23 May 2024

O 44º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, a ser realizado, entre os dias 30 de maio e 1º de junho, no Transamerica Expo Center, na capital paulista, irá debater, pela primeira vez, o Registro Brasileiro de Doença Aterotrombótica – NEAT, com dados assustadores. Somente 0,3% dos pacientes com doença aterotrombótica seguem à risca a lista de cuidados para evitar complicações como infarto e acidente vascular cerebral. A pesquisa foi feita com mais de 2 mil portadores de Doença Arterial Coronariana (DAC) - uma das principais causas de morbidade e mortalidade no Brasil e no mundo - e de Doença Arterial Periférica (DAP).

 De acordo com o registro dos pacientes, o controle do colesterol ideal era feito por apenas 8,6% dos pesquisados; a prática recomendada de 150 minutos de exercícios físicos por semana estava sendo cumprida por 12,5%; 20,7% afirmaram fazer a monitoração do diabetes; 31,5% dos consultados apresentavam índice de massa corporal adequado; 40,7% tinham a pressão arterial dentro da meta e 15,7% mantinham o hábito de tabagismo, apesar da doença cardiovascular estabelecida.

O estudo evidenciou que, apesar de mais de 90% dos cardiologistas prescreverem o uso de estatinas, 55,4% não utilizavam a dose recomendada, chamada estatina de alta intensidade, que diminui o colesterol ruim em mais de 50% e é apropriada aos mais propensos à piora do quadro. 4% não tratavam com antiplaquetários e os inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) e os bloqueadores dos receptores da angiotensina (BRA), que regulam a pressão arterial, só eram consumidos por 76,4% da amostragem.

O diretor Científico do Congresso, Pedro Gabriel Melo de Barros e Silva, acredita que a prescrição das medicações não acontece como deveria devido a um gap na comunicação entre a prática clínica e os achados científicos. “Dessa forma, as melhores terapias não são implementadas para quem as necessita. Todos com doença aterotrombótica deveriam fazer a ‘lição de casa’ para obter o benefício completo da redução de risco cardiovascular. Porém, aqui há um duplo problema: a parte que depende do paciente e aquela sob a responsabilidade do médico”, afirma.

A falta de comprometimento, tanto dos pacientes cardiopatas como dos médicos, com as melhores estratégias de prevenção para evitar agravamento do diagnóstico, reforça a importância de uma reeducação de todos os envolvidos para amortizar fatalidades. “O risco anual de óbito e complicações graves para pacientes com Doença Arterial Coronariana e Doença Arterial Periférica é de cerca de 4% dos acometidos, mas calcula-se que esse percentual pode cair próximo a 1% com as medidas corretas”, revela o cardiologista.

Pedro Gabriel Melo de Barros e Silva alerta que “as informações obtidas no Registro NEAT devem ser utilizadas no desenvolvimento de projetos de larga escala para melhorar a qualidade dos cuidados, preparando ainda mais os cardiologistas sobre a eficácia dos medicamentos para controle de cardiopatias e conscientizando a população sobre tudo que está ao alcance para uma vida mais saudável”.

O tema será debatido com lideranças nacionais e internacionais da cardiologia, durante o Congresso da SOCESP.

Doença Arterial Coronariana e Doença Arterial Periférica

A Doença Arterial Coronariana (DAC) é uma condição na qual as artérias coronárias, que fornecem sangue rico em oxigênio ao coração, tornam-se estreitas ou bloqueadas devido ao acúmulo de placas (depósitos de gordura, colesterol e outras substâncias). Isso pode levar a sintomas como angina (dor no peito), falta de ar ou até mesmo a um ataque cardíaco, quando a circulação sanguínea para uma parte do músculo cardíaco for significativamente reduzida ou interrompida. A DAC é uma das principais causas de morbidade e mortalidade no Brasil e no mundo.

Já a Doença Arterial Periférica (DAP) promove um estreitamento ou obstrução das artérias que fornecem sangue aos membros inferiores devido ao acúmulo de placas, resultando em menos fluxo sanguíneo para as extremidades do corpo. Os sintomas comuns da DAP são: dor ao caminhar, diminuição da sensibilidade ou temperatura nas pernas e pés, úlceras nas pernas que não cicatrizam facilmente e fraqueza muscular. Está associada a uma chance maior de complicações cardiovasculares, como ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e é um importante indicador de doença arterial em outras partes do corpo.

A cerimônia oficial de abertura do 23º Jotisa (Jogos da Terceira Idade de Santo André) aconteceu, na segunda (20), no Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia. A cerimônia oficial foi realizada no Ginásio Lais Elena, trazendo desfiles de atletas em suas respectivas modalidades, e que ainda contou com diversas homenagens. A categoria de Coreografia foi apresentada na quadra do ginásio e assim oficializou a abertura das competições.

O tradicional campeonato traz 15 modalidades esportivas (Atletismo, Bocha, Buraco, Coreografia, Damas, Dança de Salão, Dominó, Malha, Natação, Tênis de Campo, Tênis de Mesa, Tranca, Truco, Voleibol Adaptado e Xadrez), destinada especialmente para o público com mais de 55 anos, mulheres e homens.

Nesta edição são esperados 1,2 mil participantes com cerca de 5 mil pessoas envolvidas indiretamente desde organizadores até familiares e amigos dos participantes. O objetivo da realização do Jotisa é a valorização da pessoa da melhor idade através de atividades esportivas, promovendo a saúde o bem-estar e a autoestima para melhor convívio social, visando sua integração ao exercício da cidadania.

Outro aspecto importante é o de promover e difundir o esporte e práticas físicas saudáveis na cidade e, desta maneira, quebrar possíveis preconceitos quanto à prática esportiva e outras possíveis limitações impostas socialmente ao público da terceira idade.

“Todos os presentes aqui são exemplos para nós. Guardo no coração cada um que participa. Falar de esporte é sempre gostoso e passa um filme na cabeça ao abrir mais esse Jotisa, que é uma maneira de se manter no esporte, agregando cura e novas amizades. É uma grande satisfação, e para os atletas fica o recado de fazer bom uso dos equipamentos, com respeito, humanidade e sabedoria”, disse o secretário de Esporte e Prática Esportiva, Marcos Filho.

Pioneiro no ABC, o Programa Tarifa Zero da Prefeitura de São Caetano completou seis meses em maio, alcançando o número de 72 mil passageiros diários, um aumento de 320% do número diário em relação ao período anterior à gratuidade nos ônibus municipais: antes do programa eram cerca de 22 mil passageiros diários. Nestes seis meses, mais de 8,7 milhões de passageiros foram transportados nas 10 linhas.

O Tarifa Zero não viu apenas o número de passageiros aumentar. O número de ônibus da concessionária rodando pela cidade também aumentou de 42 para 57, incluindo dois veículos da nova linha Circular Universitário. Em dezembro de 2023, houve a entrega de cinco novos veículos com wi-fi e ar condicionado, com tecnologia Euro 6, que emite menos poluentes.

“São Caetano atingiu uma estabilidade econômica que permitiu lançarmos um projeto desta envergadura, o qual impacta de forma muito positiva a mobilidade, o aspecto social, o meio ambiente e a economia da cidade, tanto para o empregador quanto para o empregado”, ressaltou o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior.

A iniciativa se consolida como um programa que abrange três pilares fundamentais, além, é claro, do incentivo à mobilidade urbana. O social, pois a gratuidade beneficia a todos, especialmente quem mais precisa; o econômico, desonerando a folha de pagamento das empresas, e o ambiental, porque reduz a quantidade de carros nas ruas e, consequentemente, a poluição.

No entanto, um programa desse impacto requer ajustes permanentes, como esclareceu o secretário de Mobilidade Urbana (Semob), Diego Santo Vido Faria. “Por conta exatamente do dinamismo que um programa desse porte requer, devemos finalizar um estudo com uma consultoria sobre a necessidade de um possível remanejamento para podermos otimizar essas 10 linhas. Antes do Tarifa Zero, tínhamos uma linha comercial e agora temos uma linha mais dinâmica, com o objetivo de levar as pessoas a cada vez mais lugares, interligando a cidade com linhas troncais, por exemplo”, explicou Diego.

ITINERÁRIO

Os passageiros de São Caetano podem acompanhar pelo celular, tablet ou internet o horário de chegada dos ônibus, localização dos pontos e as linhas que atendem ao destino da rede municipal. O aplicativo CittaMobi para smartphones geolocaliza o usuário, mapeia os pontos de ônibus mais próximos a ele, detalha itinerários e mostra, em tempo real, quanto tempo falta para o ônibus chegar.

Desta forma, São Caetano disponibiliza aos usuários de transporte público municipal informações em tempo real sobre o horário de partida e chegada de ônibus. Este sistema está em operação em 100% das linhas e em 100% dos ônibus municipais que circulam em São Caetano do Sul. Para quem ainda não tem o aplicativo, existem três formas de baixá-lo: no site da Citamobi (www.citamobi.com.br), pelo Google Play (Cittamobi Acessibilidade – Apps no Google Play) ou pelo App Store (Cittamobi: Horários de Ônibus na App Store (apple.com).

Última modificação em Terça, 21 Maio 2024 11:09

Lucinha Lins, Tânia Alves e Virgínia Rosa, grandes estrelas, estarão no mesmo palco, interpretando personagens femininas da obra de Chico Buarque, no espetáculo Palavra de Mulher, um misto de show e teatro, que há 16 anos revisita o universo das canções de um dos maiores compositores do Brasil.

A montagem terá apresentação especial em São Caetano, no domingo (26) de maio, às 19h, no Teatro Paulo Machado de Carvalho. Ingressos, de R$ 60 a R$ 120, à venda pelo Bilheteria Express, lojas Tio Gil (Rua Baraldi, 994, Centro / Praça dos Expedicionários, 55, bairro Santa Paula, São Caetano, das 9h às 19h); e na bilheteria do Teatro, no dia do evento, a partir das 14h. O espetáculo tem o apoio institucional da Prefeitura.

Num clima de cabaré, com adereços e objetos cênicos, iluminação e figurino, as atrizes/cantoras se revezam em apresentações em trio, duo e solo, encantando o público com suas vozes e atuações. As músicas são executadas com instrumentos acústicos: piano e acordeão (Ogair Júnior) contrabaixo (Robertinho Carvalho) e bateria/percussão (Ramon Montagner).

Entre as canções escolhidas estão: Basta Um Dia, Bem Querer, O Meu Amor, Folhetim, Sob Medida, Terezinha, Tango de Nancy, À Flor da Pele, Olho nos Olhos, Atrás da Porta, Viver do Amor. As músicas não foram selecionadas de forma aleatória, seguem uma dramaturgia subliminar em cena. As cantoras incorporam a personalidade das personagens para dar mais vivacidade à interpretação.

Para interpretar as músicas do compositor carioca, o diretor Fernando Cardoso escolheu as cantoras ligadas artisticamente a Chico Buarque. Lucinha Lins já foi Vitória-Régia, a vilã de Ópera do Malandro (que lhe rendeu a indicação ao Prêmio Shell de Melhor Atriz), e a prostituta Nancy, de O Corsário do Rei. No cinema, fez Os Saltimbancos Trapalhões, baseado na peça Os Saltimbancos, de Chico Buarque, Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov (uma adaptação do conto dos Irmãos Grimm, Os Músicos de Bremen).

Tânia Alves gravou seu primeiro disco por intermédio de Chico Buarque e foi a protagonista Terezinha da montagem paulista de Ópera do Malandro, além de Bárbara, de Calabar. Em seus discos, sempre gravou músicas de Chico, como Tatuagem, Pássara e outras. Já Virgínia Rosa interpretou várias canções de Chico Buarque em sua carreira nos palcos, inclusive acompanhada da Brasil Jazz Sinfônica.

Em cartaz desde 2008, o espetáculo já foi visto em praticamente todas as capitais do Brasil e em centenas de cidades, com ótima receptividade de público e crítica. Indicado ao Prêmio Bibi Ferreira em quatro categorias: Melhor Musical Brasileiro, Melhor Diretor (Fernando Cardoso), Melhor Diretor Musical (Ogair Júnior) e Melhor Atriz (Tânia Alves).

Última modificação em Terça, 21 Maio 2024 12:00

O deputado federal, Marangoni (União-SP), lança nesta terça (21) a Frente Parlamentar Mista em Apoio aos Consórcios Públicos. A cerimônia ocorrerá às 15h, no Auditório Petrônio Portella, no Senado Federal. A expectativa é que o evento reúna consórcios de todo o país.

O objetivo é incentivar e fortalecer as pautas de políticas públicas para promoção e desenvolvimento dos consórcios públicos no Brasil. De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios, o Brasil tem 723 consórcios públicos ativos, demonstrando a relevância deste modelo de gestão.

Dos 5.570 municípios brasileiros, 4.783 (85,9%) participam de pelo menos um consórcio, evidenciando sua abrangência e importância para a cooperação federativa.

"O lançamento da Frente Parlamentar dos Consórcios Públicos representa um marco no fortalecimento dessa forma de gestão e convida a sociedade a acompanhar e apoiar seus esforços em prol do desenvolvimento sustentável e da eficiência na prestação de serviços públicos. É mais um formato de atendimento a comunidade local e compartilhamento dos serviços. Tivemos um exemplo recente no estado de São Paulo, em que destinamos R$ 3 milhões, por meio de emenda parlamenta, ao CIOP [Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista] para custeios na saúde e pagamento de funcionários", disse Marangoni.

Alguns dos objetivos da Frente Parlamentar dos Consórcios Públicos são: acompanhar o processo legislativo: Monitorar de perto o processo legislativo relacionado às leis que envolvem os consórcios públicos, mantendo contato com as Mesas Diretoras e Lideranças Partidárias da Câmara dos Deputados e do Senado Federal; padronização de entendimentos: Buscar a padronização de entendimentos na aplicação das leis, decretos e regulamentos aplicáveis aos Consórcios Públicos, com especial atenção à exequibilidade e aplicabilidade da Lei 11.107, de 6 de abril de 2005, entre outros.

O Governo do Estado de São Paulo anunciou, na sexta (17), o pagamento de emendas parlamentares para cidades paulistas. Santo André receberá R$ 6.026.120,00 para custeio da Saúde.  No início da semana, a deputada já havia conquistado a liberação de R$ 5 milhões, totalizando R$ 11.026.120, 00 à cidade do ABC.

Desde a posse como deputada estadual, Ana Carolina Serra destinou R$ 71 milhões para a Saúde e Desenvolvimento Social da região.

“Estamos cumprindo os compromissos firmados com os andreenses e toda a população do ABC, reforçando o atendimento público com foco nas pessoas, ofertando serviços com mais qualidade, beneficiando quem mais precisa”.

No lote de pagamento das emendas impositivas anunciadas hoje, a deputada Ana Carolina Serra destinou ainda R$ 600 mil para custeio da Saúde nas cidades de Araçatuba, Arujá, Louveira e Porto Ferreira.


Pagina 2 de 1932

Destaques

"Temos que nos preparar"…

22 Mai 2024 Política

Main Menu

Main Menu