26 Feb 2021


Butantan faz novo pedido de uso emergencial à Anvisa para 4,8 milhões de doses da Coronavac

Publicado em Política
Avalie este item
(0 votos)

O governador João Doria acaba de anunciar, nesta segunda (18) de janeiro, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que o Estado solicitou, hoje pela manhã, à Anvisa, autorização para o uso emergencial de um novo lote de 4,8 milhões de vacinas do Instituto Butantan. A autorização que a Anvisa concedeu, no domingo (17), era, exclusivamente, para o lote de 6 milhões de doses da vacina para o Ministério da Saúde e, a cota que cabe à São Paulo, ficou no Estado. “Uma nova autorização é necessária para a liberação dessas 4,8 milhões de doses. Estamos seguros que análise será feita pela Anvisa com o mesmo critério e agilidade de ontem”, disse Doria.

O Governo de São Paulo já iniciou, no domingo (17), a imunização dos profissionais de Saúde no Hospital das Clínicas (HC), e hoje, inicia a vacinação no interior do Estado para os profissionais de Saúde. “São cinco grandes hospitais do interior que iniciam, nesta tarde de segunda (18), a imunização dos profissionais. São eles o HC de Botucatu, Ribeirão Preto, Campinas e Marília, além do Hospital de Base de São José do Rio Preto”, afirma o governador. As doses da vacina do Butantan já foram encaminhadas, em caminhões refrigerados, seguindo a estrutura de logística de distribuição, elaborada pela Secretaria de Saúde, no início de outubro último. Além das doses de vacinas, o Estado também distribui seringas, agulhas e equipamentos de proteção individual.

Segundo Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, foi a própria Anvisa que solicitou que fosse realizado, separadamente, os pedidos de aprovação do uso emergencial. “Primeiro, nos foi solicitado que terminasse o primeiro processo e, na sequencia, aplicasse o segundo, pois a documentação é muito similar. Esperamos que a autorização seja emitida no mais curto espaço de tempo”, disse.  Dimas afirmou que a capacidade de produção do Butantan é de 1 milhão de doses por dia e que é aguardado novo lote de matéria-prima proveniente da China para dar continuidade a produção das doses da Coronavac.

Participaram da coletiva os secretários estaduais, de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn; de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen; de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi; o coordenador e o secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, respectivamente, Paulo Menezes e João Gabbardo dos Reis, além da coordenadora do Centro de Controle de Doenças do Estado, Regiane de Paula e do coordenador do Gabinete de Crise, Santiago Falcão.

BOLETIM-  Gorinchteyn também atualizou o número de casos no Estado:

- 1.628.272 casos confirmados

- 49.987 óbitos

- 6.004 pacientes internados em UTI

- 7.811 pacientes internados em enfermaria

A taxa de ocupação dos leitos de UTIs no Estado é 69,1% e na Grande São Paulo de 70,1%. Em relação a semana epidemiológica anterior, houve aumento de 9% no número de casos, 12% nas internações e 7% dos óbitos. “É a pior semana da história da pandemia no Estado de São Paulo”, disse. Gorinchteyn revelou também que já houve aumento de 77% no número de casos, 59% nos óbitos e 30% nas internações em relação à última semana do ano de 2020.

Última modificação em Segunda, 18 Janeiro 2021 13:35
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu