16 Nov 2018

Publicado em MIRANTE
Avalie este item
(0 votos)

Ainda não
Nos meios políticos de Brasília, os comentários são a favor de cortar os altos salários de servidores, desembargadores, etc. Sobre o assunto, o atual presidente Michel Temer (PMDB), em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, exibido na segunda (14), defendeu a revisão dos salários acima do teto, até mesmo de juízes e desembargadores, tema em discussão no Congresso e considerado por magistrados e procuradores ou uma represália do Legislativo ao Judiciário. Temer disse que: “parece que cortar salário de R$130 mil, R$ 140 mil é perseguição. Isto é cumprimento de preceito constitucional, é o que diz a Constituição”.

Tempo bom
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nas eleições passadas, conseguiu eleger prefeitos em 46% nas cidades com mais de 200 mil eleitores (nessas cidades, tem o segundo turno para os candidatos não atingiram os 51% dos votos no primeiro turno). Neste ano, Alckmin elegeu 169 prefeitos, 1.023 vereadores e 6.861.915 votos nominais para prefeito. Assim, avança para tomar o partido do senador Aécio Neves, atual presidente do partido e que foi candidato que perdeu a eleição para Dilma Rousseff. Se conseguir a legenda para disputar em 2018 terá máquina do governo estadual e de169 prefeituras para trabalhar por sua candidatura no Estado, onde moram 32 milhões de eleitores (SP).

Marketeiros
Quarenta dias depois da eleição em São Paulo, os marketeiros de todos os candidatos a prefeito da cidade fizeram um debate inusitado em universidade estadual. Em clima de descontração e bom humor, os ex-rivais praticaram uma sessão de “sincericío” no campus da Universidade de São Paulo (USP), em Ermelino Matarazzo, eram marketeiros na zona leste da capital: Lula Guimarães (Doria), Angela Chaves (Fernando Haddad), Otávio Cabral (Marta Suplicy) e Duda Lima (Celso Russomano). A mais curiosa opinião foi da marketeira Angela Chaves (Haddad): “a rejeição ao PT não era determinante. Haddad não perdeu por conta do PT, mas pela velocidade da cidade de São Paulo. Não se pode promover uma mudança tão violenta de comportamento sem apoio da comunicação”. Pois é...

Enchente
A Câmara de Santo André, nos últimos anos, está sofrendo com as enchentes violentas que chegam à cidade e também atingem internamente a área de serviço dos vereadores e de funcionários, que impedem o trabalho normal no dia-a-dia. Diante disso, as providências são tomadas porém as águas invadem a cada chuva, impedindo o trabalho. A direção da Câmara vai investir mais 54,44% a mais nas obras executadas no prédio por causa das chuvas, que tem feito estragos internos. Tudo isso, não resolveu mais, pois a Câmara precisa ser ampliada e ninguém toma providência.

Eleição
Outro problema para os novos prefeitos de Santo André, São Bernardo e São Caetano: quais serão os novos presidentes da Câmara? Evidentemente, os vereadores interessados já estão se movimentando junto ao seus assessores para conseguirem o apoio dos prefeitos. No entanto, a empreitada não é nada fácil para os vereadores. Porém, na posse do prefeito em primeiro de janeiro do próximo ano, ao que tudo indica, os presidentes das Câmaras já estarão escolhidos.

Na luta
Os prefeitos de Santo André e São Bernardo, por serem prefeitos pela primeira vez, estão sendo acossados por amigos e amigos de amigos para serem indicados como secretários na nova administração. No entanto, os futuros prefeitos, ao que tudo indica, já devem estar com os secretários definidos.

Diplomação
Os cartórios eleitorais do ABC definiram que as datas para cerimônia de diplomação de prefeitos, vices e vereadores serão entre os dias 14 (quarta) e 19 dezembro (segunda). As posses estão marcadas para primeiro dia de janeiro de 2017. Santo André abre os atos solenes de diplomação na Câmara, no dia 14 (segunda): Paulo Serra (PSDB), vice Luiz Zacarias (PTB), e 21 vereadores. No dia 15 (quinta), São Bernardo, diplomação na Câmara do prefeito eleito Orlando Morando (PSDB), vice Marcelo Lima (SD) e 28 vereadores. No dia 16 (sexta), São Caetano, terá a diplomação do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), vice Beto Vidoski (PSDB) e 19 vereadores.

Não definiu
O prefeito PP (PMDB), São Caetano, revelou que tomará qualquer decisão sobre seu futuro político no próximo ano. No entanto, o presidente do diretório estadual do PTB, deputado estadual Campos Machado, convidou o futuro ex-prefeito PP para voltar ao partido. No entanto, não foi descartado a volta, mas a decisão é somente em 2017.

Na luta
O vereador Fabio Palacio (PR), que obteve 19.291 votos na eleição para prefeito de São Caetano, vai ficar sem mandato no próximo ano. Assim, nas eleições de 2018, ao que tudo indica,  pretende ser candidato a deputado. Para isso, pretende ter o apoio de dois  políticos amigos que se tornaram prefeitos  neste ano, Orlando Morando (PSDB), São Bernardo, e Atila Jacomussi (PSB), Mauá.

Ressonância
Uma moradora de São Caetano, Maria Augusta Sampaio, está com câncer, desempregada e há meses precisava fazer um exame de ressonância magnética pela rede pública de saúde. Na edição passada, uma jornalista, desta Folha, fez uma matéria sobre o assunto. Assim, a equipe da saúde de São Caetano chamou Maria Augusta para realizar o exame. Para surpresa  deste jornal, Maria Augusta, por telefone, agradeceu muito a ajuda deste jornal. Assim, agradecemos a gentileza da rede publica de São Caetano.

Última modificação em Sábado, 04 Fevereiro 2017 12:49
Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Website.: www.folhadoabc.com.br/media/k2/users/anos.png
Mais nesta categoria: 11 de Fevereiro de 2017 »

Destaques

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu