19 Jan 2020

O final do ano traz para muitos um período de férias e descanso, quando a rotina fitness deixa de ser prioridade. Viagens e uma dieta com excessos fazem parte deste cronograma e voltar aos treinos vira um desafio!

O treinador Cacá Ferreira, Gerente Técnico Corporativo da Companhia Athletica, explica que não é apenas o fator psicológico que faz o retorno à academia tão difícil após um período completamente afastado. "Um dos princípios que regem o treinamento e explicam esta dificuldade no retorno é a reversibilidade, isto é, tudo que conseguimos ganhar com o treino, se não continuarmos estimulando, perderemos".

Assim, na volta das férias, a imagem mental sobre a condição física diz que estamos bem e prontos para treinar, porém ao iniciar a prática notamos uma perda de condicionamento. Pesos, velocidades entre outros pontos precisam ser ajustados para esta nova realidade. Mesmo durante as férias, o ideal é não deixar completamente de lado os exercícios e tentar adequá-los aos dias de folga, facilitando a volta.

Uma dica é turbinar sessões de corrida e caminhadas. "Durante essas atividades, alterne percursos planos com subidas. Além do terreno mais compacto como um passeio, ande também em terrenos mais irregulares, como a areia da praia, atentando para o uso de roupas e tênis adequados".

O treinador diz que buscar exercícios diversificados, como um passeio de bike, stand up paddle ou surfe, proporcionam a chance de manter o condicionamento e aprender novas atividades. Treinos de HIIT ou funcional apenas com o peso corporal podem ser muito eficientes e práticos, pois podem ser feitos em qualquer lugar. Confira duas dicas de treinos a seguir.

CIRCUITO

Aquecimento: mínimo de 3 voltas ou o máximo de voltas em 5 minutos
a) Polichinelo: 20 repetições;
b) ½ burpee: 10 repetições;
c) Agachamento: 10 repetições

Cardio: Atingir 84-91% da frequência cardíaca máxima
Correr 2 minutos ou pular corda 2 minutos ou pedalar 2 minutos

Local: mínimo de 2 voltas ou o máximo de voltas em 2 minutos
a) Agachamento com saltito: 15 repetições;
b) Mountain Climber: 12 repetições alternadas;
c) Flexão de tronco/Abdominal Grupado: 10 repetições

Cardio: Atingir 84-91% da frequência cardíaca máxima
Correr 2 minutos ou pular corda 2 minutos ou pedalar 2 minutos

Abdominal: mínimo de 2 voltas ou o máximo de voltas em 2 minutos
a) Rotação do tronco/Abdominal Olblíquo: 20 repetições alternadas;
b) Extensão de tronco/Perdigueiro: 10 repetições

Um dia diferente, cheio de tradição é o que oferece a 9ª Pisa da Uva da Quinta do Olivardo em São Roque. O evento acontece nos dias 18 e 26 de janeiro e 1 de fevereiro, das 10h30 às 16h, e traz uma experiência incrível aos visitantes. O valor é de 259 reais por pessoa, criança de 8 a 12 anos paga meia, menor não paga.

A tradição portuguesa já encanta os visitantes logo na entrada, quando todos recebem um chapéu de palha, uma cesta de vime e uma tesoura e, assim como os antigos colonos, são convidados a percorrer os caminhos entre as videiras para colher e provar os frutos.

Depois da colheita, começa a Pisa. “Esse processo manual separa as uvas da casca do sumo e da semente. Nas prensas esse processo demora minutos, mas com os pés é um trabalho de horas, que vale cada minuto, pois a qualidade e o sabor do vinho são densos em cores e sabores”, afirma Olivardo Saqui, proprietário da Quinta do Olivardo.

A festa é animada pelo Grupo Folclórico da Casa da Ilha da Madeira Infanto Juvenil, que encanta a todos com suas músicas tradicionais portuguesas.

Logo após a Pisa os convidados seguem para o almoço que tem no cardápio Bacalhau à Moda e Espetada Madeirense (ambos à vontade), 2 bolinhos de bacalhau por pessoa e 1 pastel de Belém. Todos ganham uma caneca personalizada do evento. Vinho e suco à vontade o dia todo.

 

SERVIÇO

9ª Pisa da Uva na Quinta do Olivardo

Onde: Estrada do Vinho, km 4, com acesso pelo km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270)

Quando: 18 e 26 de janeiro e 1 de fevereiro

Horário: das 10h30 às 16h

Quanto: Pisa da Família - R$ 259 por pessoa. Criança de 8 a 12 anos paga meia, menor não paga.

Site: www.quintadoolivardo.com.br

Janeiro é considerado o mês de conscientização e prevenção da Saúde Mental. Transtornos psíquicos, como a depressão, a bipolaridade e a esquizofrenia, podem estar relacionados a problemas digestivos, como a obesidade, doença que afeta 23,2% dos brasileiros, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Para especialistas, políticas públicas e conscientização devem enfocar a prevenção e o tratamento adequado.

“A obesidade - quando a divisão do peso do indivíduo pelo quadro de sua altura é igual ou superior a 30 - é um fator de risco para diversas doenças, como hipertensão, diabetes e diversos tipos de câncer, e tem ligação com transtornos psíquicos, como a depressão”, explica a Drª Elaine Moreira, médica da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG).

Segundo o Dr. Adriano Segal, médico psiquiatra, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO), a relação entre os transtornos psíquicos e os problemas digestivos é complexa, envolvendo características não apenas de saúde, mas morais, simbólicas, históricas, sociais e políticas.

“Hoje podemos dizer que, em alguns casos, há aspectos causadores comuns, como estados inflamatórios e problemas de microbiota intestinal. Mas, em outros casos, há quadros mais associados ao excesso de peso, como os transtornos alimentares, e ao tratá-los, existe uma melhora psiquiátrica”, detalha Segal.

Para a médica gastroenterologista, ter bons hábitos de vida e gerenciar o estresse é fundamental. “Desde a gestação se pode prevenir a obesidade. Há pesquisas que mostram que quando tem um familiar obeso a chance de a criança se tornar obesa é de 40%. E quando ela tem dois familiares, aumenta para 80%. Por isso, é importante prestar atenção nos alimentos que se leva para dentro de casa e na forma como se relaciona com a comida”.

“Quando for necessário, vale procurar tratamento, pelo qual se busca uma redução racional do peso. A modificação dos hábitos de vida, como a mudança na alimentação e a prática de atividades físicas, não beber em excesso e não fumar são modos de prevenir a obesidade e as doenças relacionadas”, complementa o médico da ABESO.

Saúde pública

O excesso de peso e os transtornos psíquicos acometem cada vez mais indivíduos no mundo. Segundo dados de 2019 do Ministério da Saúde, apenas no Brasil, quase 56% da população estava com excesso de peso em 2018. Sendo que a taxa de obesidade entre pessoas acima de 18 anos passou de cerca de 12%, em 2006, para próximo a 20%, em 2018, porcentagem próxima a da OCDE.

A obesidade é mais frequente na faixa etária de 18 a 24 anos e prevalece, pela primeira vez, nas mulheres (20,7%) em relação aos homens (18,7%). “As mulheres têm a questão hormonal e, atualmente, exercem diversas funções, fazendo com que o nível de estresse e a ansiedade sejam maiores”, explica a Drª Elaine.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considerava, em 2019, que, no Brasil, as mulheres eram as que mais sofriam com a ansiedade e depressão: perto de 8% eram ansiosas e 5%, deprimidas. Entre os homens, os números caiam para quase 4%, nos dois problemas psíquicos. O país também era o mais ansioso – perto de 9% da população - da América Latina. Além disso, o número de indivíduos com depressão era quase 6%.

A OCDE sugere que o excesso de peso é uma “séria ameaça” para a economia dos países, pois doenças crônicas associadas (como as cardiovasculares e o diabetes) reduzem a expectativa de vida da população e aumentam os gastos com saúde. Apenas no Brasil, o órgão internacional estima que, entre 2020 e 2050, a obesidade será responsável por reduzir em 5,5% o Produto Interno Bruto (PIB).

Dos 52 países avaliados pela OCDE, 50 possuem programas de saúde para combater a obesidade, mas o órgão recomenda que sejam ampliados os esforços. A Drª Elaine reitera que “São necessárias políticas públicas em todos os níveis governamentais para conter a epidemia e ter mais acesso à informação de qualidade”.

“As políticas de combate à obesidade também precisam considerar mais as questões mentais. É fundamental, ainda, a atuação de outros atores sociais, especialmente a mídia, a indústria e as entidades científicas, para conscientizar a população e orientar sobre o tratamento adequado”, salienta o psiquiatra da ABESO.
 

Na próxima quinta-feira (9 de janeiro), a partir das 19 horas, o Quintal do Espeto Tatuapé promoverá uma Noite Beneficente com show do Zoom Beatles, em prol da Casa Ronald McDonald ABC. O espaço está localizado na Rua Serra de Botucatu, 1933 – Tatuapé – São Paulo, e os convites já podem ser adquiridos pelos telefones (11) 96331-4015 com Rose ou 4433-4490 – ramal 203.

Parte da verba arrecadada com a venda do ingresso, que custa R$ 30,00, será revertida para a Casa Ronald McDonald ABC para ser utilizada em sua sustentabilidade. 

O convite dá direito ao show e os convidados ainda poderão desfrutar, com pagamento à parte, de rodízio de espetos à la carte ou all inclusive com opções diferenciadas, diversos acompanhamentos e bebidas.

 

O Ministério da Saúde reservou R$ 250 milhões a mais para a ampliação do acesso de pacientes às cirurgias eletivas realizadas no SUS. O incentivo aos municípios é para zerar a fila de espera de cirurgias eletivas de média complexidade e diminuir o tempo de espera daqueles que aguardam por procedimentos agendados. São 53 tipos de procedimentos cirúrgicos que estão na lista, como catarata, varizes, hérnia, vasectomia e laqueadura, além da cirurgia de astroplastia (quadril e joelho) entre outras com grande demanda reprimida identificada.

Em 2018, foram realizadas pelo SUS cerca de 2,4 milhões de cirurgias eletivas em todo o país. Esses procedimentos cirúrgicos são os que não precisam ser realizados em caráter de urgência, podendo assim serem agendados. Em 2019, até outubro, foram registrados no sistema de informação do SUS 2 milhões de cirurgias em todos os estados brasileiros.

Os procedimentos de cirurgias eletivas fazem parte da rotina dos atendimentos oferecidos à população nos hospitais de todo o país, de forma integral e gratuita, por meio do SUS. As três cirurgias mais demandadas são oftalmológicas (para tratamento de catarata e de suas consequências e para tratamento de doenças da retina). Além dessas, também estão na lista cirurgias tais como aquelas para correção de hérnias e retirada da vesícula biliar.

Com o valor extra de R$ 250 milhões mais cirurgias eletivas poderão ser realizadas em 2020. Os gestores estaduais, municipais e do Distrito Federal, responsáveis pela organização e a definição dos critérios regulatórios que garantam o acesso do paciente aos procedimentos cirúrgicos eletivos, podem contar e se programar para utilização dos recursos de acordo com a população per capita de cada estado.

O valor total será disponibilizado no orçamento por meio do componente Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC). O incentivo somente será liberado para os gestores após a apresentação de produção executada no sistema de informação do SUS e para aqueles que ultrapassarem o teto MAC (Média e Alta Complexidade) do município.

Do período de janeiro de 2017 a outubro de 2019, foram disponibilizados por meio de recursos do FAEC, o valor aproximado de R$ 1,1 bilhão para cirurgias eletivas. Além disso, as unidades federativas contam também com o valor do teto MAC (Média e Alta Complexidade) para realização das cirurgias nos municípios.

REPASSE POR ESTADO PARA CIRURGIAS ELETIVAS 

UF

VALOR

Acre

R$ 1.050.000,00

Alagoas

R$ 3.975.000,00

Amapá

R$ 1.000.000,00

Amazonas

R$ 4.925.000,00

Bahia

R$ 17.700.000,00

Ceará

R$ 10.875.000,00

Distrito Federal

R$ 3.575.000,00

Espírito Santo

R$ 4.775.000,00

Goiás

R$ 8.350.000,00

Maranhão

R$ 8.425.000,00

Mato Grosso

R$ 4.150.000,00

Mato Grosso do Sul

R$ 3.300.000,00

Minas Gerais

R$ 25.175.000,00

Pará

R$ 10.225.000,00

Paraíba

R$ 4.775.000,00

Paraná

R$ 13.600.000,00

Pernambuco

R$ 11.375.000,00

Piauí

R$ 3.900.000,00

Rio de Janeiro

R$ 20.550.000,00

Rio Grande do Norte

R$ 4.175.000,00

Rio Grande do Sul

R$ 13.525.000,00

Rondônia

R$ 2.125.000,00

Roraima

R$ 725.000,00

Santa Catarina

R$ 8.525.000,00

São Paulo

R$ 54.625.000,00

Sergipe

R$ 2.725.000,00

Tocantins

R$ 1.875.000,00

Brasil

R$ 250.000.000,00

 

A Prefeitura de Diadema abre edital de chamamento para seleção de arte-educadores, representados por pessoa jurídica, nos segmentos culturais/artísticos de Artes Visuais e Economia Criativa, Artes Cênicas, Dança, Música, Humanidades, Hip-Hop. As inscrições serão aceitas de 06 a 23 de janeiro e devem ser feitas, presencialmente, na OSCIP - Instituto Socioambiental Cenários Futuros, na Rua Vinte e Um de Abril, 173, Centro de Diadema, de segunda a sexta-feira, nos horários das 9h às 12h e das 14h às 18h.

As inscrições são gratuitas e a seleção abrangerá 56 arte-educadores. Para conhecer as normas de como será feito o procedimento e a documentação necessária a ser apresentada, os interessados devem acessar o endereço eletrônico www.cenariosfuturos.org.br. Dúvidas quanto ao descrito no edital e outras informações, o proponente poderá obter pelo telefone (11) 97160-8832 ou encaminhá-las para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. Os inscritos devem comprovar conhecimento e experiência na área escolhida. 

Os selecionados atuarão como professores no processo de formação cultural que a Prefeitura de Diadema realiza, semestralmente, por meio da Secretaria de Cultura. As oficinas, em todas as linguagens artísticas, acontecem nos centros culturais da cidade e a população não tem custo algum para frequentar os cursos. Em 2019 o Município disponibilizou cerca de 10 mil vagas em oficinas.     


Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu