23 Apr 2018

Faltam 7 dias dias para o fim do período de entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2018 e a Receita Federal aponta ainda um número muito baixo de declarações entregues, até sexta (23), 15.979.418 declarações foram recebidas pelos sistemas da Receita. São esperadas 28,8 milhões de declarações.

Ou seja, apenas 55,48% dos contribuintes entregaram e prazo termina em 30 de abril, emenda de feriado. Assim, já se vislumbra possíveis dificuldades para quem deixar a entrega para a última hora, como correria para localizar documentos e erros na entrega.

A Receita alerta que os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Operação de guerra

Nas contabilidade o momento é de intensa movimentação. "Estamos solicitando para nossos clientes a entrega da documentação necessária para a elaboração do documento o mais rápido possível, evitando qualquer imprevisto", alerta o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos. "Se deixar para o dia 28, o contribuinte irá enfrentar o sistema congestionado ou mesmo enfrentar outros problemas e, caso não consiga entregar a declaração, terá que pagar a multa por atraso, que tem o valor mínimo de R$ 165,74, e máximo de 20% sobre o imposto devido, mais juros de mora de 1% ao mês".

Segundo o diretor executivo da Confirp, os trabalhos se intensificam neste período e o maior problema é a falta de organização dos contribuintes. "Na Confirp temos observado que muitos contribuintes ainda estão nos procurando para que façamos o serviço, principalmente por encontrarem dificuldades na elaboração ou em encontrar alguns documentos, assim, acredito que até o fim do prazo teremos trabalho". A empresa já trabalha em plantão durante os fim de semanas e feriados.

Entrega incompleta

Casos os contribuintes não consigam todos os documentos necessários, Domingos sugere que uma alternativa é a entrega do material incompleto e depois a realização de uma declaração retificadora. "Diferente do que muitos pensam, a entrega desta forma não significa que a declaração irá automaticamente para a Malha Fina, porém, depois da entrega deverão fazer o material com muito mais cuidado, pois, as chances serão maiores".

"A declaração retificadora também é válida em caso de problemas na declaração já entregue pelo contribuinte, nela os erros serão corrigidos. O prazo para retificar a declaração é de cinco anos, mas é importante que o contribuinte realize o processo rapidamente, para não correr o risco de ficar na Malha Fina".

Um dos cuidados que deve ser tomado é entregar a declaração retificadora no mesmo modelo (completo ou simplificado) utilizado para a declaração original. É fundamental que o contribuinte possua o número do recibo de entrega da declaração anterior, para a realização do processo.

Segundo Domingos, o procedimento para a realização de uma declaração retificadora é o mesmo que para uma declaração comum, a diferença é que no campo Identificação do Contribuinte, deve ser informado que a declaração é retificadora.

Em Santo André, nesta segunda (23), começa em Santo André a campanha de vacinação contra a gripe (Influenza) para os grupos prioritários da população. Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas também crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas (o município não possui este grupo, pois são considerados somente os aldeiados), portadores de doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais, além de professores das escolas públicas e privadas, conforme recomendação do governo federal.

Todas as unidades de saúde do município farão o atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O público alvo em 2018 representará aproximadamente mais de 150 mil pessoas. A meta é vacinar, pelo menos, 95% dos grupos elegíveis para a vacinação. Em 2017, foram imunizadas 130.380 pessoas.

Em São Bernardo, a partir desta segunda (23), as 34 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade irão ofertar doses da vacina contra o vírus da gripe, para os pacientes dos grupos prioritários. Estes grupos incluem pessoas com mais de 60 anos, crianças de seis meses até 5 anos de idade, profissionais da Saúde, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). A meta de imunização é de 159.381 pessoas dos grupos.

Para participar da vacinação, basta ir até uma das 34 UBSs e apresentar um documento com foto. As crianças devem estar acompanhadas de pais ou responsáveis.  Já os pacientes de classificação no grupo de doenças crônicas, devem apresentar também um comprovante médico. O horário de funcionamento será das 7h às 17h.

Em São Caetano, a campanha de vacinação preventiva contra a gripe também se inicia, nesta segunda (23). O atendimento será feito nas 13 unidades de saúde do município, três delas com horário estendido até às 20h. O dia ‘D’ será em 12 de maio. A campanha, que segue até o dia 1º de junho, começa priorizando profissionais da saúde pública, indígenas e pessoas com 60 anos de idade ou mais,  conforme as diretrizes do Ministério da Saúde, seguindo-se outros grupos. Quem se enquadrar em algum grupo prioritário é recomendável vacinar-se antes do inverno, já que a imunização demanda 15 dias para garantir a proteção.

A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS (A/H1N1, A/H3N2 e influenza B). É contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para quem tenha alergia grave relacionada a ovo de galinha e derivados.

A campanha deste ano vai até o dia 1º de junho e será feita em etapas, para melhor atender os grupos. A previsão é que o dia “D” seja realizado no dia 12 de maio.

Em evento em São Bernardo, a BASF realizou, na quinta (19), o lançamento dos projetos selecionados pelo edital BASF Conectar para Transformar 2018: Brincando ComCiências, da Fundação Abrinq, de educação científica, e Projeto Mão na Massa, do Instituto Geração Futura, com foco em empregabilidade feminina. A solenidade aconteceu no Complexo Industrial de Tintas e Vernizes da BASF, em São Bernardo, e contou com a presença de Ricardo Gazmenga, diretor de operações de tintas da BASF para a América do Sul, representantes da Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, Secretaria de Educação, comunidade e, também, colaboradores da empresa.

Os dois projetos da impacto social estão entre os 11 que a BASF selecionou para apoiar em 2018 no Brasil, Chile e Argentina. As iniciativas, que têm como objetivo contribuir para o desenvolvimento das comunidades onde estão localizadas unidades da BASF nos três países, contemplam as áreas de educação científica e ambiental; empregabilidade; e proteção dos recursos naturais e biodiversidade. A utilização do  edital faz parte da Estratégia de Engajamento Social da BASF na América do Sul, que prevê ampliar seu impacto positivo ao conectar a resolução de desafios sociais à estratégia de negócio da empresa.

“Os projetos selecionados focam em educação e empregabilidade, dois dos maiores desafios sociais da atualidade. Acreditamos e esperamos que estas ações tenham um importante impacto positivo na  comunidade, contribuindo para transformar para melhor a vida de muitas pessoas”, afirma Gazmenga.

Conheça os projetos que serão apoiados em São Bernardo com recursos próprios:

  1. Brincando Comciências, da Fundação Abrinq

O projeto objetiva incentivar aprendizagens relacionadas ao raciocínio lógico (matemático) e científico (ciências da natureza) de alunos da pré-escola por meio da melhoria das práticas pedagógicas da rede pública de ensino. Cerca de 40 professores serão capacitados pela iniciativa e 1.800 alunos entre 4 e 5 anos serão beneficiados diretamente.

  1. Projeto Mão na Massa, do Instituto Geração Futura

Objetiva capacitar em panificação mulheres moradoras dos bairros Demarchi, Batistini, Botujuru e dos Casa, com idade a partir de 18 anos, que se encontram em situação de baixa renda e vulnerabilidade social. A comunidade como um todo também será impactada, pois a ação dessas mulheres visa fortalecer o comércio local.

O Instituto Mauá de Tecnologia, nos últimos anos, vem investindo constantemente no aprimoramento e modernização da infraestrutura de seu Campus de São Caetano. A iniciativa tem como principal objetivo proporcionar ambientes inovadores, dinâmicos e altamente tecnológicos aos seus alunos. Em abril, a instituição anunciou a inauguração de mais dois espaços: as salas de Aprendizagem Ativa.

Os espaços foram idealizados pensando-se em proporcionar ainda mais liberdade de movimento e interação durante as aulas, incentivando os estudantes a trabalharem de forma mais colaborativa na solução dos problemas.

“Os cursos da Mauá estão passando por um processo de renovação, que não se restringe apenas à revisão de conteúdos, mas também de estratégias de aprendizagem. Com isso, há um redesenho de todos os espaços de aprendizagem, tanto nas salas de aula quanto nos laboratórios”, afirma o pró-reitor acadêmico do Instituto Mauá de Tecnologia, Prof. Marcello Nitz.

Dinâmica das Salas- As novas salas comportam até 82 pessoas e destacam-se por serem amplas, confortáveis e bem equipadas. As mesas e cadeiras são fáceis de movimentar e ficam distribuídas de forma diferenciada, acomodando os estudantes em pequenos grupos. Com estrutura completa para utilizar materiais como notebooks e celulares, há ainda lousas distribuídas pelos espaços, sistema de som e duas telas para projeção de conteúdos sob a forma de slides ou vídeos.                                                                                                                                    “O objetivo final é a aprendizagem e essa nova estratégia faz parte de todos os cursos do IMT. As salas foram pensadas para que o professor não seja mais o transmissor de conhecimento, mas um facilitador, circulando entre os grupos e apoiando os alunos”, completa Nitz.

A Prefeitura de Santo André deu início à reabertura de unidades de saúde da cidade que tiveram seus serviços interrompidos para passar por uma grande modernização, por meio do programa Qualisaúde. Foi inaugurada, no sábado (21), a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Bangu, beneficiando os moradores do segundo subdistrito.

Com as diversas intervenções feitas no espaço, os pacientes terão à disposição um novo padrão de atendimento. O número de leitos passou de 20 para 33, sendo nove de UTI, e foi implantado sistema informatizado, com distribuição de senha eletrônica na recepção. Além disso, a unidade conta agora com separação dos espaços de atendimento de crianças e adultos. A UPA tem capacidade para atender até 20 mil pessoas por mês, entre pediatria e clínica médica. Haverá também atendimento odontológico.

 “No final de 2016, o telhado desta unidade desabou e naquela oportunidade ela não foi reaberta. Nós herdamos esse prédio fechado, poderíamos reabrir de um dia para o outro, da forma que estava. No entanto, escolhemos fazer um plano ousado, com uma qualidade de saúde diferente. É um equipamento modelo, o padrão de excelência desta UPA é o que queremos levar para toda a cidade”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A Prefeitura realizou também troca das redes hidráulica, elétrica e de gases (ar comprimido e vácuo). Houve ainda a implantação de uma base descentralizada do SAMU e a reabertura da farmácia 24h, para dispensação de medicamentos aos munícipes. Além disso, os espaços foram recompostos de forma a possibilitar maior funcionalidade entre os setores e acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. A rua Avaré, onde fica a UPA, foi totalmente recapeada pelo programa Rua Nova.

Situação crítica - Um dos mais importantes equipamentos de saúde do município, o Pronto Atendimento Bangu sofreu com deterioração de sua estrutura nos últimos anos. A situação ficou crítica a ponto de oferecer risco à população, o que levou ao fechamento do equipamento em 2 de dezembro de 2016. Entre os diversos problemas encontrados estavam infiltrações, tubulações enferrujadas e portas de consultórios com buracos, o que prejudicava a privacidade dos pacientes que passavam por atendimento.

As obras realizadas pela Prefeitura transformaram o antigo Pronto Atendimento em UPA. Por determinação do prefeito Paulo Serra, o projeto original de reforma passou por alterações, com o objetivo de ampliar as intervenções e garantir uma modernização mais significativa do equipamento de saúde. Estas mudanças resultaram no aprimoramento do projeto original, levando a uma completa reformulação da unidade, que não estava prevista anteriormente.

“Muitos gestores públicos têm a visão de que o SUS é apenas para pessoas pobres e não prezam pela qualidade do atendimento. Felizmente em Santo André é diferente, porque aqui está sendo construído um sistema público de saúde para todos, e com qualidade. A inauguração desta UPA mostra que é possível fazer diferente, com todas as dificuldades”, afirmou o secretário de Saúde, Márcio Chaves.

A obra custou R$ 5 milhões. Deste total, R$ 1,8 milhão é oriundo do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano. O Ministério da Saúde repassou R$ 517 mil para a ampliação da unidade e R$ 752 mil para compra de equipamentos.          

A Prefeitura de São Bernardo apresentou, na sexta (20), a nova frota de veículos da Guarda Civil Municipal (GCM), composta por 50 carros zero quilômetro, além de cinco modelos reservas, que irão reforçar o trabalho de patrulhamento e combate ao crime na cidade. As viaturas foram contratadas de empresa locadora, vencedora do pregão, em novo modelo que garantirá mais eficiência e economia. Todos os veículos foram emplacados na cidade, possibilitando a reversão de impostos aos cofres municipais.

Ao todo, serão 35 veículos Polo da Volkswagen, 10 Fiat Weekend, e 5 Trailblazer, produzidos pela General Motors, que serão destinados ao atendimento de inspetorias e rondas ostensivas da Romu. As viaturas serão entregues a cada repartição da guarda ao longo deste fim de semana. Neste sábado, serão contempladas as inspetorias localizadas no Taboão, Alves Dias e no Batistini e, no domingo, os departamentos da guarda situados na Vila São Pedro e no bairro Jardim do Lago.

“O poder público não consegue ser eficiente em tudo e podemos buscar muitas coisas com mais qualidade e menor custo na iniciativa privada. Com a contratação de empresa locadora, por exemplo, a manutenção acontece mais rapidamente a e há a possibilidade de troca conforme a quilometragem, o que representa uma grande vantagem ao município, que não tem condições financeiras de comprar carros próprios“, destacou o prefeito Orlando Morando, durante a exposição das viaturas feita à guarda e à imprensa, em um dos estúdios do pavilhão Vera Cruz.

A empresa vencedora, a CS Brasil Transportes, propôs preço de R$ 1,98 milhão para o fornecimento dos serviços, o que representou uma economia de R$ 2,27 milhões em relação ao pregão inicial, estabelecido em R$ 4,26 milhões. De acordo com o chefe do Executivo, foi feito estudo sobre possível aquisição de veículos próprios, o que se mostrou financeiramente menos vantajoso do que o modelo de locação.

O contrato estabelece início dos serviços nesta sexta-feira, com vigência de um ano, podendo ser prorrogado até o limite de 60 meses, conforme estabelece a legislação. “Este é um modelo moderno de gestão, que traz um sistema novo de planejamento operacional e de policiamento, além de um serviço de melhor qualidade para a nossa população e guarda”, completou o secretário de Segurança Urbana, Coronel Carlos Alberto dos Santos.


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu