17 Jul 2019

Evangelizar também por meio da escrita. Levar a católicos, cristãos e não católicos o olhar da Igreja sobre os fatos do dia a dia. É com esta visão que Dom Pedro Carlos Cipollini, Bispo da Diocese de Santo André, lançará, na terça (23), o livro Palavras ao Coração.

À frente da diocese que abrange os sete municípios do ABC desde 2015, quando foi nomeado pelo Papa Francisco, Dom Pedro tem em sua biografia 11 títulos publicados. Sua décima segunda obra é uma compilação com 40 artigos escritos e publicados em jornal da região, no periódico da própria Diocese, o jornal A Boa Notícia, e redes sociais.

“A ideia é reunir e tornar acessível a todos, os meus pensamentos em cada época em que o texto foi escrito, sempre tendo um tema como pano de fundo”, conta Dom Pedro. “A publicação não será vendida e sim presenteada por mim em agendas oficiais do bispado”, revela.

Com 136 páginas o livro conta também com uma ilustração para cada artigo publicado, o que torna a obra literária inédita dentre todas as já produzidas pelo líder católico. “Realmente o projeto é diferenciado e pensado em cada detalhe para tornar a leitura mais saborosa. Assim, a mensagem chega mais forte a todos”, diz.

Editado e concebido pelos jornalistas Humberto Pastore e Henrique Mioto, com produção da empresa Obbi Produções, a noite de autógrafos acontecerá no Auditório da Cúria Diocesana.

A ideia só foi possível graças à colaboração de várias empresas que apoiaram a iniciativa e custearam todo o projeto. Em forma de doação participam desta ação as empresas Editora Paulus, Copafer, Hoppe & Ribeiro, Theòs Sistemas Eclesiais, Casa e Prédio Construções, 2M Produções Gráficas, Colégio Monsenhor, Externato Santo Antonio, Padrão Informática, Polizel Equipamentos e Rebal Soluções em Cozinhas.

O inverno chegou e, com ele, muitos impostos. Levantamento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que ao comprar um edredom de R$ 100, o consumidor desembolsa 36,22% só para pagar tributos, ou seja, praticamente um terço do valor final do produto. O cobertor, por sua vez, tem alíquota um pouco menor (26,05%). Já a malha e o cachecol são taxados em 34,67% e 34,13%, respectivamente.

Se a ideia é comprar um aquecedor de ambientes para esquentar a casa, o valor dos impostos chega a 48,30% e, no caso do aquecer de água elétrica, a 48,06%. Nem mesmo a simples garrafa térmica escapa da mordida tributária: 44,63%. “São produtos excessivamente tributados, na esteira do que acontece com quase todos no Brasil. É preciso que o governo busque formas de reduzir a carga tributária, notadamente promovendo o ajuste fiscal a partir da reforma da Previdência”, diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Fondue de chocolate (38,51%) e fondue de queijo (36,54%) também chamam atenção pelas altas cargas. Quem quiser completar o cardápio com vinho importado terá que arcar com alíquota de 69,73% do preço final; já o vinho brasileiro tem tributação de 54,73% - as bebidas alcóolicas são as mais taxadas da lista, que foi encomendado pela ACSP ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

 

PRODUTOS       DE INVERNO

CARGA TRIBUTÁRIA

Vinho importado

69,73%

Vinho nacional

54,73%

Aquecedor de ambientes

48,30%

Aquecedor de água elétrico

48,06%

Garrafa térmica

44,63%

Tênis

44%

Luva

40,85%

Lareira

40,83%

Chocolate

38,60%

Calça jeans

38,53%

Fondue de chocolate

38,51%

Bombons

37,61%

Fondue de queijo

36,54%

Edredom

36,22%

Bota

36,17%

Lenço

35,74%

Guarda-chuva

35,25%

Camisa

34,67%

Jaqueta

34,67%

Malha

34,67%

Casaco de moletom

34,67%

Sopa de pacotinho

34,35%

Cachecol

34,13%

Bolo de brigadeiro

33,95%

Jantar em restaurante

32,51%

Cobertor

26,05%

Com a proximidade do aniversário de 142 anos de São Caetano, a ser celebrado no dia 28 de julho, a Prefeitura irá lançar, nesta quarta (17), às 17h30, no Teatro Paulo Machado de Carvalho, uma revista.

Com o título de “Surge uma Nova São Caetano”, a atual administração pretende exibir, em grande número de páginas suas principais conquistas para o município, em áreas como Saúde, Educação, Segurança e Empregos. Não foi divulgado o valor investido no material.

A Prefeitura de São Bernardo foi contemplada, na terça (16), com certificação emitida pela Caixa Econômica Federal que eleva a credibilidade financeira do município para A+. Trata-se do maior índice obtido pela cidade em sua história recente, permitindo assim, a Administração municipal consolidar o equilíbrio financeiro da gestão, como também, contrair novos créditos junto a instituições nacionais para execução de grandes projetos de melhorias de infraestrutura.

Denominado rating, a nota atribuída pela Caixa obedece a uma série de critérios, sobre o que corresponde à capacidade do município em honrar compromissos financeiros. A instituição trabalha com conceitos de ‘A’ (maior índice de aprovação) a ‘E’ (índice de reprovação) e variações de positivo e negativo entre as notas. Quanto maior o conceito, mais facilmente o município consegue acesso ao crédito oferecido pelo banco. Quanto pior, mais empecilhos são colocados – entre eles autorização da União ou do Congresso.

Segundo o prefeito Orlando Morando, a conquista do conceito A + é um marco para a história da cidade que, após 30 meses de gestão, abre um novo capítulo em suas finanças. “Mesmo nos momentos de alto crescimento da economia brasileira, São Bernardo nunca tinha apresentado um rating A+. Isso mostra claramente o rigor que temos tido mediante ao controle do gasto público e o respeito ao dinheiro público. Herdamos uma dívida de R$ 200 milhões da antiga gestão que também nos deixou uma nota de D- e com comprometimento e respeito a nossa população hoje podemos dizer que consolidamos um equilíbrio financeiro das contas públicas alcançando o melhor rating do ABC”, afirmou.

O anúncio da elevação da capacidade financeira do município foi feito pelo próprio prefeito Orlando Morando, em solenidade realizada no Salão Nobre do Paço, quando apresentou o documento emitido pela Caixa, por meio da Gerente de Relacionamento Governo e Judiciário da Regional ABC, Bruna Osmak, que certifica o novo índice. O ato contou ainda com a participação dos secretários municipais José Luiz Gavinelli (Finanças), Thais Santiago (Comunicação) e vereadores.

O Instituto Mauá de Tecnologia e o Consulado Geral do Japão irão promover, nesta quarta (17), no campus da instituição de ensino em São Caetano, um evento voltado para a área da robótica. A ideia é realizar uma apresentação sobre o presente e o futuro da implementação social de robôs no Japão, a conexão entre a cultura japonesa e a robótica, a história das competições entre robôs e a atuação desses campeonatos no Brasil.

Além das palestras, haverá a demonstração de uma luta de Sumô entre robôs desenvolvidos no Japão e no Brasil. "Nosso objetivo é promover nos universitários o interesse pela tecnologia robótica, especialmente pela tecnologia japonesa, porque acreditamos que irá desempenhar um importante papel em nossa sociedade no futuro", destacou o Cônsul Motonori Ueda do Consulado Geral do Japão.

Para Guilherme Ginjo, da área de Relações Internacionais do Instituto Mauá de Tecnologia, é um orgulho para a instituição receber um evento desse porte. "O evento, em parceria com o Consulado Geral do Japão, é mais uma atividade de colaboração entre os países, que reforça a importância da relação da Mauá com o Japão e com a cultura japonesa em geral", afirma Guilherme.

"É uma oportunidade fantástica de recebermos na Mauá dois dos melhores competidores de sumô de robôs do mundo. Poderemos ver de perto um dos robôs que já foi campeão mundial, além de esclarecer dúvidas para melhorar nossos robôs", acrescenta o professor Anderson Harayashiki Moreira, do curso de Engenharia de Controle e Automação do IMT e coordenador da equipe Kimauánisso.

O evento é gratuito e aberto ao público, aos alunos e professores do Instituto Mauá de Tecnologia e à sociedade nipo-brasileira.

O frio chega e junto com ele uma série de doenças típicas dessa época. A preocupação com vírus e bactérias aumenta, já que nesse período é comum a baixa umidade do ar, as alterações bruscas de temperatura e o aumento da poluição atmosférica, fatores que pedem atenção para quem sofre de doenças respiratórias crônicas. Além disso, nos dias frios as pessoas costumam ficar mais tempo em ambientes fechados, com pouca ventilação, o que favorece a transmissão de gripe e resfriados e outras bactérias e viroses.

Duas parcelas da população sofrem mais nessa época: crianças e idosos. Entre os pequenos, o sistema imunológico ainda não está maduro, principalmente ao longo do primeiro ano de vida, e, nos mais velhos, as defesas já começam a falhar. Mas todo mundo está suscetível a ter algum problema de saúde no inverno.

"Mesmo quem não tem doença respiratória prévia também pode desenvolvê-la. Febre, tosse e secreção são sintomas que devem fazer a pessoa evitar ir ao trabalho ou a outros locais onde pode ocorrer a transmissão de viroses e bactérias. Se durarem mais de dois, três dias, é sinal de coisa séria", alerta o pneumologista  Daniel Fonseca Espinola, membro da plataforma Doctoralia.

Mas as duas doenças mais comuns nesse período são a gripe e o resfriado, que aliás têm sintomas parecidos, mas são patologias diferentes. "Febre, dores no corpo e indisposição ocorrem com muito mais força do que no resfriado e podem levar a pessoa a ficar acamada. Também pedem cuidado redobrado, pois a gripe pode evoluir para pneumonia, que é considerada uma complicação grave", alerta Dr. Daniel. Segundo o médico, outra diferença entre gripe e resfriado é que a gripe é sazonal, com picos no outono e no inverno. Já os resfriados ocorrem durante o ano todo.

Algumas medidas simples podem ajudar a prevenir as doenças respiratórias, como evitar ambientes fechados e sem ventilação, lavar bem as mãos, proteger a boca ao tossir, beber bastante água e evitar o acúmulo de poeira. As blusas, mantas e cobertores guardados por muito tempo devem ser lavados e colocados para secar ao sol. Também é recomendada a lavagem nasal com solução fisiológica para aliviar a irritação (veja lista).

"A dica é resistir à tendência de se recolher em ambientes fechados para se proteger, pois são nesses locais que os vírus e bactérias costumam circular com mais facilidade", diz o especialista. Se possível, evitar grandes aglomerações de pessoas, como no transporte público, shoppings e cinemas, mas se é inevitável, passar álcool gel nas mãos periodicamente é um dos itens mais importantes nessa época do ano.

Lista das doenças mais comuns

Resfriado – gripes e resfriados têm sintomas semelhantes, embora sejam doenças diferentes. O resfriado geralmente dura de quatro a cinco dias, mas pode se prolongar por até duas semanas, causando coriza, obstrução das vias respiratórias, febre baixa, espirros e dor de garganta. O tratamento alivia os sintomas e é feito com analgésicos e antitérmicos. Para prevenir-se, é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz.

Gripe – é causada pelo vírus influenza e, além dos sintomas do resfriado, causa febre alta e abrupta, dores no corpo e fadiga. Pode provocar complicações se não for diagnosticada e tratada corretamente. O tratamento é feito com analgésicos, antitérmicos, repouso e hidratação. Para prevenir-se é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, evitar aglomerações e tomar a vacina anual.

Pneumonia – infecção aguda dos pulmões que pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. Pode surgir após uma gripe ou crise de bronquite severas. O tratamento é feito com antibióticos. Para prevenir-se, é aconselhável lavar as mãos com frequência, não fumar e verificar vacinação adequada.

Alergias – são causadas por reações do organismo a diversos elementos, como pelos de animais, mofo, poeira, perfumes, etc. Causam inúmeros sintomas, como espirro, coceira e tosse. O tratamento é específico para cada caso e a prevenção pode ser feita mantendo os ambientes ventilados, limpos e evitando o contato com substâncias que podem desencadear alergia.

Amigdalite – causada por vírus ou bactérias, é uma inflamação das amígdalas que causa dor de garganta e ao engolir, mau hálito e febre. O tratamento é feito com anti-in?amatórios. Para se prevenir, é bom evitar mudanças bruscas de temperatura.

Asma – inflamação dos pulmões e vias aéreas. Mais comum em crianças, embora também acometa adultos. Os sintomas são chiados no peito, tosse e sensação de falta de ar. O tratamento é feito com broncodilatador e deve-se eliminar a poeira doméstica para a prevenção da doença.

Bronquite – inflamação dos brônquios, o que impede a chegada do ar aos pulmões. Causa tosse seca com chiado seguida de tosse com catarro. O tratamento: utilização de vaporizadores, analgésicos, descongestionantes nasais e hidratação. Para prevenir-se da doença, o cigarro deve ser evitado.

Otite – causada por vírus ou bactérias que infectam a garganta e migram até o ouvido provocando dor e febre, é bastante comum em crianças. O tratamento é feito com antibióticos e analgésicos e a prevenção pode ser feita mantendo limpas as vias aéreas.

Rinite – causada por irritação ou inflamação da mucosa do nariz, é uma das doenças alérgicas mais comuns. Causa espirros, coriza, coceira e entupimento do nariz. O tratamento é feito com medicamentos e vacinas antialérgicas. Para prevenir-se, é aconselhável manter o ambiente limpo.

Sinusite – é a inflamação dos seios nasais, que são cavidades no crânio em torno do nariz. Provocada por alergias ou infecções por vírus ou bactérias, causa dor de cabeça, pálpebras inchadas, nariz entupido, secreção nasal e dor nos olhos. O tratamento pode ser feito com corticoides, descongestionantes e antibióticos no caso de infecção bacteriana. Para prevenir a sinusite, o descongestionante nasal pode ser usado por um curto período quando há coriza.

Previna-se:

  • Manter vacinas em dia. A vacina da gripe deve ser aplicada anualmente e é gratuita para grupos de risco.
  • Lavar bem as mãos sempre que possível e, indispensavelmente, antes de se alimentar, após espirrar ou tossir e depois de usar o banheiro.
  • Proteger com o braço (e não com as mãos) quando espirrar ou tossir.
  • Fazer higiene da casa adequadamente, de maneira que diminuam os alérgenos do ambiente, como ácaros da poeira.
  • Evitar lugares com aglomerados de pessoas e lugares sem ventilação adequada.
  • Em locais com ambiente seco, é recomendável o uso de um umidificador de ar no ambiente, desde que usados por poucas horas e com saída de vapor de até 60%.
  • Beber muita água.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu