28 May 2018

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires e o Governo do Estado promoveram cerimônia que marcou o início das obras de revitalização do canteiro central da Avenida Kaethe Richers. O prefeito da cidade, Adler Teixeira, o secretário executivo do Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento (FUMEFI), Winderson Anzelotti - que representou na solenidade o governador Márcio França, e autoridades locais e do Estado prestigiaram o evento, realizado no Portal Turístico da Kaethe Richers.

“O início desta obra de revitalização tem um grande significado. O projeto está agora saindo do papel e ganhando forma graças ao trabalho intenso de reorganização financeira e administrativa que realizamos em 2017. Quitando e negociando mais de R$ 27 milhões de dívida, recuperando o crédito do município e as certidões exigidas para a celebração de convênios com o Estado e a União, firmamos parcerias como essa e garantimos recursos que irão viabilizar benfeitorias para nossa cidade”, declarou o prefeito Kiko.

Por meio de convênio celebrado em novembro do último ano com o Estado, Ribeirão Pires receberá R$ 1,1 milhão do FUMEFI para promover a revitalização do canteiro central da Avenida Kaethe Richers – reconstrução do passeio com piso intertravado (área utilizada por pedestres para caminhadas e prática de exercício físico), além de paisagismo e instalação de academia ao ar livre e de iluminação de LED no trecho. A previsão de execução das obras é de oito meses.

“Cada centavo destinado pelo Estado a Ribeirão Pires é com certeza bem administrado pela Prefeitura. O governador Márcio França teve um imprevisto na agenda, mas fez questão de pedir que a cerimônia de início das obras fosse mantida, pois essas intervenções irão beneficiar os moradores de Ribeirão Pires. Essa é uma cidade privilegiada por suas matas, águas e pelas boas pessoas que aqui moram”, afirmou Anzelotti.

Para ajudar a prevenir os riscos da glicemia alta à saúde, a Policlínica da Universidade Metodista de São Paulo realizará exames gratuitos até sexta (25). A coleta será realizada no campus Rudge Ramos das 7h às 11h e no campus Planalto das 8h às 11h, os dois em São Bernardo. É necessário fazer jejum de 8 horas para o exame, mas a ingestão de água é permitida.

A glicose é um açúcar que age como principal fonte de energia do corpo, porém em excesso no organismo causa danos como mau funcionamento dos órgãos e, em casos extremos, até a morte.

A diabetes é causada por altos níveis de glicose no sangue e provoca sintomas como machucados que demoram para cicatrizar, cansaço, dores nas pernas, muita sede, fome exagerada e vontade de urinar com frequência. Por isso, é importante fazer com frequência exames de glicemia a fim de detectar o início da diabetes e controlar a doença de quem já possui.

O Ciclo de Palestras mensal da Abrafiltros - Associação Brasileira das Empresas de Filtros e Sistemas Automotivos e Industriais receberá, na quinta (24), das 11h às 12h30, o professor Marcos Peters, que ministrará a palestra “Algoritmos e Talentos- A Nova Sociedade do Serviço”. Marcos é consultor, escritor, professor e diretor executivo da Marpe Contabilidade e Consultoria Ltda. Também Mestre e Doutor em Controladoria e Contabilidade pela FEA USP. O evento será realizado no auditório do Centro Empresarial Pereira Barreto (Av. Pereira Barreto, 1395), em Santo André.

O objetivo do Ciclo é agregar novos conhecimentos aos associados e público em geral, com temas da atualidade que envolvem diversas áreas profissionais em um ambiente multidisciplinar, que favorece o aprendizado e o intercâmbio de informações. As vagas são limitadas. Mais informações: 4437-6000, ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

A maior e mais importante mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas, a CASACOR, recebe ambientes assinados por grandes profissionais brasileiros no Jockey Club, em São Paulo, entre os dias 22 de maio e 29 de julho. Com o tema "Casa Viva", os arquitetos apresentam pontos de vista diversos sobre a questão, expondo criações únicas na mostra. Veja os principais destaques:

Anexo Nuage por Yamagata

Com 68 metros quadrados, o Anexo Nuage, realizado por Yamagata, possui visual moderno e paleta de cores que transita do bege ao cinza claro, criando impressões neutras e etéreas. A arquitetura tombada, funcional e elegante, faz lembrar a de uma casinha romântica, com interferência contemporânea do escritório. Além disso, possui um formato de anexo complementar, ou seja, um espaço que pode ser acoplado à uma moradia maior, funcionando como uma habitação para convidados ou ser implantado de modo repetido, como uma pequena vila. Dividida entre estar, jantar, suíte, cozinha e deck, a casa é inundada pela luz natural e o uso de materiais secos, com intenção moderna e essência escandinava.

Casa Consentino por Debora Aguiar (foto)

Um dos principais nomes da arquitetura brasileira, Debora Aguiar está de volta à CASACOR São Paulo com o maior ambiente desta edição. Em parceria com o Grupo Cosentino, líder na produção e distribuição de superfícies inovadoras, a arquiteta apresenta a Casa Cosentino by Debora Aguiar. Inspirada na contemplação dos quatro elementos da natureza, Debora projetou uma casa urbana de 1.100 metros quadrados, para um casal antenado, viajado e amante das artes, que tem como proposta levar a natureza de fora para dentro dos espaços, sem fronteiras entre o in e o out.

CASA DEZESSEIS por CASAdesign

A partir de uma visão contemporânea do morar, sem barreiras ou divisórias, Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr. do CASAdesign, projetam uma residência completa de 160 metros quadrados, a CASA DEZESSEIS. Funcional e personalizado, o ambiente é regado a luz e ventilação naturais e trazem um morar que se propõe a ser integrado, a partir de grandes vãos livres no interior do ambiente, aliado às grandes portas em vidro de correr, que possibilitam maior interação entre os ambientes e o lado externo, que conta com o lindo jardim da paisagista Talita Vitachi.

Casa Menir por Très Arquitetura

Fernanda Morais, Fernanda Tegacini e Nathalia Mouco, mentes responsáveis pelo sucesso da Très Arquitetura, participam pela terceira vez da mostra. Este ano, as arquitetas donas de traços limpos, modernos e cheios de bossa, se viram influenciadas pela poesia rudimentar e fascinante que ronda o começo da história da humanidade, assim ressaltando a essência simbólica das cavernas como moradia primogênita e resgatando a origem do homem como ser que se apropria de algo e, de forma simples, o torna aconchegante e seguro. Nasce então, a Casa Menir, nome inspirado no primeiro símbolo de arquitetura conhecido, projetada para acomodar quem procura por funcionalidade, mas não abre mão do design humanizado.

Home Family por BC arquitetos

'Não me falta cadeira, não me falta sofá, só falta você sentada na sala', já dizia Arnaldo Antunes nos versos e estrofes da canção 'A Casa é Sua'. Inspirados e guiados pela essência e natureza que tais palavras emanam, Bruno Carvalho e Camila Avelar, mentes pensantes por trás do sucesso do BC Arquitetos, escritório carioca estreante na CASACOR São Paulo, apresentam o 'Home Family', ambiente de 62 metros quadrados, multifuncional, que preza pelo reencontro das relações de afeto, de maneira humanizada, onde o aconchego e conforto são premissas.

Le Riad Bontempo por Roberto Migotto

Roberto Migotto criou para a 32º edição da CASACOR São Paulo o Le Riad Bontempo, em parceria com a marca. Em sua 21º participação na mostra (incluindo a edição internacional em Miami), o arquiteto Roberto Migotto, que carrega o status de um dos maiores profissionais de seu tempo, leva à sofisticação ao patamar mais elevado em uma área de 600 metros quadrados. "A ideia era construir uma espécie de oásis em meio a agitação de uma megalópole ocidental, permeado por grandes referências da arquitetura marroquina, sempre ressaltando a qualidade e o desenho quase artesanal da Bontempo", comenta o arquiteto. Assim, o Le Riad Bontempo evoca as tradicionais construções do destino africano que inspirou clássicos do cinema como Casablanca e personalidades como Yves Saint Laurent, propondo um convívio integrado com a natureza e revendo os limites entre "dentro e fora", em total sintonia com o tema "A Casa Viva" que a mostra adotou este ano.

SPA da Mata por Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli

Nessa edição da CASACOR São Paulo, Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli, dupla conhecida por sua marca elegante, apresentam em 2018 o SPA da Mata, um refúgio em meio ao verde para quem procura por uma atmosfera aconchegante e tranquila, onde as premissas são a serenidade e o bem-estar. O espaço de 100 metros quadrados composto por materiais naturais e um design personalizado e harmonioso, foi projetado, pela primeira vez, desde a alvenaria, até o décor. No teto, domos de vidro constroem o layout, posicionados de maneira estratégica logo acima do spa, chuveiro e banheira, áreas onde a iluminação natural é imprescindível, criam um visual limpo e deslumbrante.

Loft NINHO por Nildo José

"Cada vez que me refaço, sou mais inteiro aos pedaços" – essa foi a frase que serviu de partido para Nildo José. Refletindo sobre o impacto dessas palavras em sua vida e do significado de se reconstruir, o arquiteto percebeu que o papel da casa interfere também no estimulo das sensações, que são as responsáveis por proporcionar esse reencontro interior. Partindo desse olhar, Nildo idealizou o loft NINHO, um espaço de acolhimento afetivo, para abraçar, levar conforto por meio dos sentidos e também tocar a alma de quem visitar o espaço.

TOKI – Um mergulho no meu tempo por Juliana Pippi

A sala íntima Toki – Um mergulho no meu tempo destaca a estreia da catarinense Juliana Pippi, um dos nomes mais pulsantes da nova geração da arquitetura nacional, na edição paulista da CASACOR. "És um senhor tão bonito/Quanto a cara do meu filho/ Tempo, tempo, tempo, tempo.../ És um dos deuses mais lindos". Os versos de Caetano Veloso em sua "Oração ao Tempo" embalam a verve criativa de Juliana, que idealizou o ambiente que materializa a reconexão com o tempo – e com nós mesmos. Um pequeno cubo de 40 metros quadrados como zona de contenção, calmaria, equilíbrio e recarga, onde leveza e frescor imprimem as maiores notas por meio de paleta suave, tons esmaecidos, texturas aconchegantes e um forte apelo craft na seleção de superfícies e acessórios.

Nesta terça (22), às 9h, ocorre o lançamento do plano “Diadema, Cidade Inteligente”. Será o início de diversas ações de inovação no município. A cidade foi a única da América Latina presente no  AI for Good Global Summit, Congresso Internacional da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Inteligência Artificial (IA), que ocorreu na quarta (16),  em Genebra (Suíça).  http://projectdoe.com/#

Programação:

9h- Credenciamento

9h30- Cerimônia de Abertura

10h- Palestra - Renato de Castro (Expert em cidades inteligentes)

10h40- Painel "A importância dos atores regionais no desenvolvimento de cidades inteligentes" Caio Cesar Souza e Vitor Amuri Nunes

11h30- Cerimônia de entrega de cartas de intenção para universidades e lançamento de ações de inovação em Diadema

Local: Quarteirão da Saúde – Auditório (Diadema)

Avenida Antônio Piranga, 700, Centro

O governo federal decidiu se empenhar para aprovar no Congresso Nacional a Medida Provisória que trata da venda da Eletrobras. Prorrogada por 60 dias desde 26 de março, a MP 814, de 2017, propõe a realização de um leilão para privatizar as distribuidoras da estatal em maio e a empresa como um todo até o final do ano. Paralelo a essa proposta, segue em comissão especial na Câmara a discussão da privatização da estatal.

De acordo com o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun, o Palácio do Planalto deve focar suas articulações junto à base aliada para que a MP seja aprovada nas próximas semanas.

Para ele, vender parte das ações da maior companhia de capital aberto do ramo de energia da América Latina é uma prioridade do presidente Michel Temer neste semestre. Caso contrário, a União teria que aplicar recursos próprios na empresa, deixando de investir em outras áreas estruturais do país. “Nós estamos propondo que essa capitalização aconteça a partir de recursos privados. Se não for, nós vamos ter que capitalizar a Eletrobras com recursos do Estado, recursos públicos. Isso significa menos cerca de 15 bilhões de reais na saúde, na educação, na segurança, na habitação, na infraestrutura, e nós entendemos que, neste momento, isso não é o mais correto”, disse Marun.

Ele informou ainda que a aprovação da MP que trata da venda da Eletrobras está no foco do pacote de propostas que o governo quer aprovar no Congresso. “É prioridade. Nós temos aqui algumas prioridades no sentido de melhoria do ambiente econômico e outras que são medidas necessárias também em termos fiscais”, completou.

Relator da comissão especial da Câmara que trata da venda da Eletrobras, o deputado José Carlos Aleluia, do DEM da Bahia, reafirma que investimentos na companhia são fundamentais e que seu parecer, apresentado na última semana, mantém a base do que foi proposto pelo governo. “A União não vai controlar. Não será uma estatal, mas a União terá o controle sobre grandes decisões. Desnacionalizar a empresa não era possível. Portanto, a União garantirá que essa empresa será, no conceito de jargão do mercado, uma corporação. E não uma empresa de propriedade de nenhum dos empresários do setor, nem do Brasil nem de fora”, concluiu.

A oposição já adiantou que pedirá vista do relatório tão logo ele seja colocado em votação, ou seja, vai querer mais tempo para analisar a proposta de José Carlos Aleluia. Diante disso, a expectativa é de que esse relatório seja votado até o final deste mês.


Destaques

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu