for escolhida, se realmente esse for o caminho, Santo André vai ter uma boa representante para poder dar continuidade para o nosso projeto”, avaliou.

Serra ainda revelou que ficou surpreso ao ver seu nome cogitado, pelo presidente do PSD, Gilberto Kassab, para ser candidato a governador de São Paulo. Serra não escondeu a sua satisfação com o convite, disse até que já recebeu muitas ligações de empresários e possíveis apoiadores deste projeto, mas, com serenidade, afirmou que tem um compromisso com a população de Santo André, que o elegeu para ficar por quatro anos. Ainda assim, deu a entender que só sairia candidato se, eventualmente, a população aprovasse e que isso seria melhor avaliado até o final de março. 

(foto:Helber Aggio PSA)

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Main Menu

Main Menu