21 May 2024


38,2% dos brasileiros devem ir às compras na Black Friday

Publicado em Negócios
Avalie este item
(0 votos)

 Seja para antecipar as compras de Natal, adquirir itens que precisa ou somente para aproveitar os descontos e promoções, os brasileiros deverão ir às compras na sexta (24), quando acontece a Black Friday.

 Segundo pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), 38,2% dos entrevistados a nível nacional pretendem fazer compras na data. Dos que vão às compras, 22,2% dos consultados declararam ter a intenção de antecipar compras para o Natal, 46,2% querem adquirir itens que estejam precisando e, a maioria, 53,2% irá comprar para aproveitar as grandes promoções e descontos oferecidos na Black Friday.

   O presidente da Associação Comercial e Industrial de Santo André (Acisa), Pedro Cia, comenta que a ação ocorre bem próxima ao pagamento da 1ª parcela do 13º salário e que deve injetar na economia brasileira mais de R$ 290 milhões. “Acreditamos que a maior procura seja por produtos da linha branca e, com a previsão de elevadas temperaturas, aparelhos de ar-condicionado e ventiladores também deverão fazer parte da lista de compras”, afirma o presidente da Acisa. A entidade prevê alta de 9,5% nas vendas da Black Friday em relação ao mesmo período do ano passado.

   Já o presidente da Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo (Acisbec), Valter Moura Júnior, acredita que o movimento neste ano vai ter um aumento de 8% em relação à Black Friday do ano passado. “A data é tradicional para o e-commerce, mas as lojas físicas também aproveitam a oportunidade. Em São Bernardo, os lojistas estão se preparando e lançam estratégias para atrair os clientes. Nós apoiamos iniciativas de desenvolvimento para o setor e oferecemos, frequente-mente, cursos de capacitação para os profissionais e empresários do comércio”, explica Valter.

   Segundo a pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), 45,3% dos entrevistados pretendem gastar mais do que em 2022 e 57,5% pretende gastar acima de R$ 400. O economista do Instituto Gastão Vidigal da ACSP (IGV/SP), Ulisses Ruiz de Gamboa, os resultados da pesquisa apontam que não haverá ‘canibalização’ das compras de Natal, gerando perspectiva de maior crescimento das vendas do varejo, tanto em novembro, como em dezembro.

   O levantamento ainda mostra que a maioria das compras deve ser realizada em grandes redes do varejo (57,4%) e, remotamente, pelo computador, celular ou tablet (54,0%).

   Em relação às intenções de compra, na avaliação das Acisbec, os itens mais procurados devem ser aparelhos eletrônicos, em geral televisores, refrigeradores, além de eletrodomésticos, e ainda celulares e computadores. Na avaliação da ACSP, também continuarão predominando os itens de linha branca (39,6%), roupas, calçados e acessórios (37%), celular (26,9%), perfume (21,4%), móveis e artigos para o lar (21,2%) e computador, notebook e tablete (16,9%).

  Em síntese, na avaliação da Associação Comercial de São Paulo, a perspectiva para as vendas da Black Friday sugere um resultado superior a 2022, principalmente em decorrência dos aumentos da renda e do emprego e da elevação da confiança do consumidor.  

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Main Menu

Main Menu