20 Jun 2019

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) avança em mais uma frente do programa Rua Nova. Na sexta (7), a autarquia iniciou os trabalhos no trecho da avenida Prestes Maia, entre o viaduto Castelo Branco até as imediações da alameda São Caetano, no bairro Campestre. No total, serão 5,6 km (2,8 km de cada lado da via) que receberão melhorias no sistema de drenagem e recuperação do pavimento.

 A execução dos serviços na avenida Prestes Maia está prevista para ser finalizada em 3 meses. Durante os trabalhos, será sempre interditada uma faixa, deixando trânsito livre nas duas outras. O Semasa está investindo R$ 5,6 milhões no local.

 A nova etapa do Rua Nova começou em abril, na rua Espanha, no Parque das Nações, onde os serviços já  estão entrando na fase final. Atualmente, a autarquia executa no local a construção de um sarjetão. O Rua Nova é o maior programa de asfaltamento de ruas realizado em Santo André nos últimos 20 anos. Além da recuperação do asfalto, a iniciativa prevê melhorias no sistema de drenagem das vias, que são executadas pelo Semasa.

 Até o fim de 2019, 50 quilômetros de vias serão recuperados, com investimento de R$ 50 milhões e, em 2020, a expectativa é atingir mais 120 quilômetros, somando 200 quilômetros de melhorias em três anos.

A Prefeitura de Mauá e o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) fizeram vistoria no piscinão do Jardim Zaíra para verificar as ações de manutenção necessárias no local. O encontro definiu que a limpeza e a capinagem devem iniciar na próxima semana.

 Participaram da reunião o secretário de Serviços Urbanos, Clovis Cirilo Bosquetti, o Ouvidor Municipal, Wilson Carlos de Campos, o engenheiro do DAEE, Ubirajara Tadeu Ferreira, além de vizinhos do piscinão.

 “Planejamento é primordial para realizarmos ações em favor da população. Não podemos esperar o verão chegar para iniciarmos as limpezas dos piscinões. Precisamos planejar as coes e cuidar do equipamento de forma permanente para evitar enchentes no período de chuvas”, destacou a prefeita Dona Alaide.

 Também foi discutida a construção de um canal paralelo e o desentupimento das galerias para dar vazão à água pluvial. A equipe técnica da Secretaria de Serviços Urbanos vai realizar estudo para verificar a viabilidade da obra.

Desde março, cidadãos dos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Japão estão liberados para entrar no Brasil sem a necessidade de visto com antecedência. A medida, decretada pelo governo para incentivar o desenvolvimento do turismo no país, já fez aumentar em 250% a reserva de passagens de australianos e japoneses para dezembro, segundo o Ministério do Turismo. Apesar da expectativa de um acordo recíproco, não houve abertura para flexibilizar o processo aos brasileiros nesses países. 

“Dependendo do lugar, tirar o visto é um gasto extra e pode levar meses, fazendo o turista desistir de viajar”, comenta Alexandre Monteiro, sócio do MelhorCambio.com (www.melhorcambio.com). Para mostrar alternativas e estimular os usuários a persistirem nos planos, o site comparador de câmbio selecionou cinco destinos fora dos roteiros mais populares, que diminuem a burocracia para os brasileiros, e dá dicas de como economizar na compra de moedas:
 
qatar

1 – Catar: Modernidade e cultura na próxima sede da Copa
A notícia para quem planeja ver os jogos da Copa de 2022 são animadoras. A sede da próxima competição, o Catar, emite no próprio aeroporto e sem custos o visto válido por 30 dias, suficientes para desfrutar da metrópole e torcer pelo hexa. A pequena península do Oriente Médio de pouco menos de 11.500 km², vizinha da Arábia Saudita, é um dos Estados mais ricos do mundo devido à exploração do petróleo e gás natural e tornou-se um grande polo tecnológico, educacional e cultural. Edifícios modernos misturam-se com museus islâmicos históricos, gastronomia árabe e turistas do mundo todo. A moeda é o Qatari Ryal.
 
