05 Mar 2024

Publicado em José Renato Nalini
Lido 125 vezes
Avalie este item
(0 votos)

   Quem possui alguma experiência em trabalhar em equipe sabe que a melhor maneira de nada fazer é fazer reunião. Forma-se uma comissão, os debates são improfícuos, fala-se muito e, ao final, o que resulta dessa falação?
   Isso é muito claro na questão ambiental. O Brasil foi promissora potência verde na década de 1970. Depois, foi o campeão do retrocesso. Até a principiologia ecológica foi esquecida. Revogou-se o Código Florestal, substituído por uma lei de 2012 que sequer menciona a expressão “Código Florestal”. Uma tradição que tínhamos desde 1934, reforçada em 1965.
Por último, fomos convertidos em “Pária Ambiental”, para escárnio da parte civilizada e culta da humanidade.
   Fazer reuniões não salva a Amazônia. Tivemos a Eco92, assinamos o Acordo de Paris, o Protocolo de Quioto. Isso arrefeceu a sanha criminosa de quem derruba floresta? Não.
O que resultou da Cúpula da Amazônia, considerada ensaio para a COP-30, que o Brasil vai sediar em 2025?
   Declarações simplórias, pedido de ajuda aos ricos, declarações edificantes. Mas o governo brasileiro poderia mudar radicalmente a situação se colocasse todas as Forças Armadas para acabar com a bandidagem que ali faz grilagens, incêndios, derrubadas da cobertura vegetal, explora minérios em demarcações indígenas e continua a praticar o genocídio contra as etnias que eram e são as verdadeiras donas a terra.
   Outra medida viável e que só depende da vontade política do governo é fazer a regularização fundiária. A maior parte da Amazônia Legal é de terras públicas. Ou seja: terra do povo, o único titular da soberania. O governo é servo do povo, não seu dono. E o patrimônio pátrio sucumbe nas mãos sujas da criminalidade organizada, cada vez mais sofisticada, cada vez mais audaciosa e impune.
   Menos reuniões, menos encontros, menos blá-blá-blá! É só cumprir a Constituição, cujo artigo 225 deveria ser lido todos os dias pelos detentores de poder e autoridade. Vamos trabalhar seriamente. A receita está muito evidente. É só querer segui-la. Ao povo incumbe exigir que aqueles que são sustentados por ele, os eleitos, tenham comprometimento e seriedade no trato do interesse comum. A perda da Amazônia significa acelerar o fim da vida no planeta Terra.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: Se pudéssemos ouvir »

3 comentários

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Main Menu

Main Menu