30 Oct 2020

A psoríase é uma doença crônica inflamatória que impacta diretamente a qualidade de vida dos pacientes. Apesar de não ser contagiosa, ainda é responsável por muitos episódios de preconceito e bullying. Quinta (29) de outubro, é o Dia Mundial da Psoríase. Desde 2006, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) aproveita a data e promove a Campanha Nacional de Conscientização da Psoríase, cujo objetivo é orientar, conscientizar e esclarecer dúvidas da população.

As principais características da psoríase são lesões róseas ou avermelhadas recobertas por escamas esbranquiçadas, que na maioria dos casos aparecem em várias áreas do corpo, entre as quais cotovelos, joelhos ou couro cabeludo, unhas, palma das mãos e plantas dos pés, por toda a pele, articulações (com dor ou até mesmo artrite). Vale ressaltar que a psoríase não pode ser adquirida pelo contato, mesmo íntimo, com qualquer portador da doença.

“Quanto mais informação, melhor. Quando divulgamos que a psoríase não é contagiosa e que tem diversas formas de tratamento, estamos contribuindo para reduzir o preconceito e, dessa forma, melhorar a qualidade de vida e a autoestima dos pacientes”, considera a professora de Dermatologia do Centro Universitário Saúde ABC / Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) e coordenadora do Ambulatório de Psoríase, Luiza Keiko Matsuka Oyafuso.

ALTA INCIDÊNCIA

A psoríase pode atingir todas as faixas etárias, mas é mais frequente na população entre 30 e 40 anos e de 50 a 70 anos, sem distinção quanto ao gênero. Afeta aproximadamente 3% da população mundial. Segundo a SBD, a prevalência no Brasil é de 1,3%, variando entre 0,9 a 1,1% nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e 1,9% no Sul e Sudeste.

A doença está associada a comorbidades como obesidade, dislipidemias, diabetes e risco cardíaco. As causas ainda são desconhecidas, mas sabe-se que envolvem questões autoimunes e genéticas. Também já está confirmado que alguns fatores externos podem causar o surgimento ou a piora das lesões, como o tempo frio, as infecções e o estresse, assim como a baixa imunidade. O hábito de coçar ou mexer nas lesões e os banhos quentes e prolongados pioram o quadro, provocando, muitas vezes, ressecamento e coceira.

Os tratamentos variam segundo a gravidade. A terapia nos casos de psoríase leve é somente com orientação e uso de medicação tópica – utilizada externamente com aplicação direta na pele. Quando moderada, além de tópicos também é indicada fototerapia – método em que o paciente é colocado em cabine especial e submetido à irradiação controlada de luz ultravioleta A ou B. Medicações sistêmicas, como Methotrexate, Acitretina e Ciclosporina, são opções para psoríases de moderada a grave. “Mais recentemente também teve início a administração dos chamados medicamentos biológicos, que são considerados de alto custo e cujos resultados têm se mostrado bastante promissores”, informa Luiza Keiko.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda para os cuidados diários o uso de cremes hidratantes sem perfume, xampus neutros, banhos curtos e mornos, alimentação saudável e banhos de sol por tempo limitado e sob a orientação do médico dermatologista. Também deve-se evitar o uso de sabonetes abrasivos ou esfoliantes, que ressecam a pele. Interessados podem obter mais informações sobre o tema no site www.psoriasetemtratamento.com.br.

Os lendários personagens da Disney enriquecem a narrativa da Gucci em diversas coleções. A mais recente é a Margarida, cuja imagem aparece em joias em prata esterlina esmaltada na coleção Fall Winter 2020. Confira.

 

 

O governador João Doria acaba de anunciar, nesta quarta (28) de outubro, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, junto ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, novas informações sobre a vacinação contra o coronavírus.

João Doria revelou que o Estado atingiu a menor média móvel de óbitos nos últimos sete dias, inferior a 100 mortes. Além disso, houve queda de 23% no número de óbitos nos últimos 15 dias e de 44% nos últimos 30 dias. “Isso mostra o êxito do Plano São Paulo”, afirmou o governador.  

Também foi anunciada a Operação Finados, que começará nesta quinta (29) e irá mobilizar a Polícia Militar, Departamento de Estradas e Rodagem, Artesp, Concessionárias do Estado, com atuação em todo Estado com foco no litoral, interior e capital, para minimizar os impactos no fluxo do trânsito, fiscalizar, garantir segurança e agilizar a remoção de interferências no trânsito. A Operação envolve 21.500 policiais, 7.200 viaturas, 800 motocicletas, 50 cavalos, 12 drones e 10 helicópteros águia.

Doria fez ainda uma homenagem ao Dia do Servidor Público, celebrado em 28 de outubro, citando profissionais públicos da Educação, profissionais da segurança pública e a Guarda Metropolitana dos Municípios. O governador fez ainda homenagem às 158 mil vítimas do coronavírus no País.

Também participaram os secretários estaduais, de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen; de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn; de Segurança Pública, General João Campos; de Logística e Transportes, Priscila Ungaretti, ao coordenador e ao secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, respectivamente, José Osmar Medina e João Gabbardo dos Reis.

Um novo estabelecimento de prestação de serviços, localizado na Rua Arnaldo, próximo ao número 15, no Centro de Santo André, contratou uma empresa particular de jardinagem, sob a responsabilidade de um bombeiro, para a poda de árvore localizada na calçada em frente ao local. O serviço foi executado na manhã de sábado (24). Segundo o bombeiro, que estava presente no local, executando o serviço, havia autorização de "um engenheiro da Prefeitura". Porém, não soube informar quem seria, nem de qual departamento.

Questionada sobre a possível autorização, a Prefeitura de Santo André, por meio do Departamento de Manutenção de Áreas Verdes (DMAV), informou que não autoriza o particular, no caso o munícipe, a realizar poda ou remoção de árvore em vias ou logradouros públicos, conforme artigo 26 da Lei Municipal 8.628/2004.

“Informamos que recebemos a denúncia desta remoção irregular no último dia 24 de outubro e no momento o departamento envolvido está tomando todas as medidas cabíveis, sejam administrativas e/ou judiciais”.

É grande a expectativa para o Indoor da SHP, entre 28/10 e 1/11, primeiro evento aberto ao público desde março, quando foram impostas restrições em razão da Covid 19. Com 60% da capacidade de público – em torno de 2 mil visitantes/dia – o Indoor estará observando os protocolos de prevenção à Covid-19 estabelecidos pelos governos do Município e Estado de São Paulo.

Com participação de amazonas e cavaleiros de diferentes níveis técnicos distribuídos em 19 provas com obstáculos de 1,10m a 1,60m, o 30º CSI-W e CSN Indoor da SHP tem no GP World Cup Qualifier seu momento máximo. A disputa a 1.40/160m, que acontece no domingo, 1/11, terá duas voltas: a 1ª às 14h00 com obstáculos 1,40m e a 2ª e decisiva prevista para as 18h30 com obstáculos a 1,60m. 

O vencedor do GP World Cup Qualifier vai levantar o Troféu Transitório Jayme Loureiro Filho, instituído em 2019. O Troféu Perpétuo será conferido ao cavaleiro que vencer por três vezes a prova. O GP, que distribui R$ 120 mil em espécie, é uma etapa seletiva para a Final da Copa do Mundo 2021, na Suécia e válido pelo ranking Sênior Top 2020 da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH). Lucio Osório é o atual líder do ranking e José Roberto Reynoso Fernandez Filho, tetracampeão do GP Indoor 2010/2017/2018/2019 busca o penta e tetra consecutivo. 

Das 19 provas, destaque também para a Copa Ouro, na sexta-feira, 30/10, às 17h00 e obstáculos a 1,35m, e o Clássico, que encerra as disputas do sábado, 31/10, a partir das 19h00 com obstáculos a 1.40/1.45m e R$ 60 mil em prêmios.

Disputa acelerada

Já virou tradição no Indoor da SHP o “Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche”. A disputa acontece entre a 1ª e a 2ª volta do GP World Cup Qualifier na tarde de domingo, 1º/11, com dez duplas formadas por renomados cavaleiros e pilotos da Stock Car. Este ano disputam o título as duplas: Ricardo Mauricio/Pedro Távora de Matos, Maurizio Sala/Bernardo Braga, Bruno Pires Xavier/Rafael Ribeiro, Alexandre Auler /Cesar Almeida, Luis Carlos Martins /Andrea Guzzo Muniz Ferreira, Nelson Monteiro / Sergio Marins, Eduardo Leonidas /Rodrigo Chaves, Cesar Urnhanie / Lucio Osório, Lucca Milani / Gabriel Gouvea e Henrique Tielas/Nicolas Dattelkremer.

A prova começa com o cavaleiro cumprindo um percurso com obstáculos, só conhecido na hora da prova. A cada derrube, penalização de quatro segundos acrescidos no tempo final da dupla. Assim que termina a prova o cavaleiro entra no porsche pela porta do acompanhante e aí é a vez do piloto acelerar para cumprir um percurso na mesma pista de areia delimitado por cones dispostos entre os obstáculos. Em cima de cada cone tem uma bolinha de tênis que não pode ser derrubada, caso isso ocorra, cada derrube penaliza o piloto com quatro segundos acrescidos ao tempo final da prova. A dupla que fizer o melhor tempo, já descontadas as penalidades, vence a prova. Em 2019, Beto Gresse levantou pela terceira vez o troféu de campeão formando dupla na ocasião com o cavaleiro Pedro Távora de Matos.

Homenagem em exposição

Como atrações extras do 30º Indoor da SHP, haverá a Exposição Jayme Loureiro Filho, homenagem ao cavaleiro e ex-dirigente da entidade idealizador do maior picadeiro coberto da América do Sul, palco do Indoor. A exposição conta com oito painéis suspensos por cabos de aço compostos por textos e quadros contendo reproduções de imagens digitalizadas em alta e algumas peças do Acervo Centro de Memória Sociedade Hípica Paulista relacionadas ao homenageado e a história da entidade. Jayme Loureiro Filho também é homenageado com o Troféu Perpétuo entregue ao vencedor do GP. A curadoria da exposição é da Aurora Projetos - Cultura, Memória e Tecnologia.

Organizado pela Sociedade Hípica Paulista com chancela da Confederação Brasileira de Hipismo, Federação Equestre Internacional e Federação Paulista de Hipismo, o 30º Indoor da SHP, CSI-W e CSN Indoor 2020 conta com patrocínio da Bulova, Stuttgart Porsche, Três Corações, Dunelli, Laffranchi, Hermès, TM Insurance Broker, Inlaron, Cleandry Estanplaza e 100% Eventos.

A Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil (EFD), relativa ao período de 2020 a 2031, foi publicada, na terça (27), no Diário Oficial da União. A iniciativa tem como objetivo definir a visão de longo prazo para a atuação das entidades da Administração Pública Federal. Na prática, traz um planejamento orientado à retomada econômica, já considerando o período pós-Covid.

Segundo o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), José Ronaldo Souza Júnior, esse documento é importante para uniformizar os cenários macroeconômicos nos planos setoriais do país.

“A estratégia é importante também pois ajuda a saber as limitações, os desafios e quais as principais mudanças que têm de ser feitas para a gente conseguir atingir um objetivo de crescimento de longo prazo, afirmou José Ronaldo.

Para o Secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, a Estratégia Federal de Desenvolvimento significa a recuperação da capacidade do Brasil de ter um referencial que vai além de quatro anos.

“Estamos olhando para um horizonte de doze anos e que queremos ser um país de alto desenvolvimento social. Para isso, é preciso continuarmos a agenda de reformas econômicas que vão garantir o aumento da produtividade e a melhora de uma cesta de indicadores que perpassam as dimensões sociais, de infraestrutura, ambientais, institucionais e econômicas”, disse.

A Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil estabelece três possíveis cenários para a evolução da economia brasileira. O primeiro é o de referência, por meio de reformas macrofiscais. Neste caso, o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no Brasil, teria crescimento anual médio de 2021 a 2031 de 2,2% ao ano; e crescimento acumulado entre o ano base (2020) e 2031 de 27% ao ano.

O segundo ponto com o qual o Governo trabalha é o cenário transformador, com reformas amplas e avanço da escolaridade, com previsão para o crescimento anual médio de 2021 a 2031 do PIB a 3,5% ao ano; e crescimento acumulado de 46,4% nos próximos 10 anos.

Por fim, um terceiro cenário, seria de desequilíbrio fiscal, que prevê as consequências de um quadro sem reformas que permitisse conter a elevação dos gastos públicos obrigatórios.

Estratégia de Desenvolvimento

A Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil está organizada em cinco eixos: econômico, institucional, infraestrutura, ambiental e social. Para cada um deles, foram instituídos desafios, metas e orientações que deverão ser alcançados ao final do período.

Em todos esses eixos, a diretriz principal é elevar a renda e a qualidade de vida da população brasileira com redução das desigualdades sociais e regionais. Segundo o decreto, o último valor disponível de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), de 2018, foi 0,761. A meta para 2031, dentro de um cenário transformador, é chegar a 0,842.

Eixo econômico: busca, basicamente, alcançar o crescimento econômico sustentado e a geração de empregos, com foco no ganho de produtividade e na recuperação do equilíbrio fiscal.

Eixo institucional: tem como objetivo aprimorar a governança pública, com foco na entrega efetiva de serviços ao cidadão e na melhoria do ambiente de negócios, garantindo a soberania e os interesses nacionais.

Eixo da infraestrutura: prevê fomentar o desenvolvimento do setor, com foco no ganho de competitividade e na melhoria da qualidade de vida, assegurando a sustentabilidade ambiental e propiciando a integração nacional e internacional.

Eixo ambiental: busca promover a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais, conciliando a preservação do meio ambiente com o desenvolvimento econômico e social.

Eixo social: tem como diretriz promover o bem-estar, a família, a cidadania e a inclusão social, com foco na igualdade de oportunidades e no acesso a serviços públicos de qualidade, por meio da geração de renda e da redução das desigualdades sociais e regionais.

Para o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do IPEA, para o Brasil voltar a crescer, além de olhar para a economia, o país precisa, também, priorizar as questões sociais, como a educação. “A educação é um importante instrumento para o crescimento de longo prazo, porque você permite uma melhora da produtividade da população. O avanço tecnológico permite também que o país ele tenda a utilizar as tecnologias que estão agora em crescimento no mundo”, afirmou.

OCDE

Os ministérios participaram da elaboração do documento, que pode contribuir para a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. A OCDE é composta por 37 países, considerados os mais ricos do mundo. Juntos, essas nações correspondem a cerca de 75% do PIB mundial.

“Essa Estratégia pode contribuir positivamente para a entrada do Brasil na OCDE porque a OCDE ela estimula bastante esse tipo de planejamento. Estimula bastante estudos, a avaliação para onde estamos indo, e como vamos fazer isso”, finalizou o diretor do IPEA.


Pagina 2 de 1061

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu