20 Apr 2024

Publicado em José Renato Nalini
Lido 332 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Os céticos do aquecimento global afirmavam que os vaticínios de crises eram fruto do catastrofismo de ambientalistas pagos por ONGs milionárias. A teoria da conspiração pretendia provar que tudo não passava de ideologia de esquerda, pretendendo frear o ritmo alucinante do capitalismo selvagem.
O que dirão hoje, se estiverem atentos ao que ocorre no verão europeu? Ou será que não leram notícias de que nunca fez tanto calor na Velha Europa, que o rio Loire se converteu num leito seco, que é possível atravessar a pé?
O Reno está sem água para transportar carvão. A Alemanha já não usava mais carvão, mas a guerra da Ucrânia fez com que ela voltasse a fazê-lo, diante da falta de gás russo. Não se via seca igual na Itália desde 1800! A produção de arroz arbóreo já foi prejudicada. Na Inglaterra, incêndios perto de Londres deixaram milhares sem moradia. Mas na Noruega, geralmente gelada, as ovelhas ficaram atoladas na lama e os salmões não conseguem migrar para a desova.
A escassez de energia gerou incrível aumento de preço. As usinas nucleares da França tiveram de interromper o fornecimento por causa do aquecimento da água que resfria os reatores. A temperatura ficou tão alta, que acabaria com os peixes rio abaixo. Isso mostra que tudo interfere em tudo e que não se agride impunemente a natureza.
Na China, o calor obrigou a fechar fábricas, a seca reduziu os rios, o abastecimento de água foi interrompido, assim como houve queda drástica de produção de energia elétrica. Todos foram obrigados a desligar o ar-condicionado. Apagões e paralisações de fábrica interferem na economia e vai faltar arroz.
Sofrem os humanos, sofrem os animais, sofre a natureza. Tudo porque a humanidade, insensata e irresponsavelmente, resolveu acabar com a cobertura vegetal que mantinha equilibrados clima e temperatura. A poluição, o desaparecimento dos cursos d’água, a densificação populacional, tudo contribui para mostrar a fragilidade da vida sobre este planeta e a urgência de providências muito sérias, sem as quais, qualquer espécie de vida se tornará mais do que difícil: será missão impossível viver num planeta exaurido e maltratado.
Será que ainda existe quem diga que aquecimento global é bobagem? Os céticos do aquecimento global afirmavam que os vaticínios de crises eram fruto do catastrofismo de ambientalistas pagos por ONGs milionárias. A teoria da conspiração pretendia provar que tudo não passava de ideologia de esquerda, pretendendo frear o ritmo alucinante do capitalismo selvagem.
O que dirão hoje, se estiverem atentos ao que ocorre no verão europeu? Ou será que não leram notícias de que nunca fez tanto calor na Velha Europa, que o rio Loire se converteu num leito seco, que é possível atravessar a pé?
O Reno está sem água para transportar carvão. A Alemanha já não usava mais carvão, mas a guerra da Ucrânia fez com que ela voltasse a fazê-lo, diante da falta de gás russo. Não se via seca igual na Itália desde 1800! A produção de arroz arbóreo já foi prejudicada. Na Inglaterra, incêndios perto de Londres deixaram milhares sem moradia. Mas na Noruega, geralmente gelada, as ovelhas ficaram atoladas na lama e os salmões não conseguem migrar para a desova.
A escassez de energia gerou incrível aumento de preço. As usinas nucleares da França tiveram de interromper o fornecimento por causa do aquecimento da água que resfria os reatores. A temperatura ficou tão alta, que acabaria com os peixes rio abaixo. Isso mostra que tudo interfere em tudo e que não se agride impunemente a natureza.
Na China, o calor obrigou a fechar fábricas, a seca reduziu os rios, o abastecimento de água foi interrompido, assim como houve queda drástica de produção de energia elétrica. Todos foram obrigados a desligar o ar-condicionado. Apagões e paralisações de fábrica interferem na economia e vai faltar arroz.
Sofrem os humanos, sofrem os animais, sofre a natureza. Tudo porque a humanidade, insensata e irresponsavelmente, resolveu acabar com a cobertura vegetal que mantinha equilibrados clima e temperatura. A poluição, o desaparecimento dos cursos d’água, a densificação populacional, tudo contribui para mostrar a fragilidade da vida sobre este planeta e a urgência de providências muito sérias, sem as quais, qualquer espécie de vida se tornará mais do que difícil: será missão impossível viver num planeta exaurido e maltratado.
Será que ainda existe quem diga que aquecimento global é bobagem?

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: Onde começou a filosofia? »

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Main Menu

Main Menu