isla diablo san blas

2 – Panamá: Clima quente e belas ilhas
Para os brasileiros que não querem ir tão longe nem fugir do clima tropical, conhecer o Panamá e suas belas ilhas é uma opção interessante. O país na América Central possui uma costa no Oceano Pacífico e outra no Mar Caribenho, onde está localizado o San Blás, seu arquipélago mais conhecido e mais admirado. Além disso, o famoso Canal do Panamá, rota essencial do comércio marítimo internacional, também atrai os turistas, com o imenso free shop que faz os olhos brilharem. “Em solo panamenho utiliza-se o dólar americano, o que, na atual conjuntura econômica, encarece um pouco os preços, mas, por outro lado, facilita a vida do viajante”, diz Monteiro, que recomenda planejar a viagem e comprar aos poucos, visto as oscilações da moeda dos EUA, para fugir das altas.
 
namibia 23 – Namíbia: Aventura pelos desertos, dunas e safáris
Desertos, dunas, rios e cânions são elementos da paisagem da Namíbia, que não exige visto de brasileiros. O viajante que decidir conhecer o país da África Subsaariana deve se preparar para viver intensas aventuras nos safáris e parques nacionais e conhecer uma cultura rica. O dólar namibiano e o Rand (mesma da África do Sul) são as duas moedas utilizadas pela população. “Recomendamos sempre levar uma parte na moeda local e outra em dólar, e também dividir em cartão e papel”, pontua o especialista do MelhorCambio.com.
 

4 – Bahamas: Águas cristalinas e frutos do mar para descansar 
Outro destino de clima quente é as Bahamas. Paradisíaco, o local oferece aos turistas praias de águas transparentes manchadas por vários tons de azul – devido a abrigar a terceira maior barreira de corais do mundo –, resorts luxuosos, passeios de barco e parques aquáticos. A gastronomia é baseada em frutos do mar, com lanchonetes a renomados restaurantes. Além da moeda local, o dólar baamiano, o dólar americano também é muito utilizado nas compras, pela presença constante de turistas dos EUA, devido à proximidade com a Flórida.
 
singapura

5 – Cingapura: Paisagens futurísticas e compras no país com melhor IDH da Ásia
Cidade-estado insular, Cingapura não exige visto para quem for passar 30 dias passeando ou trabalhando em seu território. País com melhor IDH entre os asiáticos, tornou-se uma potência do Sudeste Asiático pelo rápido desenvolvimento econômico. Arranha-céus modernos; grandes estruturas urbanas futurísticas como a Marina Bay, Gardens by the Bay, a Clark Quay e a Singapore Flyer, maior roda-gigante do mundo; e ruas de compras, como a Orchard Road e as da Chinatown, são alguns dos atrativos locais. Ao sul, ainda, localiza-se Sentosa, uma ilha acessível por transporte terrestre que tem praias, parques e restaurantes para relaxar. 

A fim de ajudar a planejar na viagem e economizar, o MelhorCambio.com oferece um recurso de ofertas, que funciona como um leilão: o usuário lança o preço que deseja pagar para diversas casas de câmbio e a que aceitar finaliza a negociação. A ferramenta trabalha não apenas com o dólar americano, mas também com outras 22 moedas.
 
 

O projeto “Giro da Arte SBCTrans” garantiu à SBCTrans, de São Bernardo do Campo, a conquista do Prêmio de Reconhecimento Internacional da UITP (União Internacional de Transporte Público). A premiação foi recebida na segunda (10), em Estocolmo, na Suécia, pela diretora executiva da SBCTrans, Milena Braga Romano, responsável pela administração da empresa e grande apoiadora dos programas culturais, sociais, ambientais, de assistência e relacionamento com a comunidade de São Bernardo.

 Milena Braga Romano externou o entusiasmo pela premiação e destacou a importância de uma empresa de transporte público incentivar a prática da sustentabilidade e a preservação ambiental por intermédio da arte. “É preciso promover e incentivar a sustentabilidade. Transformar pneus usados e que seriam descartados em obras de arte foi um verdadeiro presente a São Bernardo”, enfatiza Milena.

 O Giro da Arte SBCTrans foi uma ação cultural, social e ambiental, com pinturas criadas por artistas utilizando, como matéria-prima, pneus de ônibus usados que seriam destinados para o descarte e que foram expostas durante mais de um mês nos principais pontos de São Bernardo. A exposição contou com 20 obras assinadas por 20 diferentes artistas, como Alexandre Truff, Binho, Subtu, entre outros, para comemorar os 20 anos de atuação da SBCTrans no transporte urbano do município.

 Pneus usados de ônibus da SBCTrans que não são mais utilizados e, em vez de serem descartados, ganharam uma nova “vida” e viraram obras de arte. O desafio dos artistas foi, através da criatividade e imaginação, destacar – em uma tela colocada no centro dos pneus – as principais práticas adotadas de sustentabilidade e preservação ambiental.

 Ao final, todas as obras foram doadas a entidades assistenciais em sorteio realizado na sede da Prefeitura da cidade.

 Fundada em 1885 e com sede em Bruxelas, na Bélgica, a UITP é uma associação internacional dedicada à mobilidade urbana sustentável e reúne todas as partes interessadas no transporte público e diferentes modais, como metrô, ônibus, trens, VLT e barcos.

 Entidade mais representativa do setor, constitui-se de uma rede internacional formada por 1.600 empresas associadas, com a participação de 3.400 membros em 99 países, cobrindo todos os transportes públicos. A divisão América Latina foi criada em 2003 e dois anos depois foi instalado o escritório em São Paulo, onde é representada pelo Metrô, EMTU e CPTM.

A comemoração do Dia dos Namorados se aproxima e o consumidor precisa ficar atento nas compras de presentes para esta época, entre eles, produtos têxteis, inclusive, peças íntimas. As alergias são apenas alguns dos problemas ocasionados por produtos inadequados. Por este motivo, o Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), órgão do Governo do Estado que tem como finalidade proteger o consumidor, desenvolveu conteúdo específico para alertar sobre os cuidados necessários na compra destes itens.

 As informações contidas na etiqueta são fundamentais e precisam seguir critérios específicos. Devem conter as informações em português sobre o fabricante ou importador, incluindo CNPJ e o país de origem. Além disso, também é necessário identificar a composição têxtil, o tamanho e os símbolos de cuidados com a conservação.

 Para a composição têxtil, vale a pena ressaltar que todos os tipos de filamentos utilizados para a produção da peça devem estar mencionados com a indicação percentual de cada um deles (70% algodão e 30% poliéster, por exemplo). Entretanto, é proibido o uso dos nomes das marcas comerciais ou em inglês (como nylon, popeline, lycra, lurex e rayon).

 A etiqueta também deve conter elementos de orientação para a conservação e tratamento do produto. E podem ser indicadas através de símbolos ou textos e devem seguir a sequência correta de utilização do produto, como lavagem, alvejamento, secagem, passadoria (ferro de passar) e limpeza profissional (lavagem a seco).

 O tamanho das peças de vestuário pode ser indicado por numeração ou letras (38, 40, 42; P, M, G). Vale destacar que se os produtos forem embalados hermeticamente e isto dificultar a visualização das informações, a embalagem deve apresentar, pelo menos, a composição têxtil, pais de origem e tamanho, e quando apresentar mais de uma unidade deve ser informado o número de unidades e a impossibilidade de serem vendidos separadamente.

Orientação para o consumo

O Ipem-SP disponibiliza para download o Guia Prático de Consumo, que traz dicas ao consumidor sobre o que observar na hora da compra de produtos embalados, têxteis, eletrodomésticos, itens que devem trazer o selo do Inmetro e também a utilização de balanças disponíveis em supermercados, padarias, açougues e outros tipos de comércio. Para o download do guia acesse http://goo.gl/Waw0P1.

Em 2019, o Lar da Mamãe Clory, uma das mais reconhecidas instituições do grande ABC, completa 50 anos. Atualmente, o local atende cerca de 150 crianças no projeto Núcleo Educacional. “Eles são recebidos gratuitamente e nós oferecemos aulas de inglês, de música, de capoeira, além de esportes, sempre no contra turno da escola”, conta a presidente da ONG e uma das filhas da Mamãe Clory, Soely Gozzi.

Projeções para o futuro e show beneficente

Segundo ela, o local pretende atender mais 50 crianças no ano que vem e, assim, aumentar gradativamente este número para chegar à meta que é de 500 crianças até 2023.

Além de ampliar o Núcleo Educacional, Soely diz que a instituição também tem como objeto atender mais pessoas acima de 60 anos, que são assistidas pelo Núcleo de Idosos. “Nós oferecemos vários trabalhos voltados para exercitar a mente deles, como crochê, tricô, além de fisioterapia”. Estes são dois dos projetos entre inúmeros outros da ONG, como cursos para gestantes e bazar beneficente, por exemplo.

Como um das ações comemorativas de aniversário, o Lar da Mamãe Clory fez uma parceria com a banda Demônios da Garoa para um show beneficente, em que toda a renda arrecadada foi convertida para a instituição. A apresentação  aconteceu no domingo (9), no Cenforpe.

Mamãe Clory e a história com São Bernardo

Contudo, sem o trabalho iniciado pela Mamãe Clory em São Bernardo, no final da década de 1960, nada disso seria possível. “A semente que a Mamãe Clory plantou deve se perpetuar porque temos que fazer nosso melhor para o melhor do outro sempre”, diz Soely.

A presidente da instituição conta que Clory sempre foi uma mulher de muita visão e veio para São Bernardo porque queria que os filhos estudassem, trabalhassem e se integrassem em centros com grandes concentrações de pessoas. “Além de ter muitas empresas e escolas, a cidade também pertence à grande São Paulo”.

Mamãe Clory sempre procurou fazer o bem, por isso, a prefeitura a ajudou com a doação de um terreno para que fosse possível iniciar a construção da Associação Cristã Verdade e Luz, conhecida como Lar da Mamãe Clory. “Gratidão por tudo que ela fez pelas centenas de filhos e pelo amparo à comunidade, que chegava querendo uma palavra amiga e ela oferecia”, declara Soely.

Todos os anos de dedicação ficaram marcados em São Bernardo não só com as ações, mas, recentemente, com a nomeação do Viaduto “Mamãe Clory”, na Avenida Robert Kennedy. “É um reconhecimento do município ao trabalho dela e, para nós, motivo de muito orgulho e um estímulo para continuarmos a fazer o bem ao próximo”, conta Soely.

Como ajudar o Lar da Mamãe Clory

Soely assumiu a presidência da instituição em 2016, após o falecimento de um dos irmãos, que administrava o lar até então. “Percebi que deveria estender a mão para o próximo e fazer o bem sem olhar a quem, que era o lema da Mamãe Clory”. E complementa que pretende permanecer por muito mais tempo ajudando àqueles que precisam. “Eu vou continuar porque isso faz parte da minha história”.

A presidente conta que, assim como ela, toda a equipe que trabalha na ONG é formada por pessoas que se dedicam voluntariamente. “Nós precisamos de voluntários, por isso, convidamos a pessoa que tiver a oportunidade para vir trabalhar na linha de frente e ver como é. Porque, como dizia a Mamãe Clory, sozinhos não fazemos nada.”

O Lar da Mamãe Clory não possui fins lucrativos, por isso, toda a receita da instituição é resultado de doações, que são revertidas para novos projetos, melhorias na estrutura do local e para ações voltadas às pessoas carentes, como o bazar beneficente, citado acima, que funciona de segunda a sábado, das 09h00 às 15h00.

Para contribuir com a ONG, o interessado também pode destinar móveis, roupas ou quantias em dinheiro. Entre em contato pelos números (11) 4109-7040/ (11) 4109-2373 e saiba como ajudar.


Destaques

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu