20 Jan 2018

A faxina nos políticos

A Polícia Federal, por meio da Operação Voucher, fez uma faxina na corrupção que corria solta no Ministério do Turismo, que levou à prisão 36 pessoas em vários estados. Entre os presos estão membros da cúpula do Ministério do Turismo, incluindo Frederico Silva Costa, número dois da pasta. Uma gravação telefônica, feita pela Polícia Federal, mostrou “o secretário executivo do Ministério do Turismo, Frederico Silva Costa, orientando um empresário a montar uma entidade de fachada (Ong) para conseguir assinar um convênio com o governo federal e liberar o dinheiro”, segundo matéria publicada no Estadão, na quinta (11).

A situação política em Santo André

O diretório do PMDB de Santo André, na última semana, passou a utilizar “a prática de criar dificuldade para encontrar facilidade” como estratégia política para a sucessão municipal do próximo ano. Em princípio, é uma posição curiosa, pois o partido pretende lançar candidato. Só que não é para prefeito, porque não há uma candidatura forte para disputar o pleito em condições de vencer. Assim, o partido quer pegar carona no veículo comandado pelo prefeito Ainda Ravin, forte candidato à reeleição porque está no poder, indicando o candidato a vice-prefeito.

São Caetano, metrópole com 134 anos

Neste 28 de julho, São Caetano completa 134 anos de gloriosa existência e como um dos mais importantes municípios do País por se equiparar com cidades do primeiro mundo. São Caetano, com o passar dos anos, tornou-se uma metrópole no melhor estilo europeu. Não possui uma população que pode causar enormes transtornos ao poder público municipal, pois não tem favelas e nem periferia carente. Assim, seus moradores podem desfrutar de boa qualidade de vida igual à de qualquer metrópole do mundo.

A sucessão municipal no ABC

Faltam pouco mais de 15 meses para o ABC escolher novamente os prefeitos que irão governar por mais quatro anos a partir de janeiro de 2013. Alguns pré-candidatos já trabalham assiduamente no sentido de conseguir apoio de vereadores e lideranças políticas e outros ainda estão na estaca zero. Os que possuem experiência em eleições sabem que em campanha não se pode perder tempo, pois chega atrasado e perde muito apoio de bons cabos eleitorais, vereadores e de quem tem bom curral eleitoral. Nas três principais cidades do ABC, os atuais prefeitos de Santo André, Aidan Ravin, e de São Bernardo, Luiz Marinho, podem ser reeleitos Em São Caetano, o atual prefeito José Auricchio vai terminar no final de 20102 o segundo mandato consecutivo e, por força de lei, não pode disputar mais a reeleição. Seria interessante verificar como está o momento político da sucessão municipal.

O ABC está virando dormitório

Os jornais paulistanos publicaram, semanas atrás, que uma montadora chinesa está para instalar uma unidade de produção no Estado e, para isso, procura área entre Campinas e São Paulo. À primeira vista, é uma informação corriqueira igual a dezenas que pululam nos jornais no dia-a-dia. No entanto, para os moradores mais antigos do ABC, a notícia soa como um pouco de saudade e também com muita frustração. Tudo isso porque o ABC está deixando de fazer jus ao slogan que sempre caracterizou a região: A Capital do Automóvel e também por ser até então o maior parque industrial do País. E por que ocorreu essa frustração? Ora, entre os diversos fatores que provocaram a evasão industrial da região, um deles foi por causa da atuação de algumas lideranças sindicais locais.

O caso Pão de Açúcar

Os principais jornais paulistanos, nas primeiras páginas e nos cadernos de economia, publicam, há duas semanas, notícias sobre a manobra surpreendente do empresário Abílio Diniz, que fez a proposta de fusão do Pão de Açúcar com a filial do Carrefour no Brasil. Segundo especialistas, a chance de o negócio dar certo é do Bndespar entrar com R$ 3,9 bilhões e também se o atual sócio de Diniz, o grupo francês Cassino, concordar em perder o direito de controlar o Pão de Açúcar a partir de 2012. A movimentação de Diniz foi com o objetivo de não perder o controle acionário do grupo Pão de Açúcar (CBD - Companhia Brasileira de Distribuição), pois em contrato assinado em 2005, o grupo francês Cassino comprou 49% das ações com direito a voto e também fez o pagamento dos 2% de ações restantes para assumir o controle acionário do grupo em 2012.


Destaques

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu