04 Jul 2020

Atualmente, com o aumento do uso das mídias sociais e reuniões virtuais, as pessoas estão se vendo mais nas plataformas digitais. Entretanto, no mundo digital existem ferramentas capazes de proporcionar ao usuário uma pele perfeita e, com isso, despertar o desejo por uma pele mais lisa e iluminada.

É comum o paciente chegar ao consultório, pegar seu celular e dizer que quer ficar com a pele como a do filtro que usou no Instagram. Essa situação se tornou frequente desde a popularização da ferramenta, segundo a Dra. Marcia Linhares. "Chegam com essa demanda, em busca de uma perfeição que na realidade não existe", comenta. Ela conta, porém, que existem tratamentos pouco invasivos e que têm resultados bastante próximos ao procurado.

A aplicação de Skinboosters™, procedimento não-cirúrgico voltado ao rejuvenescimento da pele, é um deles. "É simples, normalmente realizado com anestésico local em formato de creme", explica. O tratamento é feito por meio de pequenas aplicações do produto, composto de ácido hialurônico injetável. Ele trata áreas em que surgem rugas, sinais do envelhecimento da pele, sem preencher, mas hidratando de dentro para fora.

O produto traz água para o tecido tratado, hidratando e melhorando os poros e qualidade geral da pele. Os pequenos "reservatórios" de ácido hialurônico injetados na pele proporcionam aquele glow que todo paciente deseja. Os resultados são uma pele saudável, mais radiante e com uma aparência mais jovem.

Bastante versátil, o produto atende todas as idades, mas cada uma com sua indicação. Além da melhora geral da qualidade da pele, os Skinboosters™ ainda atenuam as linhas finas do rosto, como as ao redor dos olhos e da boca, e as cicatrizes de acne. Além da utilização para o tratamento da face, também são indicados para áreas específicas do corpo como pescoço, colo e mãos.

Os Skinboosters™ fazem parte da linha de ácido hialurônico Restylane®, da Galderma. "É um procedimento que não contraindica outros. Pode ser combinado com bioestimuladores, preenchedores e toxina botulínica", completa a Dra. Marcia. Em geral, consiste em duas sessões iniciais, com intervalo de 30 dias, e a melhora já costuma ser perceptível na primeira. O resultado dura cerca de nove a doze meses, podendo ser recomendadas pelo médico especialista aplicações de manutenção ao longo do ano.

O governador do Estado, João Doria, no Palácio dos Bandeirantes, acaba de anunciar, nesta segunda (22) de junho, durante coletiva de imprensa, junto aos secretários estaduais, de Saúde, José Henrique Germann; Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen (foto); de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi; de Desenvolvimento Social, Celia Parnes; ao secretário-executivo de Segurança, coronel Álvaro Camilo; ao coordenador e secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, respectivamente, Carlos Carvalho e João Gabbardo dos Reis, além de Paulo Menezes, também membro do Centro, novas medidas de combate ao novo coronavírus.

1ª) Prorrogação da alimentação gratuita (café da manhã, almoço e jantar) para pessoas em situação de rua, por meio do restaurante Bom Prato, até 31 de julho, não só durante a semana, mas também em finais de semana e feriados. Até o momento já foram servidos 56 milhões de refeições gratuitas e balanceadas em 59 unidades do Bom Prato do Estado;

2ª) Testagem de Covid-19 para empresas privadas. Por meio de parceria com o Instituto Coalizão de Saúde, o Governo do Estado irá emitir certificados de testagem para todas as empresas da iniciativa privada, com objetivo de incentivar a adesão dessas organizações à Estratégia Ampliada de Testagem. “O reconhecimento da adesão aos protocolos é importante para controle e monitoramento do avanço da doença”, disse Doria.

3ª) Criação do programa “Retreinar” para Polícia Militar do Estado. O objetivo é treinar todo o comando das tropas para evitar que policiais usem violência desnecessária contra a população. “Não haverá condescendência com a violência policial no Estado, isso não será aceito e esse 1% de policiais que ainda fizerem serão punidos e afastados da corporação”, garantiu o governador.

Doria também prestou solidariedade às famílias das mais de 50 mil vítimas no Brasil que perderam suas vidas pelo coronavírus e 12 mil no Estado de São Paulo. “É uma dor profunda para todos nós e, principalmente, para todos os profissionais de Saúde que atuam na linha de frente de combate”, disse.

EPICENTRO- Na ocasião, Vinholi informou que a doença avança no interior do Estado, que já registrou aumento de casos em 14,5% e, com isso, ultrapassou a Capital, se tornando o novo epicentro do coronavírus.

BOLETIM- O secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, atualizou o número de casos no Estado:

- 221.973 casos confirmados

- 12.634 óbitos

- 5.680 internações em UTI

- 8.249 internações em enfermaria

Germann revelou que a taxa de ocupação das UTIs no Estado é 65,6% e na Grande São Paulo de 68,8%.

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) abriu linha de crédito emergencial para o setor da saúde, como uma das medidas para enfrentamento da pandemia do coronavírus. A reserva de recursos visa ajudar na compra de materiais para Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), ampliação do número de leitos, bem como aquisição de insumos e equipamentos médicos e hospitalares.

O programa tem orçamento de R$ 2 bilhões. A linha de crédito é de uso livre das empresas do setor da saúde. Os beneficiários podem ser hospitais e laboratórios privados, com ou sem fins lucrativos, com faturamento maior que R$ 300 milhões por ano.

O limite de financiamento por grupo econômico, segundo o BNDES, é de no mínimo R$ 10 milhões, e no máximo R$ 200 milhões.

“É um recurso que a grande empresa do setor hospitalar, ou laboratório, pode obter junto ao BNDES, seguindo todos os trâmites, porém, sem necessidade de vincular esse uso a qualquer tipo de investimento ou qualquer tipo de infraestrutura. Pode ser simplesmente uso livre para apoiar a liquidez dessas empresas neste momento que atravessam”, destaca o presidente do BNDES Gustavo Montezano.

Pelo programa da linha de crédito, o prazo para pagamento do empréstimo é de 48 meses, com até 12 meses de carência. Com vista à manutenção de emprego e renda, o programa prevê também que as empresas que mantiverem ou ampliarem postos de trabalho durante 12 meses terão acesso a uma taxa de juros menor.

Outras medidas

O reforço para o setor da saúde faz parte da primeira fase do novo programa BNDES Crédito Direto Emergencial, criado para atender à necessidade de capital de giro de setores cuja preservação é de vital importância para a retomada da economia brasileira.

Junto com a linha de crédito para hospitais e laboratórios, a terceira rodada de ações do banco também conta com o BNDES Cadeias Produtivas, com orçamento de R$ 2 bilhões, que vai ofertar crédito aos fornecedores de empresas que contratam serviços principalmente de micro, pequeno e médio portes.

O BNDES também trabalha para estruturar o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (PEAC), viabilizado por meio da Medida Provisória 975, de 1º de junho. Com orçamento inicial de R$ 5 bilhões, o programa visa facilitar as operações de crédito para pequenas e médias empresas por meio de oferecimento de garantia de até 80% do valor contratado.

“O objetivo do PEAC é fazer com que o crédito volte à normalidade. A gente busca que em média as operações saiam em condições melhores das que haviam antes do início da pandemia. O valor exato ainda vai ser definido com o Ministério da Economia”, ressalta o diretor de Crédito e Garantia do BNDES, Petrônio Cançado.

As medidas desta terceira rodada se somam às ações já anunciadas pelo BNDES contra a Covid-19 desde março. Segundo o banco, foram apoiadas mais de 136 mil empresas, com a aprovação de R$ 17,5 bilhões para combater os efeitos da pandemia.

Desde o início do mês, empresas de 298 categorias não precisam de licenças e alvarás para começarem a funcionar. A regra começou a ser definida pela Lei da Liberdade Econômica, sancionada em setembro do ano passado (Lei 13.874/2019). A legislação tem o objetivo de tornar mais simples o empreendedorismo no Brasil. Ela define que se alguém quiser abrir uma empresa que não coloca em risco ou esbarra nos direitos de outras pessoas, nem faz mal ao meio ambiente, pode pular boa parte da burocracia. Não precisará de licença, autorização, concessão, nem alvará - os chamados “atos públicos de liberação”. A lista de atividades de baixo risco abrange 60% de todas as atividades da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

“Não precisa de nada. O empresário faz o registro do CNPJ, que hoje em dia é feito online, e imediatamente já tem a atividade autorizada a funcionar. Isso é importante pra você ajudar a todos que querem empreender dentro da lei. Então você consegue fazer essa atividade de forma mais fácil”, explica Ana Paula Locoselli, Assessora Jurídica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio SP).

A primeira vez que a lei foi regulamentada foi em julho de 2019, quando a regra ainda era definida por meio de uma Medida Provisória - eram 287 atividades que não precisavam de autorização governamental para funcionar por serem consideradas de “baixo risco”. A lista continha categorias como agências de publicidade, diversos tipos de lojas, e pequenas fábricas dos mais variados itens. Também estavam incluídas lanchonetes e até locadoras de vídeo. Depois que a MP virou lei, uma nova regulamentação (Resolução 57/2020) reuniu classificações e incluiu mais 15 atividades (confira a lista ao final da matéria).

“Temos que destacar também a questão do custo. Hoje, no Rio de Janeiro para você obter um alvará, a taxa que você paga lá, é mais que R$ 800. Para um empreendedor que está começando a exercer a atividade isso faz toda diferença, podendo até pautar a escolha dele de abrir ou não um negócio”, explica Anne Caroline Nascimento da Silva, diretora substituta do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração, do Ministério da Economia.

Estados e municípios

Apesar da lista divulgada pelo Ministério da Economia, uma atividade pode ter alvará dispensado em um estado e exigido em outro, dependendo de onde a empresa estiver sediada. Isso porque ainda compete a estados e municípios definir quais são as atividades que consideram de baixo risco. A única condição é que os entes federados enviem ao Governo Federal uma tabela com cada uma das atividades de cada classificação.

De acordo com o Ministério da Economia, nos seguintes estados uma classificação local foi definida: Acre, Alagoas, Amazônia, Bahia, Distrito Federal, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo.

Economia online

Além de dispensar atos burocráticos, a Lei da Liberdade Econômica transferiu para a internet diversos procedimentos que antes só existiam fisicamente. A lei também permitiu que fossem transferidos para o mundo digital todos os documentos e registros públicos. A Resolução 57/2020 também definiu que o Alvará de Funcionamento Provisório, obrigatório para atividades de médio risco, deve ser fornecido pela internet, sem que o empresário precise apresentar dados e documentos presencialmente. 

Confira a lista das 15 novas atividades dispensadas dos atos públicos de liberação:

1- Fabricação de conservas de frutas;
2- Fabricação de conservas de legumes e outros vegetais, exceto palmito;
3- Fabricação de sucos de frutas, hortaliças e legumes, exceto concentrados;
4- Fabricação de alimentos e pratos prontos;
5- Comércio a varejo de peças e acessórios novos para motocicletas e motonetas;
6- Comércio a varejo de peças e acessórios usados para motocicletas e motonetas;
7- Comércio atacadista de produtos alimentícios em geral;
8- Comércio varejista de artigos de cama, mesa e banho;
9- Comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal;
10- Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, sem entretenimento;
11- Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, com entretenimento;
12- Serviços ambulantes de alimentação;
13- Serviços de alimentação para eventos e recepções - bufê;
14- Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar; e
15- Comércio varejista de doces, balas, bombons e semelhantes. 

A lista de todas as atividades de baixo risco você encontra ao final da RESOLUÇÃO Nº 57, DE 21 DE MAIO DE 2020.

A nova experiência do “fique em casa” devido à pandemia do coronavírus reforça as vantagens dos cursos a distância, que evitam deslocamentos, se encaixam na disponibilidade de horário do aluno e têm custos menores. A Universidade Metodista de São Paulo oferta 36 opções EAD de pós-graduação lato sensu para quem deseja aprofundar-se nos conhecimentos, e com início imediato.

São três grandes áreas profissionais: Comunicação, Humanidades e Gestão e Negócios, com especializações que duram apenas um ano, mantendo o calendário curricular MEC de 360 horas. Gestão de Mídias Digitais, Controladoria e Finanças, Gestão do Agronegócio, Governança Corporativa e Compliance, Gestão Inteligente de Negócios, Marketing, Educação Especial Inclusiva, Metodologias Ativas de Aprendizagem e Aconselhamento Pastoral estão entre as alternativas. Também para quem já possui diploma superior, a Educação Metodista oferece a 2ª licenciatura em Pedagogia e Letras (Língua Portuguesa) a distância, com duração de um ano e meio. Todas as informações estão no www.metodista.br

A Prefeitura de Ribeirão Pires, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, está dando continuidade à manutenção do piso da praça da Vila Marquesa, sequência dos serviços de revitalização da Rua Almerinda dos Santos e da Rua Maria de Lurdes Leandro. As vias do bairro receberam, no final da última semana, limpeza e roçagem. Na Praça do bairro, as equipes trabalham na revitalização do piso, com instalação de bloquetes e reestruturação de solo. O objetivo é beneficiar os moradores da região.

O cronograma de intervenções na cidade também chegou ao Jardim Santa Rosa. Equipes de limpeza e corte de mato atuaram na Rua Tejo, Rua Santos Dumont e no córrego do bairro.

Na Rua Eugênio Roncon - via que dá acesso à Rodovia Índio Tibiriçá - as intervenções realizadas incluíram limpeza e corte de mato nas calçadas e sarjetas. Os pontos de ônibus da Eugênio Roncon também receberam manutenção, com pintura e pequenos reparos.

Outros bairros também estão recebendo melhorias. Na Vila Suíssa, a viela de acesso à Rua Luiz Pelegrini recebeu manutenção no poste de iluminação, com troca da lâmpada.

Tapa-buraco - A Avenida Prefeito Valdírio Prisco recebeu, na última semana, as equipes de tapa-buraco da Secretaria de Serviços Urbanos. A via concentra grande fluxo de veículos e foi beneficiada em pontos específicos com a reestruturação de solo.

Outras áreas onde aconteceram o serviço de tapa-buraco foram, no bairro Colônia, a Rua Hungria, a Rua Inglaterra, a Rua Áustria e a Rua Polônia; e no Jardim Alvorada, na Rua Rodrigues Alves.


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu