20 Apr 2024

Publicado em José Renato Nalini
Lido 379 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Filosofar é uma atividade humana imprescindível para manter a saúde mental. Ela representa a incessante busca do saber. Etimologicamente, “filos” remete à amizade e “sofia” é sabedoria. Então o filósofo é, singelamente, um amigo da sabedoria.
Mas parece que a humanidade se distanciou dessa busca. Está mais empenhada em obter bens materiais. Uma competição sem tréguas. Nessa corrida insana, o humano, que se diz racional, esquece-se de si mesmo. Pode até cuidar do corpo, mas as doenças da alma o avassalam.
É muito bom que os que não perderam de todo a lucidez guardem um espaço de seu tempo – o único bem irrecuperável – para procurar a verdadeira sabedoria. Aquela que nos permitirá a nos conhecer melhor e a nos satisfazer com os nossos dons e talentos. Sem inveja, sem vontade de ser alguém que não é e que nunca será.
Os antigos eram peritos nisso. Viveram melhor do que nós. Ocupavam-se do pensamento puro. Descontaminado da matéria. É saudável refazer o caminho de volta.
Quando começou essa preocupação? Desde que o homem habita o planeta. Segundo os gregos, o estudo da filosofia começou entre os bárbaros. Mas “bárbaros”, para os helênicos, eram os povos que não falavam a língua grega. Não havia a conotação pejorativa que hoje esse verbete pode ostentar.
Para os gregos antigos, os persas tiveram seus magos, os babilônios ou assírios seus Caldeus e os indianos seus ginosofistas – o que significa, literalmente, “os sábios nus”. Entre os celtas e gálatas encontram-se os druidas ou veneráveis, o que nos é transmitido por Aristóteles na obra “O Mágico”.
Pitágoras foi o primeiro a usar o termo e a autodenominar-se “filósofo”. Os homens geralmente considerados sábios eram Tales, Sólon, Períandros, Cleôbulos, Quilon, Bias e Pítacos. Mas a filosofia, como a conhecemos hoje, teve origem dupla. Começou com Anaximandro e com Pitágoras. Dentre os filósofos, alguns são chamados dogmáticos e outros céticos. Os que acreditam que as coisas podem ser conhecidas, são dogmáticos. Os que suspendem o juízo, alegando que as coisas não são suscetíveis de conhecimento, são os céticos.
Hoje há mais dogmáticos na vida intelectual. Todos inoculam a juventude, hábil a responder “com certeza” a qualquer indagação, embora ninguém tenha certeza de nada.
Vamos filosofar mais e brigar menos. Esse o caminho para se chegar à verdadeira sabedoria.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Mais nesta categoria: A Pátria quer seu voto! »

Deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated.Basic HTML code is allowed.

Main Menu

Main Menu